6 de julho de 2017 às 07h26min - Por Mário Flávio

A discussão sobre a denúncia por crime de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer deve começar já na próxima segunda (10) na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados. Cabe ao colegiado levar o assunto para análise do Plenário da Casa. Nesta quarta-feira (5), houve uma reunião entre os líderes dos partidos na Comissão para discutir o trâmite da denúncia, como explica o presidente da CCJ, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG).

“São questões procedimentais, naturais e a melhor forma de se construir isso é primeiro: observar o regimento da casa, os princípios de direito e, segundo, obter um consenso do plenário, dos coordenadores para que a gente possa caminhar isso com a maior eficiência possível. ”

Enquanto isso, seguem as articulações entre parlamentares governistas e de oposição. O deputado Silvio Costa (PTdoB-PE), que é vice-líder da oposição na Câmara, afirma que Temer perderá a votação na CCJ.

“Neste momento o Michel Temer perde na comissão de Justiça, aí seria hoje o placar, 34 a 31, Michel Temer teria 31 votos. O relator, o Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), eu não tenho dúvida que ele vai dar um parecer pela admissibilidade da denúncia, um parecer pela admissibilidade e Michel Temer perde na CCJ.”

 Já o deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP) é contra a aceitação da denúncia. Para ele, o melhor para o país é que Temer conclua o tempo de mandato.

“Nós sabemos perfeitamente que não dá para mudar o governo agora. Falta um ano para ele entregar o mandato dele. É importante que ele continue. E a justiça após ele entregar o mandato, ele vai se ver com a justiça, vai se defender.”

No Plenário, a votação será feita por chamada nominal e serão necessários 342 votos para que haja a autorização de abertura de processo criminal contra o presidente.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro