10 de setembro de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

A cientista política Perpétua Dantas fez uma análise da decisão do prefeito Zé Queiroz (PDT) em se ausentar da solenidade do dia 7 de Setembro. O chefe do Executivo evitou ir ao evento para não haver confronto com os professores da rede municipal de ensino, que ficaram de plantão nas proximidades do camarote das autoridades, montando no antigo giradouro Major Clementino. Para a cientista a decisão do prefeito não condiz com a experiência dele, já que em outros mandatos, o atual gestor, tinha maior proximidade com a população.

“Essa ausência, assim como a do aniversário de Caruaru, acaba sendo um fato único na história de Caruaru. Tivemos várias situações de outros gestores na cidade, que enfrentaram situações parecidas, com críticas e embates da população, mas mesmo com as situações adversas e problemas de popularidade, não se esquivaram de atos públicos e nos admira muito a postura do prefeito, principalmente pela experiência dele, está no quarto mandato e essas ausências acabam chamando atenção, já que os professores lutam de forma legitima pelos direitos deles”, avaliou.

A cientista disse ainda que o momento é de resolver o impasse criado com os professores. “Hoje a gente observa que essas características de democracia, principalmente diálogo e transparência não tem se concretizado, para tentar buscar um caminho nesta questão dos professores, que querem argumentar e serem ouvidos pelo Chefe do Executivo. A gente não compreende o porquê até agora, essa gestão que é baseada no diálogo, só com relação a esses professores não se concretizou”, opinou.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro