27 de fevereiro de 2013 às 15h57min - Por Mário Flávio

Parlamento Jovem de Caruaru

O Parlamento Jovem foi uma iniciativa que começou de vento em popa nos meados de 2012, mas esfriou em meio à campanha eleitoral municipal, devido à falta de comunicação entre vereadores jovens e presidência da Câmara e até por conta de desentendimentos entre os próprios membros da entidade. Mas, na base da pressão, e depois de uma nova Comissão de Politicas Públicas para Juventude e uma nova presidência do Legislativo, enfim os projetos apresentados pelos vereadores jovens receberam pareceres e vão começar a ser lidos na próxima reunião da Câmara Municipal, na quinta-feira (28).

No contexto

Parlamento Jovem de Caruaru realiza audiência pública para discutir nova composição da entidade 

Paulo Tôrres enfrenta crise no Parlamento Jovem

Opinião – Carta aberta da Juventude do PT ao Parlamento Jovem de Caruaru – por Rafael Moreira*

Opinião – O Parlamento Jovem e seu importantíssimo papel – por Jefferson Paz*

Em reunião na terça (26) com os membros da Comissão, formada por Jajá (PPS), Gilberto de Dora (PSB) e Sivaldo Oliveira (PP), os vereadores jovens apresentaram uma lista de 22 proposituras pendentes de 2012. Desse material, 10 documentos, entre requerimentos, indicações e anteprojetos, já receberam parecer favorável e vão ser colocados em pauta na próxima quinta. Para o presidente do PJC, Paulo Tôrres (PTN), a assistência da atual legislatura foi o que permitiu que os projetos fossem analisados com agilidade. “Acredito que agora todas essas proposituras serão deliberadas e serão ou não aprovadas, mas o Parlamento Jovem está cumprindo seu papel enquanto instituição e acredito que o que faltava era a assistência da Câmara Municipal, que agora está acontecendo, através do apoio do presidente Leonardo Chaves e dos membros da Comissão de Políticas Públicas para a Juventude”, explicou.

Entre os anteprojetos que devem ser deliberados, estão a criação do Estatuto Municipal da Juventude, implantação do Sistema Cicloviário em Caruaru, instalação do Gabinete Cidadão no Bairro São Francisco e a criação de um Secretaria Municipal de Juventude. Agora, os jovens parlamentares pode se sentir cumprindo o papel proposto pelo PJC, já que alguns deles andavam desmotivados e frustrados com a situação da entidade, como explicou Jefferson Paz (PMDB), que disse ter deixado de apresentar proposituras no ano passado porque sabia que nada seria analisado. “Eu conversei com alguns colegas e tinha feito uma promessa de que só apresentaria algum projeto quando esses que estavam pendentes passassem pela comissão, já que isso aconteceu, agora eu já chego com uma enxurrada de requerimentos e projetos para apresentar, porque eu não acreditava que funcionaria, porque nós estamos lutando contra a parede e enxugando gelo, mas agora as coisas vão andar”, observou o jovem, que integra a oposição no PJC.

Se depender do discurso dos vereadores da Comissão de Políticas Públicas para a Juventude, haverá compromisso a partir de agora. Gilberto de Dora (PSB) acredita que a iniciativa traz renovação de ideias para a Casa, mesmo que algum anteprojeto sugerido pelos vereadores jovens entre em conflito com projetos da Câmara. “Na verdade, acho de suma importância o Parlamento Jovem, apesar de haver dualidade entre projetos dos jovens e dos vereadores da Casa. Mas acredito que eles apresentaram projetos de suma importância. Cito como exemplo o anteprojeto para instalar áreas de ciclovias em Caruaru, algo que tem sido uma preocupação dos vereadores, pois o número de pessoas que utilizam bicicletas tem aumentado, principalmente à noite e nos finais de semana, e vemos a hora de acontecerem acidentes por não haver um sistema específico de ciclovias”, defendeu o socialista.

AUDIÊNCIA PÚBLICA

Na tarde desta quarta-feira (27), o Parlamento Jovem deu outro passo para se reorganizar: os membros do grupo convocaram uma audiência pública na Câmara Municipal para discutir com representantes de movimentos e instituições ligadas à juventude caruaruense, a composição da segunda edição do Parlamento Jovem, que iniciará nova legislatura a partir de abril, quando os membros atuais darão lugar a novos, pois não poderão se reeleger. O objetivo é que haja uma discussão ampla em diferentes áreas sobre Políticas Públicas para os jovens.

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro