Opinião: Participação e mudança pelo voto. Por Paulo Nailson

Reaberto o processo de recadastramento biométrico em nossa cidade, quero ressaltar a importância da participação popular no processo eleitoral. O voto ainda é o instrumento mais eficiente de cidadania. Em outubro, brasileiros acima de 16 anos voltam às urnas elegendo representantes para o Executivo e Legislativo, prefeitos e vereadores nos municípios. Este ano é oportuno lembrar não só desse nosso compromisso futuro, mas é tempo de avaliar se os eleitos cumpriram o que prometeram em campanha.
Além disso, é bom trazer a memória o papel que cada um exerce na gestão.

O PREFEITO É REPONSÁVEL POR
Manter o contato com a comunidade, dialogando com as organizações sociais, ampliando a participação nas decisões do governo; Elaborar um programa de governo a partir das necessidades da população; Possibilitar a participação popular na elaboração do orçamento do município;Apresentar projetos de lei;

O VEREADOR É RESPONSÁVEL POR:
Discutir com a comunidade as prioridades e a forma de assegurar um controle popular sobre o uso e aplicação dos impostos arrecadados, garantindo os interesses da sociedade; Cobrar da prefeitura a participação popular no orçamento público do município; Elaborar e votar leis segundo as necessidades da comunidade; Fiscalizar as ações do prefeito, seus secretários e administradores; Lutar pela transparência e democratização da prefeitura e da câmara municipal.Passados mais de três anos, como você avalia os que receberam do povo o mandato nesse período?

A SEMANA
Bastante agitada no cenário político local iniciando com a divulgação da pesquisa pela Folha de Pernambuco, o episódio polêmico da carta que não existiu e o reinício das reuniões ordinárias na Câmara. A pesquisa ajuda a avaliar o momento, corrigir táticas e estratégia dos que pretendem lançar suas candidaturas, formenta a discussão. A confusão em torno da “carta” deve levar petistas a ter mais atenção em todo processo além de ano eleitoral nos municípios o partido prepara-se já também para as eleições internas (início de 2013). Na volta após recesso parlamentar reencontrei vereadores bem dispostos e motivados mas senti falta do povo acompanhando nas galerias.

“EXPLOSÃO DO NEOLIBERALISMO CRIA NOVAS FORMAS DE LUTA”
Em entrevista exclusiva a Caros Amigos, a socióloga Maria Orlanda Pinassi diz que “o mundo vive hoje uma crise sem precedentes na história. Essa crise se manifesta, sobretudo, no empobrecimento material e espiritual dos trabalhadores, condicionados cada vez mais a empregos precarizados e ao desemprego crescente, igual- mente estruturais. Ela ainda comenta as características e implicações dessa crise estrutural e os desafios que ela coloca para os movimentos sociais e organizações de esquerda. vale conferir!

GESTÃO É…
– antes de tudo –, definição de política. E definição de política implica em posicionamento ideológico, não podendo ser confundida com um processo neutro de gestão. As decisões nunca são neutras, assim como a burocracia. Cabe lembrar que uma gestão profissional, e competente, não é sinônimo de tecnocracia, mas sim de uma conduta pública coerente, em que conceitos e políticas são apresentados à sociedade de forma clara, permitindo o debate e transformando esse debate em realizações e conquistas da cidadania. Por isso, os Conselhos são tão estratégicos, cabendo a eles a mediação entre Poder Público e Sociedade. Célio Turino (historiador, ex-secretário de Cultura e Turismo em Campinas/SP (1990/92).

Paulo Nailson é militante político com atuação em movimentos sociais, Membro da Articulação Agreste do Fórum de Reforma Urbana (FERU-PE) e Articulador Social do MTST. Edita a publicação cristã Presentia. Foi filiado ao PT por mais de 10 anos. Cursa Serviço SociaL.

Jornalista e blogueiro.

3 thoughts on “Opinião: Participação e mudança pelo voto. Por Paulo Nailson

Deixe uma resposta