21 de fevereiro de 2013 às 21h54min - Por Mário Flávio

20130221-215121.jpg

Mais uma vez a Câmara de Caruaru esteve lotada na reunião dessa quinta (21). Dessa vez, a pressão em cima dos vereadores diz respeito à Feira de Artesanato. O vereador Rozael do Divinópolis (PMN) usou a Tribuna e disse que o local sofre com a falta de segurança, já que segundo o edil, assaltos são constantes no Parque 18 de Maio. Rozael pediu a presença da Guarda Municipal, o que gerou um estresse na sessão.

Na sequência o vereador Gilberto de Dora (PSB) usou a palavra e disse que a segurança era um problema do governo de Pernambuco, por isso, a prefeitura de Caruaru não tinha muito o que fazer nesse sentido. A fala de Gilberto irritou alguns dos comerciantes presentes, que tentaram interromper ao vereador, mas foi impedido pelo presidente Leonardo Chaves (PSD), já que o Regimento Interno não permite a manifestação nas galerias.

O feirante Mário da Silva Xavier se retirou do local e conversou com a nossa equipe. Segundo ele, há 4 anos a área da Feira de Artesanato passa por problemas de infraestrutura relacionados a 10 galerias de esgoto que constantemente ficariam entupidas. Além disso, o feirante também reclamou dos riscos de segurança na área próxima ao estacionamento de motocicletas. “Há três anos que nós tentamos resolver esse problema do esgoto que fica estourando na Feira e isso vem acontecendo nessa gestão, e veio de outros governos, de Tony Gel a João Lyra Neto. Além disso, há um risco enorme de sofrermos acidentes de moto, pois eles passam livremente na área próxima aos bancos de feira e não há fiscalização por parte da prefeitura. Nós tivemos uma reunião com representantes da Destra em outubro do ano passado, mas não houve resultados. Nós estamos lá todos os dias e sabemos o que acontece”, desabafou Mário, que estava bastante alterado.

Para o comerciante, os vereadores deveriam ter dado mais espaço para que as reivindicações deles fossem ouvidas. “Leonardo Chaves não pode dizer que isso é não é responsabilidade do governo municipal. E mais, Gilberto mal vai lá para saber como estão as condições das galerias e do estacionamento. Eles não podem nos desmentir, porque isso é um problema real que tem nos prejudicado diariamente”, concluiu. Pelo menos, Leonardo Chaves reconheceu que a Feira de artesanato precisa de melhoras na sua infraestrutura.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro