11 de novembro de 2015 às 08h35min - Por Mário Flávio

Nota Oficial – O Conselho Municipal de Educação (CME) de Caruaru vem por meio desta, registrar sua indignação e surpresa, pois, mais uma vez este Conselho é desrespeitado, ultrajado e desconsiderado por parte da Secretaria de Educação, Esportes, Juventude, Ciência e Tecnologia (SEEJCT). A referida secretaria vem expressando de maneira recorrente uma postura que reedita práticas ortodoxas, arbitrárias e ditatoriais, quando decide estabelecer e divulgar de forma unilateral, todos os critérios e procedimentos do processo de matrículas da Rede Municipal de Ensino para o ano de 2016.

O CME que, necessariamente, deveria ter sido chamado para participar da concepção deste documento, só passou a ter conhecimento do mesmo através da mídia, e de um ofício que registra ser para “mero intuito de conferir” o que a secretaria já fez. Demonstração clara e inequívoca de que no “país de Caruaru” os órgãos Regulamentadores, Democratizadores, Intermediadores e de Controle Social, como é o caso do CME, não são respeitados.

Longe de nos submetermos a uma estratégia que fere princípios e esforços por nós envidados na direção de tecer um espaço de diálogo e de contribuição com a educação da cidade, apresentamos a comunidade nossa indignação e que para os encaminhamentos deliberaremos em reunião ordinária do CME.

10/11/2015
Diretoria do Conselho Municipal de Educação de Caruaru.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro