Membros do PSL enviam carta aberta contra apoio ao DEM em Caruaru

Carta aberta ao povo de Caruaru,

Nós, Geraldo da Auto Escola, Dedê, Juarez da Padaria e Clênio Lima, viemos a público informar que discordamos dos rumos adotados pelo presidente do diretório municipal do nosso partido, o PSL, que decidiu apoiar a candidatura do DEM em Caruaru. Entendemos que o melhor caminho para a nossa legenda é marchar ao lado da Frente Popular, defendendo a reeleição do prefeito José Queiroz e do vice Jorge Gomes. Acreditamos que a Frente Popular, com o apoio do governador Eduardo Campos e da presidenta Dilma Rousseff, está mudando os rumos de Caruaru, recolocando a cidade na trilha do desenvolvimento.

O apoio à candidatura do DEM foi uma imposição violenta e antidemocrática dos diretórios municipal e estadual, que não ouviram os filiados e os candidatos. Desta maneira nos colocamos ao lado de Zé Queiroz e Jorge Gomes, pois queremos o melhor para Caruaru.

Geraldo debate com representantes da tecnologia da informação

O candidato à Prefeitura do Recife, Geraldo Julio (PSB) e o vice, Luciano Siqueira (PCdoB), reuniram-se com representantes e empresários do setor de Tecnologia da Informação para ouvir propostas de melhoria para o segmento e convidá-los a perticipar da formatação do seu Programa de Governo. O encontro aconteceu na manhã desta quinta-feira (05), na sede do Porto Digital, no bairro do Recife Antigo.

Durante uma hora e meia, Geraldo esteve com Francisco Saboya e Silvio Meira, diretor-presidente e presidente do Conselho Administrativo do Porto Digital; além de Guilherme Cavalcante, presidente do C.E.S.A.R. Após ouvir as considerações, Geraldo elogiou a “forma harmoniosa” com a qual as empresas da área de tecnologia atuam no Recife e em Pernambuco. Ele assegurou que em sua gestão estimulará a interação entre as empresas recifenses e os novos empreendimentos que são atraídos para o estado.

A ideia é “pernambucanizar” os novos investimentos. “As empresas instaladas no Porto Digital e no C.E.S.A.R devem contar com o apoio do poder público para firmar parcerias com os empreendimentos que chegam a Pernambuco todos os dias”, disse. Geraldo já fez isso em sua passagem pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, quando levou um grupo de empresários recifenses de TI para conhecer a fábrica da Fiat em Betin-MG. “Recife tem talento, criatividade e capacidade intelectual. Somos fornecedores de uma mão de obra qualificada para todo o mundo e precisamos fomentar essa nossa potencialidade”, completou.

Queiroz: “Caruaru vive o melhor momento de toda a história”

O prefeito de Caruaru, José Queiroz, inaugurou a nova Avenida João Machado, principal via de acesso ao Polo de Desenvolvimento Sustentável do Agreste (PDSA). A via, com 2km de extensão, foi inteiramente requalificada, ganhando novo asfalto, iluminação e sinalização. A avenida é caminho obrigatório para os veículos de pequeno e grande porte que trafegam no Polo de Desenvolvimento, onde funcionam cerca de cem indústrias.

“Caruaru está vivendo o melhor momento da sua história. Nos últimos três anos foram gerados mais de nove mil novos empregos na cidade e atraímos grandes indústrias multinacionais. Isto significa mais oportunidades para as pessoas, distribuindo renda e semeando um futuro mais justo. Com esta obra poderemos atrair ainda mais empreendimentos, que vão gerar mais postos de trabalho”, afirmou o prefeito José Queiroz.

A nova via impulsionará ainda mais a expansão da Zona Oeste da cidade, onde já estão empresas como Alnor, Silvana, Tupã, Active Lifan e onde será instalada a planta da montadora de caminhões Shaanxi Automobile Group, que irá investir R$ 1 bilhão na cidade. A obra, orçada em 2 milhões, irá beneficiar ainda o acesso dos moradores dos bairros Agamenon, Alto do Moura, 1° Distrito da Zona Rural e os comerciantes da feira de gado.

Ranilson pode não ser candidato a vereador

O vereador Ranilson Enfermeiro (PTB) ainda não decidiu se será candidato a reeleição. Ele confirmou a este blogueiro que só se posiciona após ter uma conversa com o prefeito Zé Queiroz (PTB), situação que ele vem tentando faz vários dias.

Diante do impasse, o trabalhista ameaça. “Tinha que assinar os documentos até uma hora e não aceitei. Estou com toda a documentação necessária para ser candidato, mas só decido isso, após ter uma conversa com o prefeito. Vou ser bem sincero a ele e digo a você, tenho 90% de chances para não ser candidato”, disse.

Ranilson que assumiu o mandato após a renuncia de Laura Gomes (PSB), eleita para deputada, sempre reclama muito da ausência de obras no Alto do Moura. Por várias vezes ele usou à tribuna da Câmara para tecer criticas ao prefeito de Caruaru.

Dentro de instantes mais detalhes sobre a situação de Ranilson Enfermeiro.

Chapão ou grupo da morte?

Os vereadores de Caruaru que fazem parte da Frente Popular terão um trabalho complicado para chegar à reeleição. O chapão, que foi denominado de Grupo da Morte pelo analista político Arnaldo Dantas, será composto pelos seguintes partidos: PSB, PDT, PCdoB, PR, PTB e PSD.

Nesse bolo de partidos, pelo menos 18 candidatos com potencial de serem eleitos. A grande reclamação dos vereadores é que partidos como PSC, PT e PT do B ficaram de fora do chapão. Com isso, candidatos que passaram por cargos importantes nos três anos e meio de governo seriam beneficiados.

Mesmo com toda a chiadeira o PCdoB decidiu ficar na base e Lícius e Edmilson do Salgado registraram a candidatura. “Estamos na Frente Popular e tudo o que fazemos é para a unidade do grupo de apoio a reeleição do prefeito Zé Queiroz”, disse Lícius.

O analista político Arnaldo Dantas prevê dificuldades para a eleição de alguns candidatos. “Se fosse na Copa do Mundo esse seria o grupo da morte. Muita gente boa vai ficar de fora, esse chapão foi montado de forma perversa para os vereadores, muitos que passaram defendendo o governo o tempo todo”, disse Arnaldo.

Parque das Rendeiras é inaugurado e segue o modelo de sustentabilidade

O prefeito Zé Queiroz (PDT) corre contra o tempo para inaugurar as obras antes do fim do prazo permitido pelo justiça eleitoral. Ontem a noite, ele entregou o Parque das Rendeiras, terceiro parque ecológico contruído pela atual gestão.

O Parque das Rendeiras recebeu materiais reciclados, como garrafas pet, pneus e troncos, que foram utilizados na construção de equipamentos de lazer e bancos que possibilita a convivência na área.
 
Medindo 13.400 m² o local é composto por guarita, biblioteca, sala do saber que é voltada para educação, mini auditório com capacidade para 50 pessoas, bateria de banheiros, play ground, quadra de areia, equipamentos para ginástica, jardim sensorial, estacionamento externo, pista de cooper com 500 metros de extensão, espaço para capoeira, relógio solar, lago e jardim aristotélico, espaço baseado no método de ensino de Aristóteles que ministrava aulas ao ar livre.
 
O prefeito de Caruaru lembrou que no local onde o Parque foi construído havia um matagal e que a iniciativa demonstra preocupação com o futuro do município. “As crianças me inspiram projetos para uma Caruaru melhor, com espaços que proporcionem o convívio das famílias nas horas de lazer, lugares que resultem em qualidade de vida e bem estar para toda a população”, ressaltou o prefeito José Queiroz.
 
 
O parque recém inaugurado fica localizado a rua Major João Coelho, s/nº, no bairro das Rendeiras, é aberto de terça a sexta-feira, a partir das 5h da manhã e sábados e domingos a partir das 7h. A entrada é gratuita.

Até o momento só oposição registrou candidaturas em Caruaru

Termina hoje o prazo para o registro de candidatura junto a Justiça Eleitoral. No entanto, até a publicação dessa nota, por volta de 9h30, apenas a oposição de Caruaru protocolou as candidaturas junto ao Tribunal Regional Eleitoral.

A discussão na Frente Popular ainda é ampla e o debate, principalmente sobre as coligações para vereador, gera muito desgaste na base de apoio do prefeito Zé Queiroz (PDT). A montagem de chapinhas e do chapão segue sendo muito criticada e o chapão já é chamado de “grupo da morte” pelos vereadores, em alusão aqueles grupos da Copa do Mundo, em que várias seleções com potencial ficam bá mesma chave.

É bom os candidatos se apressarem, afinal o juiz do registro de candidatura, Jefferson Félix, mandou um recado curto e grosso para aqueles que querem disputar a eleição desse ano. “As 19h os portões do Tribunal Regional serão fechados e não iremos receber o registro de ninguém após esse prazo”, alertou.

Distância entre Zé e João começou na eleição de 2010

Muita gente ainda não entendeu os motivos da decisão de João Lyra em são subir no palanque do prefeito Zé Queiroz, que vai em busca da reeleição. Mas para entender o imbróglio, é necessário voltar a eleição de 2010. Na época, três candidatos da Frente Popular foram lançados para deputado estadual: Rogério Meneses (PT), Raquel Lyra (PSB) e Laura Gomes (PSB). Todos fecharam apoio para Wolney Queiroz para federal e ele obteve mais de 60 mil votos na Capital do Agreste.

No entanto, informações levadas a João, afirmavam que existia por parte do Palácio Jaime Nejaym, certa preferência para a candidatura de Laura Gomes, devido a proximidade do marido dela e vice-prefeito de Caruaru, Jorge Gomes. O prefeito Zé Queiroz nega que tal assertiva seja verdadeira. Ele garante que foi a 51 encontros de Raquel e pouco mais de 30 de Laura, dedicando apenas alguns a Rogério Meneses (foi aí também que começou esse outro afastamento).

O chefe do Executivo Municipal garante que não houve privilégio, já que a maioria da bancada na Câmara fechou com Raquel e parte do secretariado também. O vice-governador nunca falou publicamente sobre esse assunto, mas pessoas próximas a ele, sempre se queixaram muito do tratamento dado a Raquel durante a campanha.

A eleição passou e as duas lideranças não se entenderam mais. Chegaram a fazer algumas viagens juntos, mas o vice alega que não é recebido por Queiroz faz três anos e que as críticas dele são devido a gestão. Faz algum tempo que os secretários ligados a João Lyra, tentam reaproximar as lideranças, sem sucesso.

Os recados enviados pelo prefeito e pelo deputado federal, Wolney Queiroz, via imprensa, só irritaram a João. Por várias vezes, os dois disseram que a conversa iria acontecer, mas nunca houve o tal contato. Diante de todos esses problemas houve o rompimento, que deve ser concretizado a partir da eleição de 2014, quando haverá eleição para deputado e provavelmente João Lyra pode estar no comando do governo de Pernambuco, já que Eduardo Campos deve tentar outros voos na política local.

Tony Gel: “Mais uma nota da prefeitura que não diz nada com coisa nenhuma”

O deputado estadual Tony Gel (DEM) voltou a bater pesado na prefeitura de Caruaru. Ele criticou a nota enviada pela secretaria de Comunicação, a qual cita a fala dele ontem a respeito da ausência de repasses para o Caruaruprev. Gel disse que a nota não se justifica e que não deveria ser destinada a ele.

“Não fiz nenhuma denúncia, foi o presidente do Sismuc, apenas comentei e só fiz isso porque quando o atual prefeito assumiu, fez muito estardalhaço, falava de rombo pra cá e rombo pra lá. Ele falava tanto do Caruaruprev e o Sismuc já denuncia o rombo de mais de dois milhões de reais. Minhas contas foram todas aprovadas pelo TCE e apenas comentei o fato. Essa nota deveria ser encaminhada ao presidente do Sismuc, Eduardo Mendonça e não a mim. É mais uma nota que não diz nada com coisa nenhuma, isso já virou especialidade da prefeitura de Caruaru”, disse Gel.

As declarações de Tony devem gerar mais polemica em Caruaru, já que o Caruaruprev é sempre muito elogiado pelo prefeito Zé Queiroz e o tal rombo de 80 milhões sempre é citado. Gel diz agora que “o feitiço virou contra o feiticeiro”.

Opinião – Como é difícil ser gestor em tempos de smartphones – Conceição Ricarte*

Hoje a coluna vai ser um tanto pessoal, baseada numa experiência recente. Posso dizer que sou uma pessoa totalmente viciada e dependente das novas tecnologias. Não vivo sem internet, estou grudada o tempo inteiro nos meus telefones e minhas redes sociais e emails ficam online 24 horas por dia. Em algum lugar do meu passado recente fui proibida de utilizar o Twitter pelo meu gestor da época… ele alegava que era um lugar pra “fofoca e brincadeiras”. Logo a rede social em que as notícias mais circulam informações. Enfim, fiquei indignada, mas não tinha muito o que fazer, já que os smartphones ainda não eram realidade como hoje.

O tempo passou, a tecnologia evolui a cada dia e eu também me tornei gestora. E, acreditem, tenho uma enorme dificuldade com os meus colaboradores no que diz respeito a separar as redes sociais do trabalho. Não sou totalmente contra, afinal, seria até falta de sensatez defender a proibição da utilização da internet no trabalho, haja vista que bem utilizada, é uma ferramenta de otimização, comunicação e interatividade. Ela aumenta capacidades, aproxima pessoas e democratiza a informação e o conhecimento.

Além disso, a internet cria um senso de urgência, de estar plugado, de ler e ser lido, de ver e ser visto. Todos querem estar atualizados. Alguns, ao ficar uma hora sem acessar a rede, têm a sensação de estar perdendo alguma coisa. A informação de uma hora atrás já é antiga. Todavia, a responsabilidade deve estar presente no comportamento de quem usa a web no trabalho, pois é muito fácil, ao navegar na internet, perder o foco e esquecer o bom senso.

Bom senso esse que é difícil de se ter quando o celular fica apitando de cinco em cinco minutos com alguma atualização de Facebook, Twitter ou qualquer outra rede social… é muito difícil controlar. Sob os computadores funcionais ainda dá pra ter algum domínio, mas telefones pessoais, não.

É preciso se adaptar às inovações do tempo e respirar fundo pra aceitar os efeitos colaterais da modernidade, como o consumo exacerbado de informação, a distração, a falta de foco e a dificuldade de transformar informação em conhecimento. Essa é, sem dúvida, uma questão delicada, já que o funcionário pode se dispersar muito facilmente ao longo do dia, influenciando de forma negativa a obtenção das metas e resultados.

Ao gestor moderno resta poder contar com a responsabilidade dos colaboradores de forma que usem essa poderosa ferramenta nas horas de trabalho para agregar valor à sua atividade profissional e, nas horas de folga e após o expediente, para tratar de assuntos pessoais e se divertir. No momento que nós conseguirmos colocar isso na cabeça dos funcionários a produtividade volta e a paciência esgotada do gestor também.

*Conceição Ricarte é jornalista, chefe de redação da Rádio Cultura, com pós graduação em Assessoria de Imprensa e Marketing Digital e Mídias Sociais.