12 de junho de 2018 às 07h11min - Por Mário Flávio

Por Inaldo Sampaio

Como já se sabia, o senador Armando Monteiro foi lançado ontem como candidato a governador por uma frente de oposição, tendo o deputado Mendonça Filho como um de seus candidatos ao Senado. O vice e o segundo senador ainda estão indefinidos, o que significa dizer que o líder petebista vai para um jogo de paciência com o governador Paulo Câmara, que também está sem pressa para fechar a sua chapa.

Só há definidas até agora a candidatura dele à reeleição e a do deputado Jarbas Vasconcelos para uma das vagas no Senado. A estratégia de Armando aparentemente está correta. Vai esperar o fechamento da chapa seu do adversário para tentar atrair para o seu palanque os que eventualmente ficarem insatisfeitos.

Já se sabe, por exemplo, que não há como conciliar os interesses do deputado estadual André Ferreira (PSC) com os do deputado federal Eduardo da Fonte (PE).

Ambos pleiteiam a segunda vaga de senador na chapa da Frente Popular, mas só existe vaga para um, sendo que aquele que for excluído é um forte candidato a engrossar o bloco da oposição. André levaria um partido político (PSC), mais o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PR), seu irmão, ao passo que Eduardo da Fonte levaria o PP, o PR, três deputados federais, 14 estaduais e 73 candidatos a uma cadeira na Assembleia Legislativa. É um jogo de paciência, que se prolongará até o mês de julho.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro