Sigilo bancário de Aécio começa a chegar ao STF

Do Blog de Lauro Jardim

Já começaram a chegar ao STF os dados do sigilo bancário de Aécio e Andrea Neves, na ação que investiga a relação dos dois com a JBS.

Além dos dois, o ministro Marco Aurélio de Mello também pediu a quebra de sigilo de Frederico Pacheco e Mendherson Lima, também envolvidos até a medula na encrenca que envolve Aécio.

A Receita Federal já enviou as declarações de Imposto de Renda e o Banco Central encaminhou os dados constantes no Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional.

Não haviam dados sobre os investigados no Banco do Nordeste, na financeira Sicoob e no BNP Paribas. O Citibank disse que a consulta precisaria ser feita ao Itaú, para quem a instituição vendeu as operações no varejo.

Estão faltando informações do Banco do Brasil, que pediu mais 30 dias de prazo; e do Banco Rural que, em liquidação extrajudicial, pediu mais 120 dias.