O dia em que o Blog bateu um papo com Naná Vasconcelos

A cultura pernambucana amanheceu de luto. A morte do percussionista Naná Vasconcelos deixa uma lacuna que dificilmente será preenchida. Para fazer uma homenagem ao mestre, a gente relembra o ano de 2012, quando ele esteve em Caruaru para conhecer a exposição “Baixio dos Doidos”. A reportagem é de Johnny Pequeno. Vale a pena ler…

Baixio dos doidos: Luiz Gonzaga do Pop e do mundo no São João de Caruaru

Quando a equipe do blog encontrou os músicos Naná Vasconcelos e Rhaissa Bittar, nessa quarta (20), já eram por volta das 18h e eles estavam em um Happy Hour no Café na Estação, na Estação Ferroviária de Caruaru. Pouco tempo antes, eles e uma equipe de produção foram conhecer de perto, na Vila do Forró, a estrutura de Baixio dos Doidos, exposição da qual participaram e que aborda a universalidade da obra de Luiz Gonzaga, numa perspectiva sensorial de oito de suas canções: ABC do Sertão, Respeita Januário, Siri Jogando Bola, Xote das Meninas, Paraíba, Samarica Parteira, Asa Branca A Morte do Vaqueiro. Acompanhados pelo diretor musical do projeto, Carlinhos Borges, tanto Naná quanto Rhaissa concordaram: a exposição traz uma visão multicultural de Gonzagão.

No contexto

Conheça mais sobre Baixio dos Doidos

Rhaissa, vinda do Sudeste e com mente aberta para diferentes gêneros musicais, deu uma nova roupagem a Xote das Meninas, transformando a canção praticamente em uma valsa. Para ela, foi a oportunidade de conhecer, de fato, o universo do Rei do Baião. “Nosso diretor musical, Carlinhos, conseguiu trazer essa perspectiva multicultural na produção de Xote das Meninas. Essa música tem uma essência de menina e conseguimos dar a essa versão um toque de docilidade e apresentamos a canção de uma forma que vai além do forró”. Na verdade, ela disse que cantava essa música desde criança. “Eu tenho intimidade com essa música, mas minha relação com o forró e com a cultura nordestina é muito recente, eu não conhecia a música de dançar e, assim… Lá em São Paulo há São João, mas aqui a gente percebe que faz parte das raízes culturais, faz mais sentido”, salientou.

Rhaissa diz que Xote das Meninas abriu sua mente para Luiz Gonzaga - Crédito: Paulo Roberto Filho

Naná Vasconcelos, reconhecido percussionista, não escondeu o encantamento com a musicalidade improvisada e onomatopéica de Luiz. “Quando me convidaram para participar desse projeto, por um lado já havia meu trabalho pessoal, relacionado a essa produção de sons onomatopéicos. No entanto, no caso de Gonzaga, é delicado, em suas músicas, sempre parecia que ele improvisava com os sons que produzia durante as canções, que era algo único. Então, é preciso cuidado para não invadir o território criativo do artista e fazer uma produção que seja apenas uma colagem das músicas de Gonzaga”, esclareceu.

Na verdade, Naná já havia se encontrado com Gonzaga em outras ocasiões, incluindo uma participação em uma edição do Fantástico, da Globo. Na opinião dele, a música de Luiz vem do sertão, mas é universal. “Um músico que escute e se inspire em Luiz Gonzaga e Beattles, na minha opinião, já está formado”, garantiu.

A participação de Naná no projeto foi produzir uma versão para a música Samarica Parteira. Quem o dirigiu, assim como a Rhaissa Bittar e os demais participantes da exposição, foi Carlinhos Borges, que explicou a proposta do Baixio dos Doidos. “A ideia era mostrar o Gonzaga universal em vários dos elementos dos quais ele tratava em suas músicas, como a cultura nordestina. Mas, ele conseguia reunir gente de regiões diferentes, de conhecimentos musicais distintos em torno da sua música. Então com esta exposição, o foco foi mostra o Luiz Gonzaga do Pop. E aí a gente tem como exemplo, Arnaldo Antunes interpretando o ABC do Sertão, falando das gírias daqui de uma forma diferenciada, ou com Respeita Januário, na qual Gizavo, vindo de Madagascar, se emocionou tanto com a música que ao invés de enviar apenas um solo instrumental, decidiu traduzir e regravar por conta própria em dialeto africano a letra”, explicou.

Baixio dos Doidos está em exposição na Vila do Forró desde o dia 15 de junho e ficará em amostra até 15 de julho. O projeto é promovido pela Aliança Comunicação, com patrocínio do Sesi. O espaço tem entrada gratuita e está aberto ao público de segunda à quinta, das 18h às 23h, e da sexta a domingo, das 15h às 23h.

Naná Vasconcelos diz que Luiz Gonzaga trouxe algo único para a música brasileira

Eduardo entrega obras em Exu e participa da festa do Centenário

20121213-014420.jpg

O governador Eduardo Campos entrega, nesta quinta-feira (13), as obras de melhoria do sistema de abastecimento d’água do município de Exu, Sertão do Araripe. Ao todo, foram investidos R$ 2,8 milhões na ampliação do sistema, beneficiando 19 mil habitantes. As intervenções incluíram a construção de um reservatório elevado com capacidade de armazenamento de 600 m³ de água (Gonzagão), de outro reservatório de 400 m³ (Centro), além da implantação de 14,5 km de rede de distribuição, instalação substituição de 1.600 hidrômetros e instalação de 730 ramais prediais de água.

Com a conclusão das obras, o sistema de rodízio no fornecimento de água, que funcionava no esquema de um dia com água para 15 dias sem, passará a funcionar no esquema de um dia com água e três dias sem, apesar dos efeitos da estiagem.

FESTA – Ainda em Exu, o socialista participa da festa do centenário de Luiz Gonzaga. As atividades, realizadas simultaneamente na cidade natal do Rei do Baião e no Recife, fecham o ciclo de comemorações, realizadas durante todo o ano. Durante 2012, foram realizadas várias homenagens a Gonzaga. Só agora, na semana do aniversário, de 10 a 16 de dezembro, o Governo do Estado investiu R$ 3 milhões na contratação de várias ações artísticas e shows em palcos de Exu e no Recife. Entre as maiores atrações oferecidas à população estão os shows de Gilberto Gil, Daniel Gonzaga, Joquinha Gonzaga, Dominguinhos, Fagner e Alceu Valença.

100 anos de Gonzagão – “Painel Cultural” em homenagem ao Rei do Baião

A imagem de Adélio Lima no Parque de Eventos. Imagem: Paulo Filho

Para homenagear o rei do baião, Luiz Gonzaga, em comemorações ao seu centenário, a Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru realizará hoje, um “Painel Cultural”. Programado para iniciar às 17 horas, o tributo ao disseminador dos ritmos originais do Nordeste será no pé da Estátua erguida em sua homenagem, no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga.

De acordo com o presidente da Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru, José Pereira, a comemoração do centenário é uma forma que o município encontrou para relembrar a vida e obra deste que foi um dos mais completo, importante e inventivo artista da música popular brasileira. “Acompanhado da sanfona, zabumba e triângulo, cantou a realidade do seu povo e levou a alegria das festas juninas e dos forrós pé-de-serra para o todo o País”, disse Pereira. Abaixo a programação:

17h – Abertura: Texto sobre Luiz Gonzaga- (recitado pelo professor Urbano)

Artistas: Erisson Porto, Wagner Carvalho, Domingos Aciolly, Humberto Bony, Didi Caruaru, Kinho Ramalho, Klever Lemos, Cheiro de Sanfona, Marlene do Forró, Élida Ferreira e Totonho.

Repentista: Luciano Leonel

Declamador: Espingarda do Cordel

Apresentações musicais: Orquestra de Violino e Coral Madrigal.

Pereira diz que resultado do São João teve influência do Centenário de Luiz Gonzaga

Pereira

Crédito: Leonardo Lima/ BMF

O presidente da Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru, José Pereira, salientou que a evolução da movimentação financeira do São João 2012, que alcançou R$ 204 milhões este ano, com um aumento de 12,7% em relação a 2011, foi uma soma de fatores em que pesaram quais ações deram certo no ano passado e também o impacto devido ao centenário de Luiz Gonzaga.

No contexto

Mesmo com tempo de permanência menor, fluxo de turistas no São João de Caruaru foi maior em 2012

São João de Caruaru no centenário de Luiz Gonzaga movimenta R$ 204 milhões

Franco Vasconcelos: “São João de Caruaru vai além do cultural e se fortalece como evento econômico”

Para Pereira, os dados apresentados sobre o São João, em pesquisa realizada pela Consultoria G6sigma, revelaram uma avaliação muito positiva tanto pela população local quanto pelos turistas, mas ele ressalta que há ainda questões que precisam ser melhoradas, principalmente no que se refere aos serviços oferecidos durante o período junino.

No áudio baixo você confere a entrevista com José Pereira sobre os dados do São João 2012

Mesmo com tempo de permanência menor, fluxo de turistas no São João de Caruaru foi maior em 2012

Concentração de público no Pátio de Eventos foi reforçada por aumento geral no número de turistas

O levantamento dos dados do São João de Caruaru 2012 foi divulgado de forma positiva pela prefeitura municipal, embora alguns dados relacionados ao fluxo de turistas e ao impacto no comércio tenham apresentado uma ínfima queda em relação a 2011, que foram em geral considerados como empate técnico. Na conjuntura total, entretanto, houve um aumento significativo no número de turistas vindos de fora, principalmente no número visitantes do Sul e Sudeste.

Segundo os dados, o percentual de turistas vindos de outras cidades da região Nordeste aumentou cinco pontos percentuais, pulando de 18% para 23%. O número mais significativo foi o de visitantes do Sul e Sudeste, que subiu de 6% para 19%. Só os números de visitantes de cidades de Pernambuco é que apresentou uma pequena queda: de 60% para 55,2%.

Houve também uma diferença em relação ao tempo de permanência de turistas. Enquanto foi registrado um aumento de 34,5% para 56,9% de turistas que ficaram até 3 dias em Caruaru no período junino, houve uma ligeira redução no número de visitantes de 3 a 7 dias, que caiu de 34,5 % para 24,7 %; de turistas de 7 a 14 dias, com queda de 12,8% para 5,1%; e de turistas que estiveram na cidade por mais de 14 dias, com redução de 10,3% para 4,4%. Mas, de acordo com a margem de erro da pesquisa, de 3,9 pontos percentuais para mais ou para menos, apenas o período de 3 a 7 dias representa realmente uma redução, já os outros comparativos ficam só no empate técnico.

No contexto

São João de Caruaru no centenário de Luiz Gonzaga movimenta R$ 204 milhões

Outra redução foi relacionada à movimentação financeira do Circuito do Forró, que este ano alcançou mais de R$ 4,5 milhões, 11,4% a menos que em 2011. De outra forma, o impacto indireto gerado pela população local atingiu R$ 82,4 milhões, R$ 3,6 milhões a menos que em 2011. Essa pequena diferença, entretanto, foi compensada pelos impactos econômicos diretos dos turistas – com aumento de R$ 56 milhões para R$ 64 milhões – e da população da cidade – com aumento de R$ 39 milhões para R$ 57,6 milhões.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Franco Vasconcelos, a avaliação desses dados é importante para manter um ritmo de crescimento em edições futuras do São João. “Ainda há necessidade de melhorias na infraestrutura do São João, como a necessidade de uma parceria maior entre os empresários e a prefeitura para fomentar o comércio no São João. Por exemplo, é preciso chegar a um consenso junto ao setor privado para não estimular o aumento de preços de produtos durante o período, para que o turista se sinta mais atraído a fazer compras na cidade”, explicou.

Ao final da pesquisa, os números somados ultrapassam a movimentação financeira de 2011 em 12,7%, alcançando R$ 204 milhões. Também de acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, as ligeiras reduções em alguns dados se deram porque este ano o feriado de São João, dia 24 de junho, caiu em um domingo, o que pode não ter permitido que turistas se programassem para passar mais na cidade. Em 2011, a data festiva caiu em uma sexta, o que facilitou programar uma viagem mais longa devido ao feriado emendado.

Abaixo, você confere na íntegra a apresentação com a Pesquisa do São João 2012

Franco Vasconcelos: “São João de Caruaru vai além do cultural e se fortalece como evento econômico”

Franco salientou a movimentação financeira reforça a influência econômica do São João para a cidade

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Caruaru, Franco Vasconcelos, avaliou que a evolução da movimentação financeira do São João 2012, que alcançou R$ 204 milhões, um aumento de 12,7% em relação a 2011, significa que a manifestação da festa na cidade se revela como algo além da expressão cultural, pois reforça o potencial de evento econômico da festividade.

No contexto

São João de Caruaru no centenário de Luiz Gonzaga movimenta R$ 204 milhões

Franco citou o grau de satisfação significativo da circulação comercial em junho, fundamentando-se na pesquisa realizada pela 6sigma Comunicação. Esse levantamento revelou que 89% dos turistas estão, satisfeitos, de maneira geral, com o São João 2012, levando em consideração aspectos como a segurança, hospitalidade, circuito do forró, limpeza urbana, dentre outros. Em relação ao ano passado, essa satisfação cresceu 3 pontos percentuais. 90,3% desses turistas afirmaram que retornarão à cidade em 2013. Foi verificado também o grau de satisfação dos caruaruenses: 85% aprovaram a festa, contra 79% do ano passado. Outros resultados positivos foram com relação às atrações apresentadas no palco principal, já que a grade de programação agradou 93% dos turistas.

Abaixo, você confere a entrevista com Franco Vasconcelos

São João de Caruaru no centenário de Luiz Gonzaga movimenta R$ 204 milhões

Secretários destacaram São João como evento econômico, além de manifestação cultural

Influenciado em parte pela relevância das comemorações do centenário de Luiz Gonzaga, o São João de Caruaru apresentou uma movimentação financeira maior que o que foi registrado em 2011. Foram R$ 204 milhões em circulação no Pátio de Eventos, Alto do Moura, Estação Ferroviária e comércio em geral. São 12,7% de aumento em relação ao ano passado, que alcançou uma movimentação de R$ 181 milhões.

Esses dados gerais fazem parte de uma pesquisa detalhada, realizada pela Consultoria G6Sigma, em parceria com a Prefeitura de Caruaru, avaliando os segmentos comerciais durante o período junino. Segundo o presidente da Fundação de Cultura e Turismo, José Pereira, os dados desse ano mostraram que a evolução da circulação financeira dependeu da repercussão da festa em 2011. “O tema do São João somou para essa movimentação financeira. O resultado deste ano se deu graças ao sucesso do evento do ano passado. O turista pôde ver aqui shows, cultura, serviços, usufruir da rede hoteleira e de de restaurantes, comprar no Alto do Moura. A partir do momento que pessoas de fora contemplam essa forma de Caruaru de receber o turista, em conjunto, é que pudemos analisar o êxito dos investimentos realizados”, explicou.

O São João de Caruaru representa um custo de R$ 9 a 10 milhões para a prefeitura, com mais de 1 milhão de turistas que visitaram a cidade. A pesquisa revelou que 89% dos turistas estão, satisfeitos, de maneira geral, com o São João 2012, levando em consideração aspectos como a segurança, hospitalidade, circuito do forró, limpeza urbana, dentre outros. Em relação ao ano passado, essa satisfação cresceu 3 pontos percentuais. 90,3% desses turistas afirmaram que retornarão à cidade em 2013. Foi verificado também o grau de satisfação dos caruaruenses: 85% aprovaram a festa, contra 79% do ano passado. Outros resultados positivos foram com relação às atrações apresentadas no palco principal, já que a grade de programação agradou 93% dos turistas.

No entanto, alguns pontos relacionados ao desenvolvimento da festa junina ainda encontram necessidades de melhoria. Na opinião do empresário Lindomar Luíz, proprietário de um buffet, por exemplo, falta ainda uma preocupação maior com a infraestrutura do evento. “Há questões relacionadas à limpeza e  infraestrutura geral dos locais de festa que estão além da nossa capacidade, no entanto observamos a cada ano mais investimentos e uma preocupação maior com a apresentação do São João para os turistas”, explicou.

José Pereira concorda em parte com isso e antecipa que os dados apresentados na pesquisa servem para avaliar quais focos devem ser dados para o desenvolvimento das edições seguintes do São João, ainda mais pela proximidade da Copa do Mundo, que aumentará o fluxo de turistas em Pernambuco. “Devemos nos preocupar com 2013 e também com 2014, por ser ano de Copa. E essa pesquisa é um instrumento de trabalho fundamental para isso, mas é certo que o setor público deve atuar em conjunto com entidades privadas, como a ACIC e a CDL. Devemos ter em mente que o empresariado, assim como a população em geral deve se preocupar em divulgar e fomentar o São João”, ponderou.

Ainda de acordo com a pesquisa, os turistas deixaram cerca de R$ 64 milhões na cidade. Já a população local foi ao comércio para renovar o guarda-roupa a fim de dançar elegante na festa mais animada do Nordeste. Os caruaruenses gastaram mais de R$ 57 milhões. O impacto indireto gerado pela população local girou em torno de R$ 82 milhões.

O estudo foi executado por uma equipe de técnicos que esteve na cidade entre os dias 6 e 30 de junho. Foram aplicados 4.460 questionários em 11 pesquisas distintas.

Dominguinhos visita o Baixio dos Doidos hoje

A partir de 11h a exposição Baixio dos Doidos recebe uma visita pra lá de especial. O mestre Dominguinhos vai conhecer a mostra que faz uma das homenagens mais interessantes ao Rei do Baião.

O sanfoneiro é o mais autêntico seguidor de Luiz Gonzaga. Os dois se conheceram quando Dominguinhos tinha apenas 13 anos e a pedido de Gonzaga o mesmo foi ao Rio de Janeiro, onde foi iniciada uma parceria de sucesso.

Prefeitura divulga último balanço do São João de Caruaru

A Prefeitura de Caruaru informa que na noite da sexta (29) e durante as 24h do sábado (30) os agentes da Destra atenderam 17 solicitações de trânsito, 65 autuações foram registradas, nenhuma por alcolemia. Apenas oito acidentes com danos materiais foram registrados. Além disso, um veículo roubado foi recuperado e encaminhado para a Delegacia Regional.

O efetivo da Guarda Municipal, que se revezou em 76 escalas durante o fim de semana. Quatro viaturas foram usadas no patrulhamento. Nenhuma ocorrência foi registrada.

A Secretaria de Saúde definiu a Operação São João com Saúde, nos principais polos de animação, como tranquila. Do dia 1 a 30 de junho, dia de São João, foram registrados no Pátio de Eventos e Polo Cultural 1491 atendimentos médicos. Diante do público de cerca de um milhão de turistas que visitam a cidade no período junino, esse número representa menos de 2% do público.

A Secretaria de Saúde investiu uma média de 250 mil reias em toda estrutura. Foram montadas salas de enfermaria no Pátio de Eventos além de uma semi-UTI. Os casos de maior frequência no atendimento médico foram devido ao excesso de bebidas alcoólicas. Foram registradas 472 pessoas assistidas pela equipe médica.

Com o foco na população jovem, público de maior freqüência na festa, o COAS (Centro de Orientação e Aconselhamento Sorológico) também distribuiu mais de 200 mil preservativos. A campanha “Acenda a fogueira da paixão, faça amor com proteção. Use camisinha” movimentou todos os forrozeiros em fazer sexo seguro.
DESTRA 

Agentes de Trânsito
Atendimentos- 17
Acidentes s/ vítimas – 0
Acidentes c/ vítimas – 8
Autuações por alcoolismo – 0
Total de autuações–65

Guarda Municipal
Ocorrências encaminhadas para a Polícia Civil – 0
Ocorrências encaminhadas para o Conselho Tutelar – 0
Ocorrências resolvidas no local pela Guarda Municipal – 0
Apoio aos Agentes de Trânsito – 0
Total de ocorrências– 0

SAÚDE

POLO CULTURAL

Segunda a Domingo (26 a 01 de junho)

Atendimentos – 90

Aferição de pressão e orientação: 90

Curativo: 20

PÁTIO DE EVENTOS

Sabado e domingo (26/06/2012 a 01/07/2012)

Atendimentos – 240

Alcoolismo –200

Aferição de pressão – 230

Traumas (Com transferência para o HRA) – 10

Gestantes – 04

Suturas (pontos cirúrgicos) – 18

Lesão por Arma de fogo – 01
Curativos -73

Caruaru realiza queima da Maior Fogueira do Mundo

Nesta quinta-feira (28), véspera de São Pedro, Caruaru sedia uma das mais tradicionais festas, a queima da Fogueira Gigante. A comemoração é realizada há mais de 35 anos. As festividades serão na Praça Dom Vital, no Pátio do Convento dos Capuchinhos, no bairro Divinópolis, em Caruaru, por volta das 20h, após a missa na Igreja do Convento e a bênção dos freis à fogueira.

Com 11 metros de altura, a fogueira é toda construída com sobras da podação pública, garantindo assim que nenhuma árvore seja derrubada para manter a tradição. Ao redor da fogueira, diversas apresentações de grupos culturais como quadrilhas, bacamarteiros, trios de forró pé de serra, bandas de pífano, que juntos formam uma grande festa.