13 de fevereiro de 2014 às 00h05min - Por Mário Flávio

Vai ser aberto pela Comissão de Ética da Câmara o processo disciplinar para analisar a situação dos dez vereadores indiciados pela Operação Ponto Final. A confirmação oficial do presidente da Casa, Leonardo Chaves (PSD), é bem diferente do que vinha sendo divulgado pela própria Câmara e até por nós da imprensa, baseados em informações da Casa, que iria ser aberto o processo de cassação. Segundo o que diz o Regimento Interno da Câmara, o presidente da Comissão de Ética, Ricardo Liberato (PSC), vai abrir o tal processo disciplinar.

Isso significa que, após o desenrolar das investigações, os dez podem sofrer uma advertência, suspensão e no último caso, na cassação dos mandatos dos mesmos. O prazo para que a comissão de ética análise a situação e tome os procedimentos necessários é de 30 dias, podendo ser prorrogado por outros 30. Durante esse período, caso voltem as atividades legislativas, os parlamentares devem responder o processo sem ser afastados do cargo, confirme sinalizou o próprio Leonardo Chaves.

A Câmara analisa com cautela a situação para não se precipitar e atropelar o trâmite e nem o Regimento Interno, com isso, evite uma batalha desnecessária na justiça. O mais complicado para os edis vai ser provar que não quebraram o decoro parlamentar, diante de todas as acusações feitas pela Polícia, judiciário e Ministério Público.

A defesa já trabalha na estratégia para responder as questões da comissão de ética. Ainda não se sabe os critérios a serem utilizados, uma vez que, os dez integrantes da comissão foram ouvidos pela polícia ou justiça e alguns são citados em vários depoimentos dos investigados, como é o caso do próprio Ricardo Liberato. O concreto é que o clima será muito tenso nessas reuniões.

DEPOIMENTO – Os vereadores Sivaldo Oliveira (PP) e Cecílio Pedro (PTB) prestaram depoimento na sede da Polícia Civil nessa quarta-feira (12). Os dois foram ouvidos a respeito da CPI da CGU, motivo de investigação da Operação Ponto Final 2, que culminou com o decreto de prisão preventiva de cinco vereadores de Caruaru.

DEFESA – Os advogados ficaram satisfeitos e aguardando iniciativa das autoridades de todos os fatos que vem sendo narrados, inclusive solicitando as escutas de todos os horários dos dias mencionados. A justiça ainda não se pronunciou se vai atender o pedido dos dez vereadores que afirmam ter falas que comprometem membros do Executivo e da própria Câmara.

INQUÉRITO – Nessa sexta-feira (14) o delegado Erick Lessa vai apresentar o resultado do Inquérito da Operação Ponto Final 2. A expectativa é se novas gravações serão divulgadas pela justiça, já que muito se comenta sobre áudios com votações relacionadas a votação de outros projetos do Executivo.

PARCERIA – A prefeitura anunciou por meio da diretoria de Juventude a campanha “Se Ligue 16! É a nossa vez”. O objetivo é conscientizar os jovens que, a partir dos 16 anos de idade, podem ajudar a eleger seus representantes, definindo assim, os rumos do país; e para que isso aconteça, basta tirar o titulo eleitoral. Até aí tudo bem. O problema é que, segundo a prefeitura de Caruaru, a ação é uma parceria com a Uesc. O texto oficial da prefeitura apresenta Gleisson Rodrigues como presidente da entidade.

PARCERIA 2 – Gleisson luta na justiça pela presidência da entidade e o jovem Rubem Viera afirma que Gleisson foi destituído da entidade. A ideia da campanha é boa, mas é correto uma parceria com uma entidade em pé de guerra e com duas pessoas se proclamando presidente? Gleisson recentemente de filiou a UJS, entidade ligada ao PCdoB e da qual faz parte a diretora de Juventude de Caruaru.

BENEFÍCIOS – O senador Armando Monteiro (PTB) incluiu os agentes de trânsito e guardas civis municipais entre os beneficiários da bolsa-formação concedida no âmbito do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). O parecer foi apresentado à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e comunicado aos profissionais do setor em reunião no gabinete do senador pernambucano, em Brasília, nesta quarta-feira (12).

PRÉVIA – O vereador Rozael do Divinópolis, do Pros, voltou a se reunir com os representantes de agremiações e blocos de Caruaru. No encontro da manhã desta quarta-feira (12), na Câmara Municipal de Vereadores, o edil discutiu os últimos detalhes da realização da prévia carnavalesca na Capital do Forró. Dentre as novidades que foram apresentadas em relação às reuniões anteriores está o acréscimo no número de orquestras participantes. Agora serão três e não mais uma a garantir a folia dos caruaruenses no desfile do próximo dia 21 com concentração prevista para as 19h, na Estação Ferroviária.

DEFESA – O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), ocupou a tribuna da Casa na tarde desta quarta-feira (12) para questionar a postura da oposição, que continuar investindo contra o Mais Médicos. De acordo com o senador pernambucano, os críticos do programa comemoram o fato de alguns poucos profissionais terem desistido do trabalho, enquanto a população lamenta a perda e o Governo Federal age com rapidez para substituir os ausentes.

RECADASTRAMENTO – O governador Eduardo Campos compareceu, na tarde desta quarta-feira (12), à sede do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, no Recife, para fazer o recadastramento biométrico. Eduardo esteve acompanhado da primeira dama, Renata Campos, que também se recadastrou junto à Justiça Eleitoral. O processo foi acompanhado pelo presidente da corte, desembargador José Fernandes Lemos.

CONTEÚDO – O programa Conteúdo dessa quinta-feira (13) deve ser polêmico. O entrevistado será o ex-presidente da Câmara de Caruaru e atual presidente do PCdoB, Lícius Cavalcanti. Em pauta, a análise da atual situação política. O programa começa a partir de 13h nas rádios Liberdade AM 910 e Caruaru FM 104,9.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro