29 de fevereiro de 2012 às 12h26min - Por Mário Flávio

O líder do governo na Câmara Municipal, Adolfo José (PSD), evitou polemizar a decisão de Diogo Cantarelli (PSDB) de doar o reajuste para duas instituições de caridade. Bem ao seu estilo, o presidente do PSD, alfinetou, de leve, o companheiro de Câmara. “É uma decisão pessoal do vereador Diogo Cantarelli, mas digo uma coisa, se a minha decisão fosse doar, eu não divulgaria”, disse.

A polêmica tomou conta da Câmara desde que o tucano disse que era contra o reajuste em ano eleitoral e que ia doar o aumento a duas inatituições de caridade. Diante do fato, houve a ira de alguns vereadores, que ontem colocaram Diogo no canto da parede e pediram para o assunto ser encerrado. O salário dos vereadores foi reajustado após cinco anos. Os edis passaram a ter um subsídio de 9 mil reais mensais.

 

Para Adolfo a doação não precisaria ter sido evidenciada


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro