Sobraram críticas para a atual gestão na entrega do anteprojeto do Código Ambiental

Representantes de 8 partidos, OAB, Associação dos Catadores de Lixo, Grupo GLBT e membros da sociedade civil estiveram presentes na entrega do anteprojeto do Código Ambiental. O documento, formatado pelo Partido Verde em parceria com as turmas de direito ambiental da Favip, apresenta a proposta de criar o debate sobre o meio ambiente em Caruaru. Com o início do debate, as críticas foram direcionadas a gestão do prefeito Zé Queiroz (PDT).

Os representantes do PV cobraram a instalação de uma secretaria de Meio Ambiente na cidade, um dos mais críticos foi o presidente do Partido em Caruaru e secretário de Ambiente no Recife, Marcelo Rodrigues. “Não temos como pensar numa cidade com mais de 300 mil habitantes sem uma secretaria de Meio Ambiente. Faz dez meses que o diretor de Meio Ambiente saiu e hoje não foi nem nomeado. Então, não existe prioridade sobre o tema atualmente em Caruaru”, disse Rodrigues, que teve o discurso ratificado pelo dentista Alessandro Feitosa, que faz parte da atual gestão.

Representando a Comissão de Meio Ambiente, o vereador Zé Carlos (PSC), disse que vai solicitar ao prefeito de Caruaru a criação da secretaria de Meio Ambiente. “Na próxima reunião da Câmara vou apresentar um requerimento pedindo a criação da secretaria, tenho a certeza que o prefeito vai aprovar, a cidade tem que ter um órgão para debater o tema”, disse o social-cristão.

O coro foi seguido por outros partidos e representantes da sociedade civil, que ainda abordaram o tema do Aterro Sanitário, Rio Ipojuca e saneamento básico. O presidente do PMDB local (segundo o site do TRE), Adjar Soares, elogiou a iniciativa e disse que o grupo político está a favor do tema. “Esse documento vai mexer diretamente com o futuro dos nossos filhos, por isso o Código Ambiental é de extrema importância para a cidade. Tanto o PMDB, quanto o nosso grupo está a disposição para esse tipo de debate”, disse o peemedebista.

O verde Alessandro Feitosa solicitou uma Audiência Pública para debater o tema e o presidente da Câmara, vereador Lícius Cavalcanti (PCdoB), aceitou a ideia e ainda vai propor um debate mais ampliado sobre o tema. “É louvável o anteprojeto entregue pelo PV em parceria com a Favip, mas a Casa tem um trâmite e vamos convidar o Executivo e entidades para que o assunto seja amplamente debatido. Temos que levar em consideração a Agenda 21, que aborda o tema e vamos propor a criação de um Fórum para debater o tema. Existe ainda o debate em nível nacional sobre o Código Florestal e temos que trazer esse debate para a nossa realidade. Uma cidade como Caruaru tem que ter essa agenda, não pode mais se esquivar desse tipo de debate”, disse.
Partidos presentes na Audiência: PCdoB, PSC, PV, PMDB, PPS, PSOL, DEM, PRB e PHS. Nenhum representante oficial da prefeitura veio a reunião.

Partidos querem a votação do Código Ambiental ainda esse ano. Imagem: Vladimir Barreto/Secom Câmara

Opinião: Em Caruaru Escola de Tempo Integral vira lenda. Por Paulo Ferreira Nunes

Durante a campanha de 2008 o então candidato e hoje prefeito o Sr. Zé Queiroz prometeu que: todos os alunos da rede municipal estudariam em escolas de tempo integral. Chegamos ao último ano do mandato do prefeito e até a hoje a população espera que essa promessa seja cumprida.

Visando as eleições de 2012 foi iniciada a construção de duas escolas de tempo integral, o ano letivo em Caruaru teve inicio no dia 02 de fevereiro, mas até agora os alunos que se matricularam nas escolas prometidas pela prefeitura ainda continuam sem estudar. As obras estão muito atrasadas e não existe um prazo real para a entrega. Em entrevista a um canal de TV o secretário de Educação não soube explicar o motivo para o atraso nem tão pouco qual será a solução para esse descaso.

Outro fato que chama atenção é que mesmo o ano letivo já tendo sido iniciado, os alunos da Zona Rural ainda não receberam os materiais do tão aclamado programa ALFA e BETO que a prefeitura implantou no município. Está na hora dessa administração começar a demonstrar respeitos pelas crianças de nossa cidade.

Adolfo: “Se tivesse que doar não divulgaria”

O líder do governo na Câmara Municipal, Adolfo José (PSD), evitou polemizar a decisão de Diogo Cantarelli (PSDB) de doar o reajuste para duas instituições de caridade. Bem ao seu estilo, o presidente do PSD, alfinetou, de leve, o companheiro de Câmara. “É uma decisão pessoal do vereador Diogo Cantarelli, mas digo uma coisa, se a minha decisão fosse doar, eu não divulgaria”, disse.

A polêmica tomou conta da Câmara desde que o tucano disse que era contra o reajuste em ano eleitoral e que ia doar o aumento a duas inatituições de caridade. Diante do fato, houve a ira de alguns vereadores, que ontem colocaram Diogo no canto da parede e pediram para o assunto ser encerrado. O salário dos vereadores foi reajustado após cinco anos. Os edis passaram a ter um subsídio de 9 mil reais mensais.

 

Para Adolfo a doação não precisaria ter sido evidenciada

Aulas na escola de tempo integral no Bairro Cidade Jardim começam na segunda

A Secretaria de Educação informa que as aulas da escola de tempo integral, localizada no bairro Cidade Jardim, terão início na próxima segunda-feira, dia 5 de março. Devido à demora na entrega da obra por parte da construtora, foi decidido iniciar o ano letivo desta escola em outro local, oferecendo transporte gratuito, para que os alunos não fiquem sem as atividades escolares.

Para tal, a Secretaria convida os pais que têm filhos matriculados nesta escola para participarem de uma reunião, onde todas as informações serão repassadas. O encontro acontecerá no prédio da antiga escola Casa das Rendeiras, no dia 1 de março, quinta-feira, às 18h30. Após a reunião, será enviado novo comunicado com informações sobre o local e a logística para o transporte

Destra vai punir agentes que foram ao estádio Lacerdão

Em nota, a Destra informou que vai punir os agentes da autarquia que foram ao estádio Lacerdão no Domingo. A notícia foi publicada com exclusividade no blog e pegou de surpresa a direção da entidade, já que dentro do estádio não existia nenhuma função para eles desempenharam por lá. Segue a nota

NOTA

Sobre os agentes de trânsito que estiveram no Lacerdão durante o jogo do Central X Sport, a Destra informa que as providências estão sendo tomadas  e que os dois agentes serão punidos disciplinarmente. A Direção da Autarquia lembrou ainda que nenhum agente de trânsito fardado e em serviço tem autorização para estar dentro de Estádios.

Em Lajedo, Dr. Pedro Melo acusa prefeitura de aumentar escala de auxiliares de enfermagem

Pré-candidato à prefeitura de Lajedo em 2012, o médico Pedro Melo (PT) já começou suas articulações políticas em busca de ganhar espaço no quadro de disputas deste ano e uma de suas estratégias tem sido bater de frente com a atual gestão do prefeito Antonio João (PSB), no que se refere às ações de algumas secretarias da prefeitura. No início desta semana, Pedro disparou contra a secretaria de saúde, afirmando que a prefeitura estaria forçando auxiliares de enfermagem a trabalhar em uma escala de serviço maior, sem pagar o salário correspondente ao novo regime de plantões.

Segundo o médico, pelo que descreve o edital do concurso para auxiliares de enfermagem na cidade, esses profissionais estariam obrigados a trabalhar 40 horas semanais, mas a prefeitura estaria determinando aos auxiliares que trabalhassem 32 horas a mais do que estabelecido na escala. Dessa forma, eles estariam trabalhando 72 horas por semana, em escalas de 24h x 72h, quando deveria ser de 24h  x 120h. “Revoltados e após tentarem de todas as formas uma solução negociada, sem resposta, resolveram parar as atividades porque esta é a única linguagem que a gestão entende. Como costumaz descumpridor das ordens da justiça, espera-se que para não piorar, se é que isso é possível, o atendimento já precário da saúde, o prefeito cumpra o que determina a lei”, salientou Pedro Melo, em nota no seu blog pessoal.

Os auxiliares paralisaram suas atividades na segunda-feira (27) e na terça (28), mas tiveram que voltar às atividades normais nesta quarta-feira (29), porque receberam comunicado da secretaria de saúde, informando que a parada não tinha respaldo legal.

 

Edmilson do Salgado diz que vem com mais força política do que nas eleições de 2008

O fato de  que o legislativo caruaruense terá, depois das eleições municipais deste ano, 23 vereadores despertou uma série de novas postulações  de possíveis candidatos a vereador nos próximos meses e no bairro Salgado, praticamente uma cidade dentro de Caruaru, podem surgir outras possíveis lideranças além do vereador Edmilson do Salgado (PCdoB). No entanto, o comunista diz que não está preocupado com a articulação de outros pré-candidatos em 2012.

Ele projeta que terá um alcance maior de votos no bairro, em relação às últimas eleições municipais. “Eu terei uma força política ainda maior do que tive nas eleições passadas, devido ao respaldo do meu trabalho pela comunidade do bairro do Salgado”, explicou. Questionado, no entanto, se lhe representa incômodo o fato de que outras lideranças planejem tomar votos na comunidade, como é o caso de Joel da Betel, que pode sair candidato a vereador pelo PPS. No ano passado, inclusive, Joel chegou a discursar que o Salgado já passou tempo demais sendo representado por políticos de palavras bonitas, referindo-se indiretamente a Edmilson. Em 2012, o clima de eleição no Salgado deve esquentar.

 

Armando Monteiro quer terceira via no Recife

O senador Armando Monteiro (PTB) não engole a decisão de reeleger o prefeito João da Costa (PT). Numa entrevista ao jornalista Magno Martins, o petebista disse que o Recife precisa de outra alternativa de governo e ficou clara a posição dele: não quer a reeleição de João da Costa ou a volta do ex-prefeito João Paulo (PT) para disputar a eleição.

O senador, mais votado na eleição de 2010, e tido como nome certo para disputar o governo em 2014, defende uma nova força para disputar a eleição pela Frente Popular na Capital. Segundo ele, o próprio Eduardo Campos disse que caso a Frente possua mais de uma candidatura não vai subir no palanque no primeiro turno e o diálogo ainda está aberto para o debate sobre o pleito.

O segundo turno facilita a vida de quem busca outra alternativa e como Armando Monteiro tem muita força e influência em Pernambuco, uma via alternativa pode pintar na eleição desse ano.

 

Armando defende a tese da divisão no primeiro turno

Vereadores pressionam Diogo e silenciam sobre doação a instituições de caridade

Todos esperavam ontem na Câmara de Caruaru uma sessão marcada pela polêmica e por discursos duros contra o vereador Diogo Cantarelli (PSDB). Os vereadores, principalmente os que sempre pressionaram pelo aumento, não engoliram a entrevista do tucano, que disse não concordar com o reajuste e que ia doar o mesmo para dias instituições de caridade.

Após dois dias de muitas reclamações por parte da maioria dos edis, antes da Sessão houve uma reunião a portas fechadas, que atrasou o início da Sessão em mais de uma hora. Mesmo a imprensa sem ter acesso, alguns vereadores comentaram o teor do assunto. “Tivemos que fazer um acordo para finalizar esse assunto, é um desgaste desnecessário e o aumento é legal, assim como a doação do vereador”, disse uma fonte que pediu reserva.

O que aconteceu na reunião foi um puxão de orelhas no vereador Diogo Cantarelli. Os vereadores esbravejaram e aqueles mesmo, que não gostam da imprensa e ainda têm uma visão ultrapassada sobre a gestão pública, decidiram encerrar o assunto e não quiseram falar com a imprensa. Pronunciaram-se apenas, o líder do governo na Câmara, Adolfo José (PSD), o próprio Cantarelli e o presidente da Câmara, Lícius Cavalcanti (PCdoB).

Essa postura de silenciar não cabe mais a um político moderno. Quando um vereador fala com a imprensa, ele concede uma entrevista para dar satisfação ao seu eleitor, que espera entender o motivo de tanta chiadeira por parte da decisão de um vereador. Não existe problema em se pronunciar sobre o tema, afinal todos são representantes do povo e se alguns vereadores não legislassem em causa própria, esse tipo de situação não acontecia.

Lícius quer homenagear Eduardo Campos e João Lyra. A de Queiroz fica pra depois

Outros dois projetos de autoria do presidente da Câmara de Caruaru, Lícius Cavalcanti (PCdoB), apresentados nessa terça-feira (28) em sessão ordinária, tratam da concessão da Medalha Prefeito João Salvador dos Santos ao governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) e ao vice, João Lyra Neto (PDT). A justificativa: homenagear os trabalhos dessas figuras políticas para o desenvolvimento do município de Caruaru.

Questionado se  não caberia uma entrega de medalha de mérito também ao prefeito José Queiroz, já que os projetos tratam de homenagens trabalhos realizados para desenvolver a cidade, Lícius justificou: “essa homenagem se faz em nível estadual, estamos honrando dois políticos que reuniram esforços para conseguir recursos estaduais para Caruaru, por isso não cabe uma homenagem no mesmo sentido para o prefeito”. No entanto, o comunista citou que também seria válida uma homenagem posterior a Queiroz, e que o seu comportamento independente (ou fogo amigo) não o impediria de honrar o pedetista com a medalha que leva o nome do primeiro prefeito da cidade.