6 de março de 2018 às 07h06min - Por Mário Flávio

img_4803.jpg

Por Inaldo Sampaio

Após seis anos de desavenças, o PT e o PSB pernambucanos voltaram a conversar. Não é propriamente a vontade das bases, e sim das cúpulas. A do PT tem interesse nesse casamento para tentar garantir a reeleição do senador Humberto Costa na chapa da Frente Popular.

E a do PSB também está interessada devido à força do ex-presidente Lula em Pernambuco. Assim, Lula recomendaria a reeleição tanto do senador como do governador Paulo Câmara. Ocorre, porém, como diria Garricha, que é preciso primeiro “combinar com os russos”.

O apelo do ex-presidente poderia até funcionar no interior, onde o “lulismo” reina absoluto. Mas, e na capital e área metropolitana que têm mais de 2 milhões de eleitores, o apelo teria o mesmo efeito? Provavelmente, não. Para início de conversa, não é fácil para Humberto Costa subir num mesmo palanque com o deputado Jarbas Vasconcelos para pedir votos para Paulo Câmara porque as bases petistas não aceitam. Estão fechadas com Marília Arraes.

Se o PT interditar a candidatura dela, esse voto tende a ir para outro candidato, menos para Paulo Câmara. Afora isto, a classe média metropolitana está com raiva do PT e não morre de amores pelo governo, embora respeite Paulo Câmara. Se o governador juntar-se aos petistas, é grande a probabilidade de perder esse voto.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro