PDT lança Ciro Gomes para disputar presidência

Do G1

Em Brasília, o PDT lançou a pré-candidatura do ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, ao Palácio do Planalto. Ciro disse que quer ser o candidato de todos os brasileiros que se preocupam com o país e querem mudanças. Disse também vai propor projetos de reforma fiscal e da Previdência e a prioridade dele vai ser superar a desigualdade e a miséria.

“Considero que nenhum de nós pode faltar ao Brasil nessa hora tão difícil. As coisas precisam mudar. Há muita desorientação na discussão brasileira, muita propaganda, muita conversa, muita enganação. O Brasil em janeiro deste ano, pela primeira vez na sua história, empurrou para a informalidade, para o biscate, para a humilhação de correr do rapa, das ruas das cidades por aí afora a maioria do povo trabalhador. Pela primeira vez a quantidade de gente na informalidade e no biscate, se virando para levar algum honestamente para casa, é maior já do que a quantidade de trabalhadores formais”.

DEM lança Rodrigo Maia pré-candidato à presidência

Do Jornal o Globo

Em seu discurso assumindo sua pré-candidatura presidencial, nesta quinta-feira, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se mostrou otimista: disse ter certeza de que sua candidatura irá decolar e que ele estará no segundo turno.

— A minha candidatura vai decolar, pode escrever aí. Não tem plano B. Pode escrever aí, eu tô no segundo turno com certeza — disse Maia.

Questionado sobre o fato de ter apoiado a gestão Michel Temer, e agora renegar o selo de candidato do governo, Maia disse que apoiará as pautas que concorda do governo, mas que não está “disposto” a defender o legado do atual presidente.

— A obrigação do legado é do governo, não é obrigação da minha candidatura. A minha candidatura quer representar um projeto para o futuro, e naquilo que eu acredito que está certo eu vou defender. O governo quer um candidato para defender o legado. E eu sou o candidato para representar o futuro. Para defender o legado, eu não estou disposto — anotou.

O presidente da Câmara afirmou que o foco de sua campanha será a educação, e defendeu o “fim da pobreza e das desigualdade”.

— Tenho coragem para aceitar o desafio de andar todo o Brasil sem falsas promessas, mas com a confiança da minha determinação e com o apoio decisivo que recebo de todos vocês. A nossa geração não vai falhar. Nós queremos um Brasil seguro, moderno, eficiente e solidário. O Brasil tem saída. O fim da pobreza e das desigualdades e a construção de um país mais justo para nossos filhos exigem uma prioridade absoluta: a educação. Educação com qualidade, educação integral, educação como objetivo principal — discursou Maia.

Ao lado da mulher, Patrícia, com quem tem três filhos, além de outros dois do primeiro casamento, Maia citou o pai, que construiu sua trajetória no PDT, e o grande ícone do partido, Leonel Brizola, como uma das referências políticas em sua vida:

— Brizola com quem convivi durante muitos anos, com a divergência das ideias, mas com o respeito e admiração por um homem ético e que amava o seu povo.

Maia e ACM Neto, prefeito de Salvador e novo presidente do DEM, empunharam a bandeira da renovação e da eficiência. Embora jovens — Maia tem 47 anos e Neto, 39 — ambos são descendentes de políticos tradicionais. O presidente da Câmara é filho de César Maia, e o avô de Neto era Antônio Carlos Magalhães (ACM).

“Vamos saber quem tem liderança nas eleições”, diz Roberto Asfora em tom de desafio aos vereadores de oposição

Do Blog do Ney Lima

Ex-prefeito e pré-candidato a deputado estadual, Roberto Asfora (PSC), foi o entrevistado do Programa ‘Estúdio 1’, nesta quinta-feira (08), e falou sobre seus projetos eleitorais, expôs sua opinião em relação aos vereadores dissidentes de oposição e tachou a administração de Hilário Paulo (PSD) como ‘caótica’.

O político se mostrou confiante quanto ao pleito deste ano, acreditando na força da ‘família Ferreira’. Recentemente, Asfora foi convocado para vice-presidência estadual do PSC, partido liderado pelo deputado estadual, André Ferreira (quarto mais bem votado nas eleições passadas em Pernambuco) e pelo prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira.

Asfora garante que não terá qualquer problema judicial, afirmando que foi inocentado em julgamento dois dias após desistir de candidatura em 2016. À época, ele direcionou a esposa, Mônica Asfora para disputa, perdendo para Hilário. Para o oposicionista, o ‘marketing’ do atual prefeito foi o principal responsável pelo resultado final em 2016.

Sem citar nomes, ele criticou os vereadores que decidiram, recentemente, caminhar com o projeto de reeleição do deputado estadual Diogo Moraes (PSB).

“Às vezes tem um grupo enorme, mas se não estiver alinhado com o povo, não tem como deslanchar”, declarou.

Ele classifica os vereadores de ‘terceira via’ e declara, em tom chateado, que os vereadores venceram a eleição no ‘seu palanque’ e só depois mudaram planos.

“Depois da eleição os que tiveram que sair, saíram, e que sejam felizes. Fico eu que sou do grupo ‘Jacaré’ cor partidária amarela, com meus amigos, irmãos, colegas… Não adianta enfeitar, se desesperar”, disse acrescentando que ‘a eleição dirá quem tem voto e liderança’.

Mordomias a ex-presidentes do Brasil já custaram R$ 36 milhões aos cofres públicos

As despesas com seguranças, assessores, diárias, passagens, carros oficiais e cartões corporativos de ex-presidentes da República já somam R$ 36 milhões, em valores atualizados pela inflação, desde 1999. O maior gasto em um ano foi feito por Dilma Rousseff (PT) em 2017 – R$ 1,4 milhão. Fernando Collor, atual senador pelo PTC, acumulou o valor que recebeu como ex-presidente durante 11 anos – R$ 8,3 milhões – com os benefícios e mordomias do Senado Federal, que incluem cerca de 80 assessores. Nesse período, ele usou R$ 3,1 milhões da cota para exercício do mandato, o “cotão”.

Os maiores gastos de Dilma foram com diárias e passagens para assessores, um total de R$ 850 mil no ano passado. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem um gasto médio de R$ 1 milhão por ano, como mostrou reportagem publicada no último dia 5 por este blog. Foram R$ 7 milhões destinados ao petista desde 2011. O ano de maior gastança de Lula foi 2014, com R$ 1,24 milhão, sendo R$ 750 mil com passagens e diárias. Essas despesas já somam R$ 4 milhões desde que ele deixou a Presidência.

No dia 23 de janeiro, véspera do julgamento no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Lula chegou ao comício em Porto Alegre numa comitiva de quatro carros de luxo e vários seguranças (foto abaixo). A assessoria do ex-presidente afirmou à reportagem que as despesas com os carros foram pagas pelo Partido dos Trabalhadores. E acrescentou que o Lula “costuma estar acompanhado em atos públicos dos seguranças que a lei define que devem acompanhar ex-presidentes da República”.

Segundo a Presidência da República, não há na legislação nada que impeça que Lula mantenha as mordomias de ex-presidente mesmo que seja preso após a condenação em segunda instância na Lava Jato. A reportagem perguntou à assessoria do ex-presidente se ele pretende manter ou renunciar aos benefícios mantidos pela Presidência. A resposta foi evasiva: “o ex-presidente não fez nenhuma manifestação sobre essa lei quando era presidente ou depois”.

Lúcio Vaz/Gazeta do Povo

17 das 50 cidades mais violentas do mundo ficam no Brasil; apenas uma em PE

A ONG mexicana Segurança, Justiça e Paz faz, todo ano, um levantamento com base em taxas de homicídios em todo o mundo. O último deles, divulgado nesta semana, mostra a dimensão da violência no país: das 50 cidades mais violentas do mundo, 17 estão aqui no Brasil.

Natal aparece em quarto lugar no ranking mundial, com 102,56 homicídios por 100 mil habitantes. Para se ter uma ideia, a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a taxa acima de 10 homicídios por 100 mil habitantes como característica de violência epidêmica.

Fortaleza também teve destaque no relatório por conta da taxa de homicídios ter subido 85% entre 2016 e 2017. A capital cearense ficou em sétimo lugar no ranking. São Paulo, por exemplo, teve taxa de 8,02 homicídios por 100 mil habitantes em 2017. Já o Rio de Janeiro, que vive uma crise de segurança pública, viu a taxa crescer de 29,4, em 2016, para 32 homicídios por 100 mil habitantes no ano passado.

Por outro lado, três cidades brasileiras que figuravam no ranking em 2016 deixaram a lista de lugares mais violentos: Curitiba (PR), Cuiabá (MT) e São Luís (MA).

O estudo aponta também que a América Latina é o continente com o maior número de cidades violentas do mundo: das 50 listadas no ranking, somente oito não são latino-americanas. Doze das cidades estão localizadas no México, país que possui vários cartéis de drogas.

Ministro encaminha denúncia contra Lula e Dilma para primeira instância

O ministro Edson Fachin, relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), enviou à Justiça do DF nesta quinta-feira (8) a denúncia de organização criminosa contra os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Além dos dois, o caso também envolve os ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega, e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Se condenados, os membros da cúpula do PT podem pegar de três a oito anos de prisão.

Todos foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em setembro do ano passado, quando Rodrigo Janot ainda era procurador-geral. A senadora Gleisi Hoffmann e o ex-ministro Paulo Bernardo também são suspeitos pelo mesmo crime. No entanto, Fachin entendeu que as condutas dos dois estão relacionadas e, como a senadora tem foro privilegiado, o caso de ambos permanece sob análise da Suprema Corte.

A denúncia foi oferecida pela PGR, com base em inquérito que apura se o PT formou uma organização criminosa para desviar dinheiro da Petrobras.

O ex-ministro e prefeito de Araraquara (SP), Edinho Silva, também é suspeito por envolvimento no mesmo crime. O caso dele deve ser encaminhado ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo.

Segundo a PGR, todos os denunciados são suspeitos de “promover, constituir, financiar ou integrar organização criminosa.”

Vereador de Toritama pede a prefeito que compre 40 mil raquetes para enfrentar muriçocas na cidade

Com informação de Wendel Galdino

O Vereador Severino Antônio (Birino), fez um pedido de certa forma inusitado no plenário da Câmara Municipal na manhã desta quinta-feira (08). Com base no regimento interno da casa legislativa, o parlamentar, fez uma ‘Indicação’ ao chefe do executivo municipal que seja feita a aquisição de 41 (quarenta e uma mil) raquetes para matar muriçocas.

Como alegação, ele falou que apesar dos esforços feitos pela equipe de endemias do município, não tem sido o suficiente para exterminar os insetos.

Birino disse que a cada dia a população está mais incomodada com as muriçocas. Ainda segundo o vereador, desde o ano passado a população tem inserido o inseticida em sua lista de compras. “Nos últimos dias esse item está entre os produtos mais vendidos nos mercados, mercadinhos e mercearias da cidade. Em alguns deles vendeu tanto que liquidou quase todo o estoque”, disse.

“São tantas pessoas levando destes produtos para casa, que o produto começa a faltar na prateleira e quando tem, o preço está bem mais acima que o normal. É o jeito incluir nas compras de mercado inseticidas, nas casas dos nossos cidadãos não podem ficar sem, tem que comprar. Sai caro, mas fazer o que, né? Tem muriçoca direto lá nas nossas casas”, argumenta.

Birino disse ainda que acha até de certa forma inusitada a forma como foi cobrada, mas assim como também foi inusitada a cobrança sobre os buracos nas vias e logradouros públicos e em um tempo hábil a prefeitura tomou a iniciativa de reiniciar a operação tapa-buracos, assim achou por bem, cobrar do governo municipal uma ação extraordinária. “A compra das raquetes não seria a solução imediata e eficaz, mas em cada casa de Toritama as famílias tinham como se defender dessa epidemia, que são as muriçocas em nossa cidades”, garante.

Birino também cobrou uma força tarefa nas áreas ribeirinhas que cortam todo o município. Não só nas margens do Rio Capibaribe, mas também nos córregos, riachos, canais e nos terrenos. Segundo ele, a população está impaciente com essa situação e pede providências.

Mulheres representam 52% do eleitorado brasileiro

De acordo com dados estatísticos da Justiça Eleitoral, 52% do eleitorado brasileiro é formado por mulheres. A maioria, que representa 18.710 mulheres, está na faixa etária de 45 a 49 anos. Em seguida, aparecem as mulheres de 25 a 34 anos, que somam 16.241. Já em terceiro lugar aparece a faixa etária de 34 a 44 anos, somando 15.755 mil eleitoras. Os números mostram que essas mulheres estão em plenas condições de exercer a soberania popular prevista na Constituição Federal de 1988, que define a possibilidade de votar e se candidatar nas eleições como um valor igual para todos.

Os dados estatísticos também mostram que o número de candidatas mulheres é desproporcional ao número de mulheres politicamente ativas no país, ou seja, aptas a votar e a serem votadas. De acordo com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, o Brasil, apesar de ser um país democrático, com uma ampla participação feminina, está muito atrás de muitos outros países na nossa região e no mundo no tocante à participação das mulheres no Parlamento. Em 1932 foi garantido às mulheres que elas poderiam votar e ser votadas, no entanto, a lei que garante às mulheres melhores condições para serem votadas ainda é uma lei muito recente.

O que nós queremos é que os recursos públicos destinados à participação das mulheres sejam efetivamente empregados financiando campanhas femininas, ressaltou a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

DEM não terá candidato mas tem propostas para o país – por Inaldo Sampaio

O DEM fará hoje o pré-lançamento da candidatura do deputado Rodrigo Maia à Presidência da República. O ato será acompanhado por um manifesto em que o partido dirá com muita clareza o que defende para o Brasil e o seu povo. O partido se define como “de centro” e a favor do liberalismo na economia e nos costumes. Oxalá os outros partidos que irão disputar a sucessão de Temer façam o mesmo para que o eleitor, quando for votar, saiba exatamente em que está votando. Só para efeito de comparação, o que pensam Bolsonaro, Marina Silva e Álvaro Dias sobre as grandes questões nacionais? Ninguém sabe. Bolsonaro chegou ao 2º lugar nas pesquisas de opinião sustentando que “bandido bom é bandido morto”. Marina continua com seu discurso monotemático em defesa da sustentabilidade. E Álvaro Dias tenta se firmar como defensor de ética, o que não deveria ser mote de campanha pois defender a ética é obrigação de todos. Pena que a probabilidade de Maia ser candidato é próxima de zero, pois ele tem apenas 1% de intenções de voto e já disse anteriormente que não se meterá em aventuras. Mas pelo menos o partido a que pertence vai lançar uma série de temas para debate, algo de que o Brasil está precisando para que não se repita o que ocorreu em 2014, quando a campanha transcorreu sem que os grandes problemas nacionais fossem debatidos.