13 de outubro de 2017 às 19h34min - Por Mário Flávio

Os Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVP), que englobam as diversas modalidades de roubos e assaltos, caíram pelo segundo mês consecutivo e tiveram o menor número de ocorrências desde fevereiro de 2016. Segundo estatísticas divulgadas na tarde de hoje (13), no site da SDS, foram registrados 8.935 CVPs, contra 10.636 no mês anterior, representando uma queda de 16%.

“Os crimes contra o patrimônio têm relação direta com a sensação de segurança e é uma prioridade da gestão prevenir e combater essas ações. Não comemoramos números, mas não podemos deixar de ressaltar que, em um período de 20 meses, setembro teve a menor estatística de pessoas vitimadas, ameaçadas e com perda de seus bens para bandidos”, diz o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua. Em fevereiro de 2016, foram contabilizadas 8.360 ocorrências de CVPs.

Entre as modalidades de roubos e assaltos, a maior queda foi verificada nas investidas a ônibus, BRTs e outros coletivos do transporte público de passageiros. Foram 75 roubos, uma redução de 52% em comparação com o mês anterior (155). Na série histórica, a exemplo dos CVPs em geral, setembro perde apenas para fevereiro de 2016 (74 registros). Em todo o ano, foram 1.204 investidas a coletivos. Esses são os dados oficiais, consolidados pela Gerência de Análise e Estatística Criminal (GACE) da SDS e obtidos por meio do cruzamento de informações policiais e ocorrências registradas obrigatoriamente pelas empresas. E que incluem BRTs e demais casos, mesmo não havendo subtração da renda dos veículos.

“O reforço do efetivo, com 1.500 novos policiais militares, utilizando os bonés laranjas, e a ampliação das operações nos principais corredores, por meio da Força-tarefa Coletivos, estão surtindo efeito. Além dos batalhões de área, essas operações estão contando com a atuação das especializadas, a exemplo do Choque, da Rocam e da Radiopatrulha. Nas investigações, as polícias já somam 241 prisões de suspeitos. Estamos trabalhando para zerar”, detalha o secretário.

Os roubos de veículos também caíram. Foram 1.455 carros roubados em setembro, contra 1.715 no mês anterior (queda de 15,2%). Em setembro, houve duas investidas consumadas a instituições financeiras, sendo um carro-forte e uma agência bancária, contra 9 em agosto (3 carros fortes, 3 agências e 3 caixas eletrônicos). A queda total, para esse recorte, foi de 78%.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro