‘Paixão por Caruaru’ terá cinco Polos e shows com Valdir Santos, Erisson Porto e Marcelo Jeneci 


A Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru apresentou na manhã desta quinta-feira (23) o projeto que vai ser realizado pela prefeitura da cidade durante a Semana Santa, que esse ano ocorre entre os dias 8 e 16 abril. 

O projeto de 2017 foi dividido em cinco Polos e de acordo com o presidente da Fundação, Lúcio Omena, vai contemplar várias regiões da cidade, com a ideia da descentralização da festa. Omena disse que não vai trabalhar com a ideia que Caruaru é apenas uma parada para os turistas que vêm assistir a Paixão de Cristo em Nova Jerusalém, em Fazenda Nova, na cidade de Brejo da Madre de Deus. 
“Pensamos em mudar essa ideia de parada obrigatória. Caruaru faz parte de um circuito que tem várias situações que provocam emoção, como a Feira, por exemplo. Por isso, agora a festa vai ser definida como ‘Caruaru por Paixão’. Essa é a ideia de criar uma programação em vários locais de Caruaru, para ter vários polos importantes”, disse. 
O modelo, de acordo com o presidente, é fazer algo com o carnaval multicultural do Recife. No Polo do Alto do Moura acontecerão apresentações de maracatu, reisado, espetáculo da paixão e exposição de arte sacra. 
Outro Polo tradicional que foi mantido é o da feira de artesanato. No local, durante a semana vão acontecer várias apresentações de bandas de pífanos, trios pé-de-serra e repentistas. Outro local que vai servir como Polo é o Monte do Bom Jesus. No espaço vai ter missa, apresentação de projeto social e bandas marciais.
A novidade desse ano é o Polo da Avenida Agamemon Magalhães. Durante os dias 9 e 16 de abril haverá cortejos de bandas de pífanos, sendo cinco bandas aos domingos. Por fim, o Polo da Má Fama, que segundo Lúcio Omena, vai passar por um processo de ressignificação e requalificação e contar com shows de Valdir Santos, Erisson Porto, Almério e Marcelo Jeneci. “A Rua será toda interditada, das 18h às 5h, com diversas atividades culturais e com shows de artistas da região.

Disque-Denúncia oferece R$ 2 mil por suspeitos de triplo homicídio em Caruaru 


Do G1 Caruaru 

Foi realizada na manhã desta quinta-feira (23) uma entrevista coletiva para detalhar as ações que estão sendo realizadas para elucidar o triplo homicídio que aconteceu no sítio Lagoa do Paulista, na última terça-feira (21), em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. O encontro aconteceu na sede da Delegacia Regional de Caruaru, no bairro Boa Vista.

Chefe da Divisão de Homicídios do Agreste, o delegado Bruno Vital explicou que a polícia segue na investida para buscar soluções sobre o crime. Segundo ele, o comércio de peças de motocicletas facilitou esse tipo de ação.
O comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, Ely Jobson, disse que a PM segue com ações efetivas na zona rural para chegar a conclusão do fato. “Estamos na busca incessante para dar uma resposta a sociedade para resolver esse crime que chocou a população”, afirmou.
O coordenador do Disque-Denúncia Agreste, Alexandre César, disse que o órgão oferece uma recompensa de R$ 2 mil para quem passar informações que possam ajudar a resolver o crime. “Esperamos contar com o apoio da população para resolver esse crime. Já recebemos seis informações sobre o crime e estamos avaliando”, diz.
Bruno Vital informou ainda que na manhã desta quinta-feira (23) duas motos foram encontradas queimadas na reserva da Serra dos Cavalos, também na zona rural da cidade. “Ainda vamos esperar pela perícia para saber se as motos foram as roubadas no crime, já que estavam queimadas”, diz.
A delegada Polyana Farias chamou atenção para o fato de algumas peças estarem faltando. “Existe um mercado em Caruaru de vendas de motos e peças roubadas. Não podemos afirmar que as motos são as roubadas, mas essas que foram achadas hoje estavam com peças faltando, uma prova que a população precisa fazer a parte dela e não comprar esse tipo de material”, completou.

Vereador critica Reforma da Previdência e elogia criação do novo Batalhão em Caruaru 


O vereador Marcelo Gomes (PSB) falou na Câmara Municipal sobre a Reforma da Previdência e reforçou a posição do partido, o PSB, que é contra o modelo sugerido pelo Governo Federal. “O texto que está na Câmara dos Deputados prejudica a aposentadoria das mulheres e dos agricultores familiares. É preciso que o Governo Federal abra a caixa preta da Previdência e mostre onde está o rombo. O que não pode é essa conta cair no colo dos trabalhadores”, afirmou.

Na área de segurança, Marcelo Gomes destacou que o governador Paulo Câmara enviou à Assembleia Legislativa o projeto de lei que cria o Batalhão especializado para Caruaru. “Quando a Comissão Especial de Segurança, da qual sou presidente, fez a visita ao secretário de Defesa Social do Estado fomos informados que o Batalhão especializado seria implantado tão logo fosse feita a efetivação de novos homens da Polícia Militar. “Segundo o Secretário, teremos, até o fim do ano, mais de dois mil homens entre policiais civis, militares e bombeiros militares, no quadro da segurança pública do Estado”, disse. O vereador destacou ainda as ações do Governo estadual na área de educação com a contratação recente de 2.600 professores para ensinar nas escolas públicas do Estado. “Ninguém está satisfeito com a questão da segurança. Precisa ainda de muito trabalho. Mas acredito que o investimento em educação trará os frutos a longo prazo. Pernambuco chegou ao primeiro lugar no IDEB no Brasil e é esse caminho que temos que percorrer”, destacou.

Caruaru sedia Etapa Pernambuco do Campeonato Brasileiro de Karatê

A Confederação Nacional de Karatê realiza em Caruaru, entre os dias 23 e 26 de março a etapa nacional do Campeonato Brasileiro de Karatê. Atletas de 21 estados brasileiros irão competir nas seletivas deste evento que servirá como seleção para as eliminatórias dos campeonatos Sul Americano e Panamericano.

O evento também define os atletas que poderão entrar na disputa por uma vaga nas Olimpíadas de 2020 no Japão. As competições irão acontecer no Ginásio Municipal Álvaro com o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos de Caruaru.

As seletivas para o nacional começam nesta quinta (23), às 18h, para as categorias de base e adulta e serão retomadas na sexta às 08h30, indo até às 17h. No sábado (25) e domingo (26) os atletas selecionados nessas competições serão direcionadas para a Etapa Pernambuco do Campeonato Brasileiro, onde participam atletas de todo o Nordeste.

Os campeões desta seletiva irão disputar o ranking pré-olímpico internacional. É nesta etapa em que os atletas adquirem a pontuação necessária para entrar na disputa por uma vaga nas Olimpíadas 2020.

A Região Agreste foi escolhida para sediar a etapa seletiva nacional do evento por conter 60% dos atletas que disputam pela Seleção Pernambucana de Karatê. São 39 competidores do município de Bezerros, 28 de Caruaru e 22 de Surubim. Dona Terezinha Santana, de 60 anos, é uma desses atletas que irão representar Caruaru na categoria Master pela Etapa Pernambuco, na fase final das classificatórias da Etapa Brasileira em outubro, na cidade de Salvador, Bahia.

Deputados de oposição querem audiência para debater violência no Agreste

Sílvio-Costa-Filho-foto-Giovanni-Costa-Alepe

O deputado Silvio Costa Filho apresentou, na Assembleia Legislativa de Pernambuco, pedido que o Governo do Estado realize um encontro com os prefeitos dos municípios do Agreste para discutir o aumento da criminalidade na região. Segundo dados da SDS, entre 2014 e 2016 houve um crescimento de 64% nos números de homicídios só em Caruaru, além de uma alta de 103% nos crimes contra o patrimônio na cidade no mesmo período.

“O 4º Batalhão da Polícia Militar, que atende 14 municípios além de Caruaru, está se mostrando insuficiente para combater o crescimento da violência na região. A instalação de mais um batalhão até o fim do ano é importante, mas não dá pra ficar comemorando um anúncio como esse enquanto o número de assassinatos já cresceu 24% só nos dois primeiros meses deste ano e fechou 2016 com 64 mortes por 100 mil habitantes, seis vezes mais que o índice considerado aceitável pela ONU”, destacou.

O parlamentar comparou a extensão das Áreas Integradas de Segurança (AIS) 14, de Caruaru, e AIS 6, de Jaboatão dos Guararapes. “A AIS de Caruaru é quase 9 vezes maior que a de Jaboatão e, mesmo assim, a região de Caruaru é atendida por apenas um batalhão, enquanto Jaboatão ganhou, desde janeiro deste ano, mais um batalhão (25º BPM), sendo a única AIS com dois batalhões no Estado.

Wolney votou contra Lei da Terceirização; saiba como votaram os deputados pernambucanos 


Foi aprovado na Câmara o projeto que regulamenta a terceirização no Brasil. Na lista abaixo você  sabe como votaram os pernambucanos que fazem parte do Congresso Nacional. Único representante de Caruaru, Wolney Queiroz (PDT) votou contra a aprovação do projeto. 

André de Paula (PSD) – Sim 

Augusto Coutinho (SD) – Sim

Betinho Gomes (PSDB) – Não

Carlos Eduardo Cadoca (PDT) – Sim 

Creuza Pereira (PSB) – Não 

Daniel Coelho (PSDB) – Não 

Danilo Cabral (PSB) – Não 

Eduardo da Fonte (PP) – Sim 

Fernando Monteiro (PP) – Sim

Guilherme Coelho (PSDB) – Sim

Jarbas Vasconcelos (PMDB) – Sim

Jorge Côrte Real (PTB) – Sim

Luciana Santos (PCdoB) – Não 

Marinado Rosendo (PSB) – Sim

Pastor Eurico (PHS) – Sim 

Ricardo Teobaldo (PTN) – Sim

Severino Ninho (PSB) – Não 

Sílvio Costa (PT do B) – Não 

Wolney Queiroz (PDT) – Não 

Zeca Cavalcanti (PTB) – Sim 

Câmara aprova regulamentação da terceirização 


Da Folha de S.Paulo

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (22) projeto de 1998 que regulamenta a terceirização no país, liberando-a para ser usada em qualquer ramo de atividade das empresas privadas e de parte do setor público.

Hoje há o entendimento de que jurisprudência da Justiça do Trabalho veda a prática na chamada “atividade-fim”. Ou seja, uma fábrica de sapatos não pode terceirizar nenhuma etapa de sua linha de produção, mas sim atividades não diretamente relacionas ao produto final, como o serviço de copa e cozinha, de segurança e de limpeza.

O painel eletrônico mostrou 231 votos a favor da medida, contra 188 votos e 8 abstenções. Ainda haverá na noite desta quarta votações de emendas que podem alterar o projeto.

Após isso, o texto vai à sanção do presidente Michel Temer, que é defensor da proposta.

A aprovação foi polêmica não só pelas críticas da oposição, para quem a medida representa um claro salvo-conduto para a precarização da mão de obra no país, mas também porque não houve o aval da maior parte dos atuais senadores.

No sistema legislativo brasileiro, as leis são feitas mediante a aprovação das duas casas que formam o Congresso, a Câmara e o Senado.

Sob a batuta do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), hoje preso sob a acusação de envolvimento no petrolão, a Câmara aprovou a regulamentação da terceirização em 2015. Mas o texto tramitou lentamente no Senado, já que o ex-presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), dizia ver riscos ao trabalhador.

Com isso, o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), recorreu a uma manobra, com o apoio da base de Michel Temer: desengavetou uma proposta similar de 1998, apresentada pelo governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Esse projeto havia sido aprovado no Senado em 2002, com relatório de Romero Jucá (PMDB-RR), hoje líder do governo no Senado. Só 12 dos atuais 81 senadores estavam no exercício do mandato na época. A oposição diz que recorreu ao Supremo Tribunal Federal contra a manobra.

O projeto que está no Senado também pode ser votado nos próximos dias. Com isso, Temer pode combinar a sanção e veto de trechos dos dois textos.

O projeto que agora vai à sanção de Temer traz bem menos salvaguardas para o trabalhador do que o debatido em 2015.

Desaparece, por exemplo, a obrigação de que a empresa que encomende trabalho terceirizado fiscalize regularmente se a firma que contratou está cumprindo obrigações trabalhistas e previdenciárias. Desaparecem também, restrições à chamada “pejotização”, que é a mudança da contratação direta, com carteira assinada, pela contratação de um empregado nos moldes da contratação de uma empresa (pessoa jurídica) prestadora de serviços.

Ao defender o projeto de 1998, Maia afirmou “que muitas salvaguardas que foram criadas por bem têm gerado mais desemprego no Brasil e mais emprego no exterior”.

Havia no atual projeto uma anistia a multas e penalidades aplicadas até agora pela Justiça Eleitoral, mas esse artigo foi retirado pelo relator, Laércio Oliveira (SD-SE).

REGRAS

O objetivo principal do Congresso é permitir às empresas terceirizar qualquer ramo de sua atividade, incluindo a principal, a chamada atividade-fim.

O empresariado e parte da base governista diz que isso irá estimular a criação de empregos e tirar travas à competitividade das empresas.

Os críticos dizem que o objetivo é reduzir o gasto com pessoal, com prejuízo claro aos trabalhadores.

O texto também permite a terceirização no setor público, em funções que não sejam essenciais ao Estado. O que está no Senado veda essa possibilidade.

Além disso, o projeto estabelece que as empresas terão responsabilidade “subsidiária” em relação a débitos trabalhistas e previdenciários da terceirizadora, não “solidária”. Ou seja, caberá ao trabalhador lesado buscar reparo primeiro na terceirizadora e só acionar a “empresa-mãe” caso não consiga sucesso na primeira demanda.

EMBATE

A sessão foi marcada por forte embate entre oposição o governo.

“Apontem um artigo que tira direito do trabalhador”, repetiu em várias partes da sessão o relator, Laércio Oliveira (SD-SE). Segundo ele, as salvaguardas aos trabalhadores já estão asseguradas em diversas outras normas.

Ele foi apoiado por outros governistas.

“O que estamos fazendo aqui é regulamentar, é dar mais uma opção para que o trabalhador trabalhe com dignidade”, disse Mauro Pereira (PMDB-RS). “O Brasil não pode mais se render a esse anacronismo ideológico”, afirmou Marcus Pestana (PSDB-MG).

A oposição chegou a afirmar que Temer está pagando uma “fatura” pelo apoio da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) ao impeachment de Dilma Rousseff. “Esse projeto é para pagar a conta do golpe, a conta da Fiesp”, Disse Paulo Pimenta (PT-RS).

“Ou acaba esse golpe ou esse golpe vai acabar com o Brasil. Vão acabar o direito dos trabalhadores. O sonho deles é fazer como nos Estados Unidos, sempre foi. É pegar um trabalhador que passa fome, pagar uma hora de serviço e depois dispensar. É rasgar o direito dos trabalhadores, é rasgar a CLT [Consolidação das Leis do Trabalho]”, discursou Jorge Solla (PT-BA). “Esse é um governo lacaio do grande capital”, reforçou Chico Alencar (PSOL-RJ).

Posse do novo desembargador substituto do TRE-PE será nesta sexta-feira (24)

Demiro

Nesta sexta-feira (24/03), será realizada na sala de sessões do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, Av. Agamenon Magalhães, 1160, Graças, às 17h, a posse do advogado Delmiro Campos como novo desembargador eleitoral substituto do TRE-PE.

O evento contará com a presença do presidente do TRE-PE, Antônio Carlos Alves da Silva; da diretora-geral, Isabela Landim e de convidados.

Biografia
Delmiro Campos é advogado formado na Faculdade de Direito de Olinda, Pós-Graduado em Processo Civil (Faculdade Boa Viagem) e Eleitoral (ESMAPE/EJE), Conselheiro Seccional da OAB/PE, Membro da Comissão Especial de Direito Eleitoral do Conselho Federal da OAB, Auditor do Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva de Pernambuco, Diretor da Escola Judiciária Eleitoral do TRE/PE, Coordenador do Núcleo de Direito Eleitoral da Escola Superior da Advocacia Ruy Antunes ESA/OAB/PE, Vice-Presidente da Comissão de Honorários Advocatícios da OAB/PE, membro da ABRADEP – Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Politico, ex-Procurador Geral do Ipojuca, ex-Secretário Executivo da Secretaria de Assuntos Jurídicos do Recife, Ex-membro da Comissão de combate e prevenção à corrupção da OAB/PE. Ex-membro da Comissão de Assistência e Defesa das Prerrogativas da Advocacia na OAB/PE.

Jornalista Chico Pinheiro vai ministrar palestra em Caruaru 


O jornalista Chico Pinheiro estará em Caruaru, como palestrante do seminário “Por dentro da Economia e perspectivas de mercado” promovido pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco, no dia 12 de maio. Com 37 anos de carreira, é um dos grandes nomes do jornalismo brasileiro a noticiar momentos marcantes do Brasil e do mundo. As inscrições para o evento já estão abertas.

A iniciativa da Fiepe tem como objetivo proporcionar uma agenda para a discussão das informações do cenário econômico atual. Além disso, a programação do evento contará com dois momentos para os participantes conhecerem os benefícios das instituições financeiras para a região Agreste, através de uma mesa redonda e de um balcão de crédito com atendimento personalizado, antes da palestra. O Seminário contará também com a apresentação de um case de sucesso.

Executivos, gestores, empreendedores, estudantes universitários dos cursos de Administração, Economia, Gestão Empresarial e áreas afins e empresários do segmento de comércio e serviços são esperados. Para garantir presença no evento, é necessário entrar em contato com a Fiepe Agreste pelos telefones: (81) 3722-5667 ou (81) 9 9123- 7888 ou pelo e-mail: regional.agreste@fiepe.org.br. O valor do investimento é de R$ 200 com até 30% de desconto para a indústria. Estudantes e idosos têm até 30% de redução na inscrição, de acordo com a política de descontos da Federação.

Ex-ministro de Lula e Dilma vem debater Reforma da Previdência em Caruaru 


Nesta sexta-feira (24) o ex-ministro dos governos de Lula e Dilma, Carlos Gabas, participa de um debate na Acic. Ele também é especialista em Gestão de Sistemas de Seguridade Social vem debater sobre a proposta da Reforma da Previdência.

O encontro tem como mote “O que temer com a Reforma da Previdência”. O evento está sendo organizado pelos gabinetes do senador Humberto Costa e vereador do PT de Caruaru, Daniel Finizola. “Contamos com a ajuda importante de Daniel na organização desse debate em Caruaru. Ele está se mostrando um político promissor da região e está participando ativamente de discussões importantes como esse da reforma da Previdência”, afirmou Humberto.

Segundo o parlamentar petista, é fundamental ampliar o debate sobre a reforma proposta por Temer. “Temos que discutir esse modelo que está sendo apresentado pelo governo, que penaliza o trabalhador e que vai afetar duramente a vida de milhões de brasileiros”, afirmou.