14 de dezembro de 2013 às 10h25min - Por Mário Flávio

20131214-082918.jpg

Ainda na Audiência Pública sobre o BRT o secretário de Projetos Especiais de Caruaru, Paulo Cassundé, comentou os questionamentos do presidente da Associação das Empresas de Transportes de Passageiros de Caruaru, Adolfo José. Segundo o secretário, o empréstimo junto ao BNDES vai permitir a melhora de várias vias na periferia da cidade.

“Dos 250 milhões, 100 milhões é exatamente para melhorar a pavimentação do sistema viário com prioridade do transporte coletivo. Valor de 40% maior que o percentual de 20% que ele mencionou como necessário para a melhoria dos transporte coletivos”, disse.

Quanto ao questionamento do advogado Ivaldeci Hipólito, ele tratou que não correspondem a realidade e que nenhum recurso vai prejudicar a educação ou saúde. “O custo do empréstimo é hoje em torno de 70% do ISS mensal de Caruaru e os recursos da Saúde e Educação são garantidos pela Constituição Brasileira em pisos de 15% e 25%, respectivamente da Receita. Portanto não configura as colocações pessimistas do senhor Ivaldeci”, expôs.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro