Filho de Eduardo entra na campanha e pede votos para Paulo Câmara

joão

Na Zona da Mata Sul, o filho mais velho do ex-governador Eduardo Campos, João Campos, falou sobre a escolha de seu pai, que apontou Paulo Câmara (PSB) como o indicado para sucedê-lo no Governo Estadual. “No time do qual ele (Eduardo) era técnico, só tinha craque. Mas havia um capitão que assumia a responsabilidade em campo e resolvia, quando o jogo ficava difícil. Esse jogador vocês todos conhecem. É Paulo Câmara”, comparou. O jovem de 20 anos fez, nesta segunda-feira (22), em Barreiros, seu primeiro discurso ao lado do candidato ao Governo e seu companheiro de chapa, Fernando Bezerra Coelho (PSB/Senado).

“Meu pai não deixou uma herança. Pois esta, quando dividida, pode se acabar. Ele deixou um legado, que, quanto mais o dividirmos, mais crescerá, espalhando-se pelo Brasil todo”, afirmou João.

Paulo Rubem pede quebra de sigilos no Caso do Avião

Nota à imprensa

Como deputado federal, membro da Frente Parlamentar de Combate à Corrupção e candidato a vice-governador da Coligação “Pernambuco Vai Mais Longe”, volto a cobrar as devidas explicações sobre o Caso do Avião. O povo de Pernambuco merece respeito.

1.Este grupo político do qual o nosso adversário, Paulo Câmara, se “auto-intitula” novo líder, perdeu as condições éticas de tentar governar Pernambuco por mais quatro anos. Reportagem do Jornal o Globo do último domingo afirma que o Tribunal de Contas da União detectou uma operação entre o Governo de Pernambuco e a Refinaria Abreu e Lima, no valor de R$ 839 milhões, revelando sonegação fiscal e evasão de divisas.

2.O povo de Pernambuco sabe que o nosso adversário também foi Secretário da Fazenda. Portanto, este é mais um assunto sobre o qual ele deve explicações à população. É evidente que, como secretário da fazenda, ele tinha conhecimento deste processo que está tramitando no TCU.

3.Reportagem do Jornal da Globo do último dia 09 de setembro de 2014, diz que o senhor Paulo Roberto Costa movimentou em sua conta pessoal pelo menos R$ 36 milhões, nos últimos nove anos. Ele também recebeu mais de R$ 900 mil via Costa Global, empresa de Consultoria de sua propriedade. Além disso, extratos obtidos pela CPI da Petrobrás, comprovam que empresas de fachada, que receberam dinheiro de contratos da Petrobrás, também tiveram movimentação milionária entre 2009 e 2013, mais de R$ 92 milhões, sendo que R$ 2 milhões vieram do Consórcio da Refinaria Abreu e Lima, que fica localizada no Porto de Suape;

4.Uma empresa de Nazaré da Mata, Câmara & Vasconcelos, que foi uma das que pagou R$ 160 mil pelo avião, fez negócios no valor de R$ 100 mil com o doleiro Alberto Youssef, pivô da operação lava jato;

5.A Bandeirantes Pneus solicitou junto à ANAC registro para a compra do avião;

6.O candidato Paulo Câmara concedeu benefícios fiscais e comerciais à Bandeirantes Pneus;

7.Uma peixaria localizada na Imbiribeira, no Recife, denominada Geovane Pescados, e outras empresas fantasmas aparecem como pagadoras do avião, como a Lopes & Galvão, de São Lourenço da Mata;

8.O candidato Paulo Câmara utilizou o avião e não colocou na sua prestação de contas, o que, também, ainda não ocorreu na prestação contas da campanha nacional do PSB até agora;

9.O povo de Pernambuco precisa saber a origem do dinheiro utilizado pelas empresas que pagaram o avião usado por Paulo Câmara;

10.Como o nosso adversário Paulo Câmara insiste em não dar as devidas explicações, comunico ao povo de Pernambuco que estou encaminhando requerimento à CPMI da Petrobrás, pedindo a quebra dos sigilos bancário e fiscal de todas as empresas pernambucanas envolvidas na compra e manutenção do avião. Precisamos conhecer a origem do dinheiro utilizado por essas empresas que pagaram o avião. O povo de Pernambuco merece respeito.

Paulo Rubem Santiago – Deputado Federal

Eduardo Campos morre em acidente aéreo

O candidato à Presidência da República, Eduardo Campos (PSB), de 49 anos, morreu em um acidente aéreo na manhã desta quarta-feira na cidade de Santos, no litoral de São Paulo.  O comitê da campanha informou que a candidata à vice, Marina Silva, não estava a bordo.

O jato PR-AFA (prefixo PR-AFA) decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá (SP). Quando a aeronave se preparava para o pouso, arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave. A Aeronáutica já iniciou as investigações sobre as causas do acidente.

As informações preliminares são que a queda ocorreu pouco depois das 10h. A poucos metros do local do acidente funcionam uma escola infantil e uma academia de ginástica.

Viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), da Polícia Militar e dos bombeiros estão no local e trabalham no socorro.

Eduardo Campos sobre Tony e Miriam: “Temos um sonho de fazer uma Caruaru, um Agreste e um Pernambuco melhor”

IMG-20131213-WA0002

Por Ana Rebeca Passos

Durante visita a Caruaru nesta sexta-feira (13), o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), foi enfático em sua opinião sobre a ida do deputado estadual Tony Gel e da ex-deputada Miriam Lacerda para o PMDB, o que integra o casal agora na Frente Popular de Pernambuco. Em tom de muita tranquilidade, Campos garantiu que as diferenças relacionadas ao partido na Frente em Caruaru não vão atrapalhar o processo eleitoral em 2014.

“Nós estamos tranquilos de que nossos partidos irão viver com diferenças municipais de maneira muito tranquila. Esse é um fato, temos uma Frente Popular com muitos partidos e é importante que a gente tenha a capacidade de juntar forças em torno de ideias e de programas pra fazer um Pernambuco melhor, com todos aqueles que venham ajudar, como o deputado Tony Gel e Miriam Lacerda que têm experiência na vida pública. Nunca tivemos um mesmo lado político, mas temos um sonho de fazer uma Caruaru, um Agreste e um Pernambuco melhor. Eles são importantes para construção de um futuro aonde o povo pernambucano viva melhor”, disse Eduardo Campos.

E quando o assunto é quem será o candidato do PSB indicado por ele a concorrer ao governo do Estado, Eduardo Campos não abre o jogo. Campos afirmou que “tudo tem sua hora”, e que sua decisão será tomada futuramente.

Opinião – O Passo a frente de Eduardo – por Mário Benning*

Até o final de semana passado Eduardo Campos realizou um dança singular. Permitindo que seus aliados propagassem sua candidatura a presidente, ao mesmo tempo em que ele despistava. Afirmando que a sua definição só ocorreria em março de 2014. Em uma entrevista recente, o mesmo colocou que não sairia candidato por sair, para ser jogado no acostamento pelo PT e pelo PSDB. E ainda alimentava a esperança do naufrágio da candidatura de Dilma e a sua elevação ao papel de herdeiro do lulismo. Porém se isso não fosse viável, seus correligionários, já falavam numa candidatura a senador ou mesmo deputado, dando margem a um recuo.

Diante desse cenário nebuloso ele contou com a leniência tanto do PT quanto do PSDB. O primeiro receoso de um segundo turno evitou explorar as contradições de seu governo midiático interessado em seu apoio. E o segundo querendo levar a disputa para os quarenta e cinco do segundo tempo, iria até fornecer um partido nanico para vitaminar a sua candidatura, desde de que quem passasse para a segundo turno fosse Aécio Neves.

Porém tudo mudou no último fim de semana com a adesão de Marina Silva ao PSB. Comemorada como uma jogada de mestre, um lance genial, a filiação de Marina produziu um fato jornalístico, e todos estão ansiosos para ver os desdobramentos eleitorais. Se tal adesão irá atrair mais partidos para a coligação? Ou adensará o nome de Eduardo no centro sul, com a transferência de votos da verde para ele? Teremos que aguardar as próximas pesquisas.
Todavia o que ficou claro com essa manobra, é que a candidatura de Campos tornou-se irreversível, deu o passo a frente que faltava.

E seu conteúdo mudou de uma candidatura de continuidade ao PT passará a ser vista como oposição. Tanto como consequência da fala de Marina em por fim ao chavismo do PT, como pelo tom do seu último programa, afirmando que o governo Dilma já deu o que tinha de dar. Ao dar esse outro passo, ir para oposição, a sua maior chance de sucesso passa a ser a desidratação de Aécio Neves. Com a sua candidatura preenchendo esse espaço, o da direita e do antipetismo.

Porém vários ruídos já surgiram nessa insólita aliança, que estão sendo explorados tanto pelo PT quanto pelo PSDB, como também pela grande mídia. Marina em menos de uma semana revelou-se uma verdadeira Diva, pois ela sabe o quanto acrescenta ao projeto de poder do socialista. E não vai se contentar em sair dos holofotes, em desaparecer para que Eduardo cresça. Fato confirmado pelas declarações dela que poderia ser a cabeça de chapa do PSB, substituindo Eduardo Campos.

Esse comportamento “dival” também apareceu na sua intromissão nas alianças já montadas, vetando membros do DEM e do agronegócio. Exercendo uma verdadeira pressão e rearranjos na estrutura e na estratégia do partido, mesmo sendo uma cristã nova no seio do PSB. Pressão que aumentará se Eduardo não atingir pelo menos 15% até o primeiro semestre do próximo ano. Será pressionado a abdicar em favor da Verde e verá seu projeto de ganhar escopo nacional em 2014 para disputar pra valer 2018 ser ameaçado.

A chamada grande mídia, e também os ditos blogs progressistas, estão batendo pesado no que eles consideram como sendo superficialidade e contradições do discurso da dupla Marina-Campos. Ninguém sabe o que os mesmos pensam sobre a economia nacional e como tirá-la do marasmo durante uma recessão mundial. Suas falas apenas adjetivam as falhas do governo federal, mas não oferecem alternativas. Pululam em seus pronunciamentos termos como: nova política, eficiência e meritocracia, sem que ninguém saiba direito o que isso significa ou como colocá-los em prática.

Outro elemento questionado são as contradições entre o discurso e a prática. O quão de esquerda o PSB ainda é? Já que faz muito tempo que o termo socialista praticamente deixou de ser pronunciado e tornou-se inexistente nas práticas de governo. Embora o PSB critique o aparelhamento da máquina pelo PT, o mesmo também dividiu os cargos entre aliados tanto no Governo do Estado quanto na Prefeitura do Recife. Sem falar dos inúmeros políticos lotados como assessores especiais do Governador.

E o mais recente acréscimo à lista de incoerências, foi à afirmativa de Campos que era necessário eliminarem as velhas raposas da política nacional. Entretanto o Governador tem percorrido o país filiando ao seu partido ou se coligando com membros da direita reacionária e retrograda. Ressuscitando raposas que tinham sido varridas do poder, como: Heráclito Fortes, Bornhausen. E se aliando a Ronaldo Caiado, que revelou que já tinha sido convidado a ser ministro da agricultura numa eventual vitória, repetindo as mesmas práticas que ele tanto crítica no PT. Passando a impressão que para Campos as únicas raposas ruins são as que não o apoiam, com as demais ele convive, e bem.

Se o mesmo irá se desvencilhar desses torvelinhos e terá sucesso, ou se será rifado teremos que aguardar o desenrolar dos eventos que foram deflagrados. Mas em todo caso ainda há a possibilidade de seguir o conselho de um outro socialista, Lenin, de que muitas vezes é necessário dar um passo atrás para poder seguir adiante.

*Mário Benning é analista político e professor

Com discurso de “coligação programática”, Marina Silva se filia ao PSB e apoia Eduardo Campos

edu_marina

A decisão a ex-senadora Marina Silva de se filiar ao PSB do governador Eduardo Campos foi o fato novo nas articulações para sucessão presidencial em 2014. Segundo interlocutores de Marina, ela aceitou ser candidata a vice. O anúncio oficial da adesão ocorreu em coletiva de imprensa na tarde deste sábado (05), em Brasília. Marina fechou sua filiação e propôs ao PPS de Roberto Freire a formação de uma frente que incluiria a REDE, futuramente, mas Freire não aceitou a proposta.

No contexto

Leia nota da aliança entre PSB e Rede

No tom dos discursos de Eduardo Campos e Marina, na coletiva desta tarde, o foco era a construção de uma “Coligação Democrática”, reunindo PSB e Rede. O PSB reconhecerá a existência política da Rede e dará legenda a Marina e a todos os membros da Executiva Nacional do futuro partido. “Os brasileiros querem um Brasil melhor, mais limpo, querem derrotar a velha política. Esse país quer respeito e decência na vida pública. A política abandonou o povo, a vida das pessoas. Falta na política brasileira o sonho de transformar esse país”, destacou o governador Eduardo Campos.

Marina Silva apareceu em segundo em todas as pesquisas de opinião, com índices que variam de 25% a 16% e o governador de Pernambuco está em quarto lugar com cerca de 5% dos votos. Os socialistas não descartam uma parceria entre a senadora e o pré-candidato Eduardo Campos, numa chapa a presidente. A possibilidade de Marina não sair candidata a presidente, mas compor com outras forças políticas, saindo como vice, é uma das alternativas analisadas. No entanto, Marina saiu pela tangente quando questionada sobre isso. “Não sou uma militante do PSB, sou militante da Rede Sustentabilidade, e a Rede ainda não fez essa discussão de se vai ter vice ou não vai ter vice”, explicou.

Já Eduardo demonstrou apoio à formação da Rede. “A Rede existe porque existe um pensamento organizado que ela expressa. Existe militância nas redes sociais, nas ruas, nas fábricas, nas escolas, uma sinergia que a Rede representa. A Rede existe no coração do nosso povo, na expressão de seu prestígio. Aqueles que pensavam que o pensamento do tribunal ia matar a Rede viu hoje a Rede se agigantar”, reforçou.

Durante a coletiva, além da adesão de Marina, ingressaram no PSB três de seus apoiadores: os deputados Walter Feldman (SP) e Alfredo Sirkis (RJ), além do articulador Pedro Ivo de Souza.

Com informações de O Globo

Eduardo Campos: “Estamos construindo no ambiente escolar o interesse pelo debate de gênero”

EDU_5430

Eduardo participou da entrega do Prêmio Naíde Teodósio, que está na 6ª edição – Foto: Eduardo Braga/ SEI

O governador  de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), participou, nesta quarta-feira (02), da entrega do Prêmio Naíde Teodósio de Estudos de Gênero, que está em sua 6ª edição. A cerimônia aconteceu no Teatro Santa Isabel, com a participação de estudantes e professores do ensino médio e técnico. “Estamos construindo no ambiente escolar o interesse pelo debate de gênero, com artigos que provocam, geram interesse e servem de base para muitos outros trabalhos, servindo para construir o valor do respeito ao direito das mulheres pernambucanas”, destacou.

Este ano, foram 631 trabalhos inscritos, sendo 27 premiados (divididos em sete modalidades) e cinco instituições de ensino. Os estudantes e professores do ensino médio e técnico premiados receberam um tablet cada. Já os estudantes de graduação e pós-graduação receberam R$ 5 mil e R$ 8 mil, respectivamente. O investimento total para realização do prêmio foi de aproximadamente R$ 100 mil.

O Prêmio Naíde Teodósio de Estudos de Gênero serve para estimular e fortalecer a produção crítica de conhecimentos sobre as relações de gênero, contribuindo para a promoção dos direitos das mulheres em sua diversidade. “Queremos chegar no mestrado e doutorado, para que o conjunto dessas pessoas possa se especializar”, afirmou a secretária da Mulher, Cristina Buarque.

Desde 2007, com a primeira formatação do prêmio, já participaram exatas 2.862 pessoas. “Aqui estamos tratando de um tempo de mudança, da construção de novos valores a serem incorporados à máquina pública brasileira. Uma dessas marcas é um olhar sobre as mulheres brasileiras, maioria no Brasil. O que estamos buscando fazer desde a criação da Secretaria da Mulher em Pernambuco é fazer o estado funcionar entendendo a necessidade de termos políticas de gênero nas mais diversas áreas”, explicou o governador.

Governo de Pernambuco lança Programa Justiça para as Mulheres

IMG_9533

Justiça para as Mulheres: Agora e Sempre. Esse é o título do programa de gênero que o governador Eduardo Campos (PSB) lançou, na manhã desta segunda-feira (23), para reforçar as estratégias adotadas no Plano Estadual para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra as Mulheres. A solenidade aconteceu no Teatro Guararapes e faz parte das comemorações dos sete anos da Lei Maria da Penha (Lei n.º 11.340/2006).

As ações do programa vão desde um mutirão para acelerar o julgamento dos processos em trâmite – nas varas de violência e familiar contra a mulher – até a adoção de equipamentos eletrônicos (tornozeleiras) para monitorar os homens agressores. Outras medidas envolvem a criação de delegacias, instalação de centros de referências especializados no atendimento à mulher, casas-abrigo, varas de violência doméstica e familiar contra a mulher e implantação de iniciativas inovadoras.

Antes da solenidade, o governador entregou três viaturas para o programa Patrulha nos Bairros, para os batalhões de Olinda, Várzea e Prazeres, específicas para a violência de gênero, e 100 pulseiras de monitoramento eletrônico. “Estamos dando mais um passo importante com o Patrulha no Bairros, focado no trabalho da Lei Maria da Penha, fazendo visitas e acompanhando as mulheres em situação de risco. Com o monitoramento, a gente pode proteger as mães, crianças, famílias do possível agressor”, explicou o governador.

Coube à secretária da Mulher, Cristina Buarque, a apresentação do projeto. “Esse é um encontro simbólico, mas muito concreto, para ajudar a resolver questões, sobre como melhorar a aplicação da Lei Maria da Penha, que vai consolidando uma democracia cada vez mais participativa e inclusiva”, pontuou Cristina.

O Brasil é hoje o sétimo país no ranking da violência contra a mulher. Pernambuco, que em 2006 ocupava o segundo lugar entre os Estados mais violentos nesse quesito, hoje está em 11º lugar. “Nós éramos vice-campeões na violência contra a mulher no Brasil, hoje estamos abaixo da 10ª posição. Um outro aspecto fundamental para continuarmos diminuindo essa violência é a educação, colocando nas escolas os núcleos de estudo, que vão formando uma nova cultura de respeito às mulheres, que vai quebrando o machismo e afirmando uma outra expressão de relação com as mulheres”, afirmou o governador.

Da assessoria/ Foto: Aluísio Moreira

Eduardo Campos assina ordem de serviço para construção de UPAE em Belo Jardim

O governador Eduardo Campos (PSB) assina, nesta sexta-feira (20), com previsão para as 14 horas, a ordem de serviço para a construção da Unidade Pernambucana de Atendimento Especializado (UPAE), em Belo Jardim, no Agreste. A cerimônia será realizada no terreno onde a UPAE será erguida, localizado no KM 180 da BR-232.

Eduardo e FBC inauguram novo trecho de adutora do Pajeú nesta segunda (02)

Nesta segunda-feira (02), o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, ambos do PSB, inauguram, às 11h30, o trecho Serra Talhada e Calumbi da Adutora do Pajeú.

Com investimento total de R$ 547 milhões, as obras da Adutora Pajeú são executadas pelo Departamento Nacional de Obras contra as Secas (DNOCS), entidade vinculada ao Ministério da Integração Nacional.

Os primeiros trechos entregues evitaram o colapso de água na zona urbana e já beneficiam cerca de 90 mil famílias na região. Depois da conclusão da segunda etapa, os 598 quilômetros de extensão vão captar água do Rio São Francisco e do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco atendendo, com água de qualidade, 400 mil pessoas em 21 municípios de Pernambuco e oito da Paraíba.