26 de abril de 2012 às 15h33min - Por Mário Flávio

A Secretaria de Gestão e Serviços Públicos entregou um auto de infração, no último dia (04), solicitando a saída do carro de alimentos da Rua Gonçalo Coelho. O proprietário do comércio assinou um acordo, se comprometendo a sair do local em 48h, ficando de comparecer a secretaria e assim definir qual seria a localização possível para se instalar, porém o mesmo não o fez. Mas, segundo o comerciante, ele e o seu filho sofreram agressão física e retirada do material de trabalho, o que causou danos ao equipamento . O secretário Anselmo Pereira orientou ao comerciante então que ele preste queixa para que estas acusações sejam investigadas.

De acordo com a secretaria, estacionado em local impróprio, automóvel impedia o fluxo no local, tendo em vista que a retirada do comerciante foi também uma solicitação da diretoria do Hospital Santa Efigênia, devido à dificuldade de acesso de carros à unidade. A secretaria informou ainda que mesmo após várias intervenções, o comerciante insistiu em estacionar seu veículo na rua.

Segundo a Destra, o comerciante cometeu três infrações de transito: estacionar em local proibido, na contramão de direção e em uma esquina. Todas essas são de natureza média. Cada uma soma quatro pontos na CNH e custam ao condutor R$ 85,13. Nesta situação cabe também a remoção do veículo. Ainda na quarta-feira, (25), as equipes da secretaria e da Destra estiveram no local, alertando que ao persistir na irregularidade até mais 24h o material do comerciante seria recolhido pelo poder público, e seu veículo poderia ser autuado e até rebocado, devido às infrações de trânsito que vinha cometendo.

Em entrevista ao programa Conteúdo, na Rádio Caruaru FM, o comerciante defendeu-se e argumentou que possui a documentação necessária para transitar e comercializar com seu carro de alimentos no local.

Confira a reportagem com a repórter Ana Rebeca Passos



Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro