Seis partidos assinam nota conjunta em apoio à candidata de Haddad

Nota oficial

O Brasil vive um momento histórico que exige resposta firme de todos e todas que defendem a democracia, a liberdade, a soberania nacional, os direitos do povo e a justiça social.

As sementes do ódio e da violência, plantadas nos últimos anos pelas forças reacionárias e pelos donos das grandes fortunas, deram vida a uma candidatura que é o oposto desses valores; que rompe o pacto democrático da Constituição de 1988 e lança sobre o país a sombra do fascismo.

Votar em Fernando Haddad é a resposta a esta ameaça, porque sua candidatura representa os valores da civilização contra a barbárie, representa um projeto de país em que todos têm oportunidades, não apenas os privilegiados de sempre.

Votar em Fernando Haddad é a resposta às fábricas de mentiras e à violência que se espalha pelo país; o prenúncio de um estado autoritário, contra a vida, contra os direitos das pessoas, contra a liberdade e a justiça.

Acima de todas as diferenças, estamos conclamando brasileiras e brasileiras a votar, neste segundo turno, pela democracia e pelo futuro do nosso Brasil. É hora de união e de luta, sem vacilações.

PT, PCdoB, PCB, PSB, PSOL e PROS.

Cid Gomes causa embaraço em ato de apoio a Haddad: “vão perder feio a eleição”

Do Jornal O Povo

Em encontro do PT para lançamento da campanha pró-Haddad no Ceará, na noite desta segunda, 15, o senador eleito Cid Gomes (PDT), primeiro a falar, cobrou mea culpa do PT. O ex governador então foi vaiado por militantes que lotaram o auditório do Marina Park. Cid respondeu: “É por isso que vocês vão perder”.

Em seguida chamou os filiados com quem ele discutia de “babacas”. O governador Camilo Santana (PT) tentou colocar panos quentes depois da fala de Cid. O petista admitiu que o ex-governador tinha razão em partes de sua queixas, mas que não era hora de discutir o PT.

Logo após o encerramento do ato, que durou menos de 20 minutos, Cid foi vaiado novamente. Do lado de fora do auditório, foi encurralado por militantes do PT, que jogaram faixas do partido no pedetista. Aliados de Cid e do PT causaram tumulto.

O evento, no Marina Park Hotel, fazia parte das articulações de Camilo Santana, governador reeleito no Ceará, para impulsionar campanha de Fernando Haddad, candidato petista à presidência. Camilo deveria se encontrar com prefeitos, deputados, vereadores, movimentos sociais e lideranças para, além de campanha presidencial, agradecer a reeleição.

A movimentação acontece em tentativa de obter os votos que Ciro Gomes (PDT) recebeu no Estado no primeiro turno. Haddad disputa o eleitorado cearense com Jair Bolsonaro (PSL), seu adversário no segundo turno das eleições.

Logo no início do discurso, Cid já se mostrava indisposto com a situação. “Juro que não esperava que fosse eu que fosse abrir. Me colocaram numa situação constrangedora”, disse ele.

Em determinado momento, alguém gritou “vem para rua”, ao que foi respondido por Cid: “Para ir para a rua, a gente tem de estar motivado. Para ir para rua sem estar motivado não adianta nada. Às vezes até piora”.

Ibope: rejeição de Haddad é de 47%; Bolsonaro, 35%

Da IstoÉ

Segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada nesta segunda-feira, 15, 47% dos eleitores dizem que não votariam “de jeito nenhum” em Fernando Haddad (PT) no segundo turno da eleição presidencial. Por outro lado, 35% do eleitorado afasta a possibilidade de votar em Jair Bolsonaro (PSL). Na pesquisa, Bolsonaro tem 59% das intenções de votos válidos e Haddad aparece com 41%.

O Ibope levantou o potencial de voto de cada um dos dois candidatos que disputam o segundo turno da eleição. Somando a quantidade de pessoas que votariam “com certeza” e as que “poderiam votar” em Bolsonaro, o potencial do candidato chega a 52%. Já o do petista é de 39%.

Entre os entrevistados, 41% declaram que “com certeza” votariam em Bolsonaro para presidente, enquanto que 35% dizem que não votariam nele “de jeito nenhum”. O porcentual respondendo que poderia votar no candidato do PSL é de 11%. No levantamento, 11% dos eleitores não o conhecem o suficiente para opinar e 2% responderam não saber se votariam em Bolsonaro.

Com Haddad, acontece o inverso: há mais eleitores afirmando que não votariam nele de jeito nenhum do que pessoas declarando voto fiel no petista. Na pesquisa, 47% das pessoas afastam a hipótese de votar em Haddad no segundo turno, enquanto que 28% dizem que votaria nele “com certeza”. O porcentual de entrevistados que “poderiam votar” no presidenciável do PT é de 11%. Entre os entrevistados, 12% das pessoas afirmam que não o conhecem o suficiente para opinar e 2% dos eleitores se dizem indecisos sobre um voto no petista.

A pesquisa foi realizada no sábado, 13, e no domingo, 14 e ouviu 2.506 votantes. A margem de erro estimada é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, com um nível de confiança de 95%. Encomendado pelo jornal O Estado de S.Paulo e pela TV Globo, o levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-01112/2018.

Ibope para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%

Do G1

O Ibope divulgou nesta segunda-feira (15) o resultado da primeira pesquisa do instituto sobre o segundo turno da eleição presidencial. O levantamento foi realizado na sábado (13) e domingo (14), e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos. 

Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes: 

  • Jair Bolsonaro (PSL): 59%
  • Fernando Haddad (PT): 41%

Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto. 

Nos votos totais, os resultados foram os seguintes: 

  • Jair Bolsonaro (PSL): 52%
  • Fernando Haddad (PT): 37%
  • Em branco/nulo: 9%
  • Não sabe: 2%
  • Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Entrevistados: 2506 eleitores em 176 municípios
  • Quando a pesquisa foi feita: 13 e 14 de outubro
  • Registro no TSE: BR‐01112/2018 
  • Nível de confiança: 95%
  • Contratantes da pesquisa: TV Globo e “O Estado de S.Paulo”
  • O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Governo emite documentos gratuitos nesta terça-feira (16) em Caruaru

O Projeto Comunidade Segura, idealizado pela Gerência de Prevenção e Articulação Comunitária (GPAC) da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS), realiza a primeira edição no interior, na cidade de Caruaru, Agreste Pernambucano, nesta terça-feira (16/10). A iniciativa cidadã atende, desde janeiro deste ano, a população com serviços gratuitos nas comunidades, e já beneficiou 18 localidades da Região Metropolitana do Recife.

A ação irá emitir 150 carteiras de identidade, 100 certidões de casamento, óbito ou nascimento e 100 cadastros de pessoa física (CPF), além das fotografias para os documentos. O objetivo é proporcionar a gratuidade na obtenção dos documentos a partir da segunda via, e também alertar estudantes quanto aos perigos das drogas, à prevenção da violência doméstica e ao bullying, entre outros temas. Também se realizará o cadastro dos participantes no programa Alerta Celular, da SDS.

O atendimento à população se estenderá das 8h às 16h, na escola Professora Jesuína Pereira Rego. Para obter a nova carteira de identidade, o cidadão precisa comparecer ao local portando a certidão de nascimento ou casamento (original e cópia), comprovante de residência (original e cópia) e duas fotos 3×4. O atendimento está condicionado ao término da entrega das fichas, no início da manhã.

O Comunidade Segura conta com parceiros como a Polícia Militar, o Programa Educacional de Resistencia às Drogas (Proerd) e o Corpo de Bombeiros Militar. O evento contará com a participação da Banda da Polícia Militar e, também, a apresentação de cães de resgate.

Em visita ao Bope, Bolsonaro afirma que “quem vai mandar no Brasil serão os capitães”

Foto: Redes Sociais de Jair Bolsonaro Em agenda de campanha, Jair Bolsonaro, candidato à Presidência da República pelo PSL, visitou nesta segunda-feira (15) a sede do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar, no Rio de Janeiro.

No encontro, o presidenciável lembrou que tem a segunda maior bancada em Brasília, “sem televisão, sem fundo partidário, sem nada”. Disse também que é preciso acreditar, tentar mudar e buscar fazer a coisa certa. Se eleito, o militar afirmou ainda que colocará “um dos nossos lá em Brasília”.

Ao saudar o comandante do Bope, tenente-coronel Alex Benevenuto Santos, o candidato brincou e disse que apesar de estar “dando continência para o coronel, quem vai mandar no Brasil serão os capitães”.

No Twitter, o candidato também mandou um recado aos professores de todo o país nesta segunda-feira (15). Na rede social, disse que a inversão de valores dificulta a autoridade do profissional em sala de aula, o que gera agressão, desrespeito e humilhação. Bolsonaro enfatizou ainda que resgatar a referência que os professores sempre representaram é também uma forma de valorizá-los.

TJPE nega liminar e mantém sistema do transporte público funcionando em Caruaru

A empresa Bahia entrou com uma reclamação no Tribunal de Justiça de Pernambuco pedindo mais uma vez a suspensão da sentença que julgou a licitação válida e sem irregularidades. O Desembargador Évio Marques da Silva indeferiu o pedido e o Sistema de Ônibus de Caruaru, com as empresas Coletivo, Capital do Agreste e Tabosa segue funcionando normalmente.

De acordo com advogado da AETPC, Paulo Artur, fora a sentença e três três decisões do TrIbunal de Contas do Estado, já são 2 indeferimentos de liminares no TJPE. “A justiça valida mais uma vez a licitação do transporte público de Caruaru”, disse Artur.

Haddad afirma que está aberto a rediscutir “equívocos do PT” e tomar novos rumos

Foto: EBC

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o candidato à presidência Fernando Haddad, disse nesta segunda-feira (15) que está aberto a rediscutir os equívocos dos governos do PT e tomar novos rumos.

Segundo o presidenciável, houve erros, mas que o intuito agora é recuperar um projeto de inclusão democrático com desenvolvimento. Na coletiva concedida na parte da manhã, em um hotel em São Paulo, Haddad disse que pretende fazer um grande arco de alianças para evitar retrocessos democráticos e ressaltou que o caminho a ser seguido é o do diálogo.

O petista considera o nome do professor e filósofo Mário Sérgio Cortella para ocupar o ministério da Educação, a quem se referiu como um amigo. Segundo Haddad, em seu eventual governo, será montada uma equipe com os melhores brasileiros para superar a crise do país.

No Twitter, o candidato disse que trabalho e educação são saídas para recuperar a economia. Além disso, ressaltou que a violência, a liberação do porte de arma e o extermínio de pessoas que pensam diferente “não levarão os brasileiros a lugar algum”.

O petista também não deixou de provocar Bolsonaro na rede social, postando um vídeo de uma entrevista à GloboNews com legenda “entenda porque Bolsonaro não quer debater comigo”. No vídeo, o militar tem dificuldade para responder a maioria das questões.

Apoiadores de Armando queriam declarar voto em Bolsonaro, marketing impediu

Após a eleição os políticos tentam explicar motivos para derrotas. O blog apurou que um apontado por aliados de Armando foi não apoiar o nome de Jair Bolsonaro para presidente. No meio da campanha quando o candidato do PSL começou a subir nas pesquisas, parte da equipe queria o voto no presidenciável e queria que Armando declarasse voto.

Mas diante da grande popularidade de Lula no Estado, a equipe de marketing vetou o aceno e Armando terminou o primeiro turno sem pedir votos para presidente.

Kim, Holiday e Artur do Mamãe Falei participam de evento em Caruaru

Os novos representantes da direita em São Paulo participam de um evento na área política em Caruaru. O vereador paulista Fernando Holiday, o deputado federal eleito Kim Kataguiry e o deputado estadual eleito, Artur do Mamãe Falei, debatem no próximo dia 25 no campus da Universidade Federal, em Caruaru.

Os três são filiados ao DEM e vêm a convite do MBL de Pernambuco e também do Caruaru Livres.