Paulo Câmara diz que PSB sai mais forte após congresso, cita Eduardo, Arraes e critica Temer

Em seu discurso de encerramento do XIV Congresso Nacional do PSB, o governador de Pernambuco e vice-presidente do PSB, Paulo Câmara, defendeu que o congresso é a “base da democracia interna”, elogiou a ampla participação dos militantes e filiados e ainda fez críticas ao atual governo federal.

“Vamos sair deste Congresso mais fortes, mais livres, mais alinhados com a nossa história e cada vez mais comprometidos com o Brasil e com a nossa gente”.

Câmara defendeu que o Congresso aconteceu em um momento crucial da vida brasileira. “Momento que todos que têm compromisso com o país estão intimados a tomar posição. Hora de afirmar e reafirmar o compromisso com a democracia e de deixar claro que não permitiremos nenhum retrocesso”, defendeu, lembrando dos líderes históricos do partido como João Mangabeira, Eduardo Campos, Antonio Houaiss, Miguel Arraes e Jamil Haddad.

O socialista afirmou que o povo brasileiro tem depositado a confiança no PSB, permitindo que o partido tenha ampliado e conquistado a administração de cidades e estados, “Confiança a gente retribui com trabalho, dizia o nosso Eduardo Campos, um trabalhador incansável. E confiança a gente retribui com coerência e firmeza, disse e demonstrou na prática, nas horas mais adversas, o ex-governador Miguel Arraes”.

Foto: Humberto Pradera

Câmara reafirmou que o PSB não concorda com a forma como o Brasil vem sendo governado. E  espera que o processo eleitoral neste ano feche o ciclo de “instabilidade política, econômica e administrativa que tem causado sérios prejuízos ao país e ao povo” .

“É nosso dever ajudar o Brasil e recuperar a capacidade de gerar riquezas, emprego e renda, e, deste modo, preservar as políticas sociais conquistadas ao longo de muitos anos de luta política e mobilização social”. “O nosso PSB não tem como concordar com o desmonte das conquistas sociais obtidas com muita luta pelo povo brasileiro”, complementou. Disse ainda que é inaceitável a privatização de empresas públicas, como a Chesf, com a entrega da gestão do Rio São Francisco a interesses privados.

Ele reafirmou que o PSB tem desejo e capacidade de promover mudanças efetivas que “colocam vida na vida dos que mais precisam”, citando Campos. O socialista ainda defendeu que o PSB tem feito uma educação pública de qualidade. “Estamos oferecendo exemplos claros de quem assume compromissos e cumpre, recebe demandas do povo e entrega o prometido.Queremos continuar sendo o partido que cuida para que as pessoas tenham presente e futuro com conforto material e segurança para bem viver”.

Raquel anuncia que grupo de oposição vai ter candidatura única ao governo; lançamento será dia 20 de abril

O movimento “Pernambuco Quer Mudar” anunciou, em Caruaru, neste sábado (3), que o grupo vai lançar candidatura única ao governo de Pernambuco nesta eleição. O nome será conhecido em 20 de abril. Antes, no dia 7, o conjunto terá novo encontro: no município de Ipojuca, na Região Metropolitana. De acordo com a organização do evento, a frente juntou 70 prefeitos, ex-prefeitos, vices, deputados estaduais e federais, além de vereadores e representantes de setores da sociedade.

Anfitriã do evento, a prefeita Raquel Lyra (PSDB) destacou que o atual governo do estado não representa o povo de Caruaru e está numa luta insana em manter o poder pelo poder. “Decidi fazer política porque sei que é através dela que podemos transformar a vida das pessoas, mas não posso fazer isso sozinha. Hoje, não temos ajuda do governo do Estado. Ele está escolhendo quem pagar ou, simplesmente, não está pagando ninguém. A verdade a gente não sabe e a gente precisa de transparência. Essa união é uma saudação ao nosso futuro. Esse é o momento de esquecer cores partidárias e nos apoiar para Pernambuco melhorar”, afirmou.

Elias Gomes cobra debate para escolha do candidato da oposição

O ex-prefeito de Jaboatão, timberland femme Elias Gomes, fez um duro discurso no evento e pediu que todos os pré-candidatos se reúnam para criar um projeto de governo para a oposição. asics france “Precisamos ouvir mais e sentar à mesa para debater, falar menos e criar um projeto pensado,construído e apropriado para o povo. new balance avis Sou o mais modesto dos pré-candidatos, mas faço aqui um apelo para que falemos menos dos problemas e mais das soluções. Essa candidatura não pode ser decidida por meia dúzia de pessoas, Fjallraven Mochilas mesmo com toda experiência”,

Liberais farão panfletagem hoje em Caruaru

O movimento Livres fará ações em Caruaru neste fim de semana. Haverá uma panfletagem e dinâmica interativa sobre renovação política em pontos específicos da cidade: centro, Agamenon, rua da Má Fama, e residências de lideranças locais.

A ideia é apresentar as idéias do movimento e do liberalismo a população, em específico os maia jovens e resgatar o interesse pela participação na política.

O evento contará com líderes do estado, como a pré candidata a deputada federal, Karla Falcão.

Empresário Jorge Petribu será o candidatado do novo ao governo de Pernambuco

Do Blog do Jamildo

O empresário Paulo Sales, das Baterias Moura, acabou declinando do convite para representar um grupo de empresários nestas eleições.

O Novo foi o partido escolhido pelo empresário Jorge Cavalcanti de Petribú para sua filiação.  Não vai surpreender se for o nome do partido para o governo do Estado.

No plano nacional, o partido tem como presidenciável João Dionísio Amoêdo, um dos fundadores do Novo.

Para lançar o nome de Petribu, um grande ato está sendo programado para este mês no Recife.

Na última vinda ao Estado de Pernambuco, Amoêdo não descartou a possibilidade de uma candidatura majoritária ao Governo do Estado, pelo partido.

O partido se apresenta como de mudança.

“Diversas pessoas preocupadas com a renovação da política brasileira, da necessidade de modernizar o Estado, acabar com os privilégios e colocar o cidadão como protagonista dessa mudança, decidiram também se filiar ao partido”, diz a legenda.

Além da Presidência, o Novo lançará candidatos a deputado federal e senadores em 18 estados mais o Distrito Federal.

Além disso, colocou como objetivo disputar o governo de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

PSB decide não apoiar Alckmin; Álvaro Dias ou Ciro podem ser apoiados pelo partido

O PSB aprovou na noite desta sexta-feira (2) uma resolução em que praticamente fecha as portas para um apoio formal à candidatura à Presidência da República do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Pelo texto aprovado em reunião do congresso nacional, se o partido optar por apoiar algum candidato de fora, terá de ser alguém do campo de esquerda, alinhado programaticamente com o PSB.

O partido adiou a decisão sobre lançamento de candidatura própria e também colocou como possibilidade não fazer coligação formal no primeiro turno com nenhum candidato à Presidência, a fim de dedicar esforços na eleição de 10 governadores com potencial de vitória e na ampliação da bancada de deputados federais.

O foco do PSB é se consolidar como um partido médio. “Falamos em possibilidade de coligação com um candidato que tenha identidade programática”, afirmou o presidente do PSB, Carlos Siqueira, evitando citar o nome de Alckmin. Principal defensor até então do apoio ao tucano, o vice-governador de São Paulo, Márcio França, demonstrou que já deu como perdida a possibilidade de adesão do PSB à candidatura de Alckmin, tanto que não defendeu o governador na reunião.

Ao Estadão/Broadcast, França disse ser favorável que o partido não lance candidato próprio para priorizar os palanques regionais. “Não há chances de termos candidato agora”, pregou. França, que vai disputar o governo de São Paulo, sinalizou que está mais preocupado com as negociações em torno do apoio à sua candidatura e já dá como certo Alckmin no palanque do prefeito de São Paulo, João Dória Júnior. “Não sou eu quem não vai dar palanque (para Alckmin), ele que estará no (palanque) do Dória”, declarou.

O vice-governador de São Paulo admitiu conversas com o Podemos e a possibilidade de apoiar a candidatura presidencial do senador Álvaro Dias (PR) no Estado. A restrição ao tucano se deve à pressão da base popular do partido, que quer a legenda de volta para o campo de esquerda. Dos 1.200 delegados no congresso da sigla, 690 são ligados aos segmentos sociais. “Chance de apoiar Alckmin é praticamente zero”, resumiu o deputado Bebeto Galvão (BA).

Entre as possibilidades de candidatura própria estão a do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, que ainda não se filiou ao partido, do ex-vice da chapa presidencial de Marina Silva (Rede) em 2014, Beto Albuquerque (RS) e do ex-comunista Aldo Rebelo. Nos bastidores do partido, comenta-se que se opção for pela aliança com outro partido na eleição presidencial, há chances de apoio a Ciro Gomes (PDT). O Podemos foi um dos que procurou o partido em busca de apoio.

Tony diz que candidatura de Tonynho é pra valer, defende governador e critica empréstimo da prefeitura de Caruaru

O deputado estadual Tony Gel (MDB) esteve na manhã desta sexta-feira (2) na rádio Jornal de Caruaru. Ele falou sobre a eleição desse ano e confirmou que vai mesmo disputar a reeleição. Sobre a ideia do filho e empresário Tonynho Rodrigues disputar um mandato de deputado federal ele foi enfático.

“Não se faz política com brincadeira ou suposições para marcar território. Eu não faço assim e não preciso disso. Tonynho é candidato sim, mas eleição às vezes depende da conjuntura. Quero que ele tenha muito êxito como eu tive na política e vai ser muito bom para Caruaru e o Agreste ter Tonynho como deputado”, disse.

O ex-prefeito de Caruaru defendeu o governo de Paulo Câmara e disse que o socialista atendeu a solicitações dele, como a implantação do Biesp, além de comentar a situação hídrica da cidade. “O governador Paulo Câmara faz o possível para resolver a situação de água em Caruaru e no Agreste. Melhorou as tubulações do Prata, foi atrás do Pirangi e agora vem a adutora de Serro Azul. Ele é muito atento nessa questão e faz o que pode para resolver esse delicado problema da nossa região”, disse.

O deputado teve um tom mais ameno com relação a gestão de Raquel Lyra, mas não poupou críticas ao que ele chama de atrapalhos. “Eu nunca fiz nenhum empréstimo quando governei a cidade por dois mandatos. Sou contra esse empréstimo de 83 milhões que a prefeita quer fazer, vai deixar a cidade endividada. Quando precisava de recursos ia em Brasília ou no governo de Pernambuco e conseguia o apoio que precisava”, pontuou.

Oposição promove ato neste sábado (3) em Caruaru

O Grupo das Oposições em Pernambuco, liderado pelos os ex-governadores João Lyra Neto (PSDB) e Joaquim Francisco (PSDB), os senadores Armando Monteiro (PTB) e Fernando Bezerra Coelho (PMDB), os ministros Fernando Filho (Minas e Energia) e Mendonça Filho (Educação), o deputado federal Bruno Araújo (PSDB) realizam, neste sábado (03), em Caruaru, o terceiro ato político.

O evento ocorrerá na Arena Caruaru (antigo Palladium – BR104), a partir das 9h30. Em pauta, os rumos da oposição no Estado. Ainda não se sabe se nesse encontro a oposição vai anunciar como deve montar a chapa para concorrer ao pleito deste ano. A conferir.

Alberes se reúne com secretária e solicita planejamento de combate à febre amarela em Caruaru

O vereador Alberes Lopes esteve reunido na manhã desta sexta (2) com a secretária municipal de saúde, Ana Maria Albuquerque, para acompanhar as ações de combate à febre amarela em nossa cidade. Alberes solicitou que seja feito um planejamento amplo com campanhas educativas, com o objetivo de tranquilizar a população que está preocupada, especialmente na zona rural do município.

Alberes foi informado pela secretária que Caruaru não faz parte dos municípios em área de risco de contaminação da doença. O encontro ocorreu na Secretária de Saúde e contou com participação da vice-presidente da Associação dos Sulanqueiros e do Comando Presente, Fátima Amaral, e a secretária executiva de vigilância e atenção básica, Gessyanne Paulino. Alberes ambém parabenizou a secretária pela reabertura do bloco cirúrgico da Casa de Saúde Bom Jesus, atendendo a um requerimento de sua autoria.