Bolsonaro diz que deve vir a Caruaru, critica Lula/Dilma e Temer e que honestidade será o diferencial dele na eleição

Conversei no início da noite desta sexta-feira (6) com o deputado federal e pré-candidato à presidência Jair Bolsonaro. Ele explicou os motivos de assinar a ficha de filiação ao PSL e o porquê de ficar na legenda. De acordo com ele, o pensamento liberal e outras tendências convergentes foram decisivas para ficar no partido.

O pré-candidato disse ainda que pretende vir a Caruaru em breve e que vai rodar o Brasil na pré-campanha que inicia em breve. Ele disse ainda que espera que a justiça seja feita no julgamento do ex-presidente Lula, mas que não torce pela condenação ou absolvição do petista. “Mas se eu fosse o juiz diante das provas eu condenaria ele”, disse.

No entanto, disse que os governos Lula/Dilma quebraram o Brasil e citou a Petrobras como exemplo de uma gestão sem austeridade com dinheiro público.

Também sobraram críticas para o atual presidente Michel Temer e parte da esquerda brasileira, que segundo ele, o acusam de ser homofóbico, facista entre outros “adjetivos”. Ainda segundo Bolsonaro, ele deve crescer mais nas pesquisas de intenção de voto, já que a indefinição sobre o partido estava prejudicando as intenções dele em disputar a eleição desse ano.

Bolsonaro encerrou a entrevista dizendo que é ficha limpa e que esse vai ser o diferencial ele para os demais candidatos em 2018. A entrevista completa você confere no Jornal das 7 na próxima segunda-feira (8), a partir de 7h na Globo FM 89,9.

Auditoria no Bolsa Família identifica R$1,3 bilhão pagos de forma indevida

O Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU) fez uma auditoria e identificou fraude em quase 346 mil contratos do programa Bolsa Família. Além disso, foi constatado que cerca de R$ 1,3 bilhão foram pagos em benefícios indevidos durante 2 anos.

Segundo o coordenador-geral de Auditoria da Área de Desenvolvimento Social, João Gabriel Pereira, a CGU também fez uma comparação entre as rendas registradas em outras bases de dados oficiais com aquelas declaradas no Cadastro Único, para identificar aquelas famílias que teriam fornecido informações falsas.

“Como consequência deste trabalho foi verificado, por meio de cruzamento de dados, que famílias apresentavam inconsistências com base em outras bases de dados sociais, que teriam sido ocasionadas no momento do cadastro. Com estes cruzamentos, no momento da declaração, foram identificadas divergências. Estas divergências podem implicar em prejuízo de até R$ 1,3 bilhão pelo pagamento indevido de benefícios.”

Como resultado da auditoria, foram identificadas que mais de 2,5 milhões de famílias com indícios de inconsistência cadastral recebiam os benefícios do programa. Dependendo do caso, o benefício foi bloqueado ou cancelado. João Gabriel Pereira fala um pouco mais sobre a importância de fiscalizar com frequência estes dados.

“Este movimento é importante porque é possível, com isto, incluir outras famílias, que naquele momento se incluem na regra de permanência. Com isto, inclusive, no ano de 2017, a fila do Programa Bolsa Família por diversas vezes foi zerada, permitindo a inclusão total das pessoas que faziam direito ali dentro das regras do programa.”

Nas situações em que a irregularidade ficar comprovada, depois do processo administrativo, vão ser aplicadas sanções legais, como a devolução de dinheiro e a impossibilidade de voltar para o programa durante um ano.

A população alvo do programa, que foi criado em 2003, é constituída por famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza. São considerados extremamente pobres aqueles que recebem, por mês, até R$ 85,00 por pessoa; e as famílias pobres são aquelas que têm renda mensal entre R$ 85,01 e R$ 170,00 por pessoa, desde que tenham em sua composição crianças ou adolescentes de até 17 anos.

De outubro do ano passado até agora, foram cancelados 4,7 milhões de pagamentos sob suspeita de irregularidades. O Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União e o Ministério de Desenvolvimento Social pretendem fazer este tipo de auditoria todo mês.

Jovem líder do PSL de Caruaru deixa partido após filiação de Bolsonaro

O jovem Pedro Holanda, do grupo Libertários Mandacaru, anunciou a saída do PSL após a confirmação da ida do deputado federal Jair Bolsonaro á legenda. Ele disse ainda que na semana que vem, um grupo de caruaruenses deve ir ao cartório eleitoral para pedir a desfiliação. Segue a íntegra abaixo o texto postado pelo jovem.

“Com muita tristeza anuncio que estou saindo do PSL, e de todo projeto que estava colaborando com a tendência, Livres/PSL, em Pernambuco. O motivo é a entrada do Bolsonaro no PSL. Para quem não conhece o PSL era um partido típico, usado para compor legendas, basicamente vendido a interesses eleitorais.

A partir de 2016 liberais de todo Brasil resolveram entrar no partido com a finalidade de reformá-lo, e seguir um programa liberal econômico e individual. Não seria fácil, sabiam que não seria fácil, pois o partido tem todos os vícios do sistema político.

Durante todo esse tempo o Livres fez oposição as ideias de Bolsonaro. Talvez a única critica decente partiu do Livres. Além disso conseguimos fazer muito. Considero a entrada da brilhante economista, Elana Landau, um marco. Formou-se o INDIGO, um instituto de pesquisa maravilhoso. Além disso, muita gente conheceu ideias liberais. Confesso que não acreditava que via partidos seria possível realizar coisas boas a favor das ideias liberais.

Porém não tem como conviver com Bolsonaro, não faço críticas caricatas a ele, só o vejo como um analfabeto político com muita vaidade, e um discurso do qual não confio. Tenho certeza que mais de 90% dos liberais farão o mesmo.

Por fim, espero que Luciano Bivar, o responsável pelo fim do Livres, dentro do PSL, consiga fazer o mesmo que fez quando era presidente do Sport Clube do Recife, ir ao fundo do poço”.

MP que reduz idade para saque do antigo PIS/Pasep entra em vigor neste sábado (6)

Homens e mulheres com idade a partir de 60 anos poderão sacar as cotas do antigo Fundo PIS/ Pasep. A Medida Provisória (MP nº 813/2017) que autoriza o saque entra em vigor neste sábado, 6 de janeiro, e reduz a idade mínima, já que antes o limite era de 65 anos para os homens e 62 para as mulheres.

O benefício é válido para quem foi cadastrado no antigo Fundo até 4 de outubro de 1988. A estimativa do governo é que, com essa mudança, mais de 11 milhões de reais sejam resgatados.

O calendário para saque será divulgado no dia 8 de janeiro. Os saques começaram a ser liberados em outubro do ano passado e ainda estão disponíveis. Na Caixa Econômica Federal, podem sacar a parcela já liberada quem tem mais de 70 anos, aposentados e herdeiros. Servidores civis e militares podem procurar o Banco do Brasil.

Quem tem até mil e quinhentos reais para receber, pode retirar o valor com a Senha Cidadão da Caixa nos terminais de autoatendimento. Entre mil e quinhentos e três mil reais é preciso ter o Cartão Cidadão e senha. Valores acima de três mil reais só poderão ser retirados nas agências. Quem tem conta corrente ou poupança da Caixa ou do Banco do Brasil terá o valor depositado.

Para consultar o saldo ou ter mais informação sobre o benefício, o interessado pode acessar os portais da Caixa ou do Banco do Brasil.

Paulo Câmara assina ordem de serviço para iniciar obras do Hospital Geral do Sertão

O governador Paulo Câmara, assinou na quinta-feira (4) uma ordem de serviço para iniciar as obras do Hospital Geral do Sertão Governador Eduardo Campos (HGS), em Serra Talhada. A unidade de saúde terá 140 leitos de internamento e 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e deve beneficiar mais de 236 mil habitantes.

De acordo com a assessoria de imprensa, o hospital terá capacidade para realizar, em média, 500 internamentos por mês. No local serão disponibilizados, entre outros serviços, atendimento ambulatorial nas especialidades de traumato-ortopedia, clínicas geral, cardiológica e neurológica. A expectativa é que as obras sejam concluídas no fim de 2018.

A unidade será construída às margens da BR-232, no km 418. Além de Serra Talhada, o HGS irá abranger os municípios de Betânia, Calumbi, Carnaubeira da Penha, Flores, Floresta, Itacuruba, Santa Cruz da Baixa Verde, São José do Belmonte e Triunfo.

PSL aceita receber deputado e pré-candidato à presidência Jair Bolsonaro

O deputado federal e pré-candidato à presidência Jair Bolsonaro definiu o partido que vai disputar a eleição do ano que vem. Trata-se do Partido Social Liberal (PSL). O caruaruense Silvio Nascimento, que estava na presidência estadual do PEN, partido que ia receber Bolsonaro, está no ato de filiação do deputado federal.

Ele disse que o PSL vai receber Bolsonaro e os ideias do pré-candidato e o do partido são essenciais para que houvesse a ida de Bolsonaro para a legenda. Segue abaixo vídeo de Silvio Nascimento com Luciano Bivar.

Vereador Ranilson Enfermeiro pode integrar oposição na Câmara

Durante entrevista à Rádio Cultura, nesta sexta-feira (5), o vereador Alberes Lopes (PRP), líder da Oposição na Câmara Municipal de Caruaru, afirmou que o vereador Ranilson Enfermeiro (PDT) poderia deixar a base e juntar-se à bancada oposicionista da Casa.

Em entrevista, o pedetista afirmou que avalia a possibilidade. “Precisa a gente sentar e conversar, pela forma do péssimo atendimento que foi dado do secretariado com a comunidade que eu represento [Alto do Moura]. Há uma revolta. Como também a questão dos projetos, que a gente rejeitou seis projetos. Por quê? Foi falta de informação, falta de sentar e conversar com os vereadores da base”, justificou.

Uma das reclamações do vereador é em relação à falta de atenção dos secretários quanto às demandas dos parlamentares. “Alguns secretários não dão ouvidos aos vereadores, que são os legítimos representantes do povo”.

Para Ranilson, a prefeita Raquel Lyra deveria ter feito mais alterações no secretariado. “Não só um, mas mais do que um. Tem que ser mudado. Eu vou citar dois: pra mim, é Educação e Saúde”, apontou.

Jungmann descarta Força Nacional em Porto Alegre no próximo dia 24

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, descartou nesta quinta-feira (4) o envio de tropas federais a Porto Alegre no próximo dia 24, data em que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região vai julgar o recurso contra a condenação do ex-presidente Lula a 9 anos e 6 meses de prisão.

Além de não haver necessidade, disse o ministro, só quem pode solicitar tropas federais ao presidente da República é o governador do estado.

No caso de Porto Alegre, o pedido foi feito pelo prefeito Nélson Marchezan Júnior (PSDB) alegando que a capital gaúcha pode transformar-se numa praça de guerra na data do julgamento.

A presença das tropas federais, segundo o prefeito, teria por finalidade “proteger o cidadão e o patrimônio público”.

Isso porque partidos políticos e movimentos sociais estão convocando os seus militantes para participarem de um ato de solidariedade ao ex-presidente da República.

Mendonça pode ser o vice de Alckmin

Mesmo sem mover uma palha, o ministro Mendonça Filho começa a ter o nome lembrado para compor a chapa de Alckmin (PSDB) como candidato a vice-presidente da República. A 1ª opção do tucano seria o prefeito de Salvador, ACM Neto, e a 2ª o deputado Rodrigo Maia, mas ambos descartam. Mendonça seria a bola da vez, caso se confirme a aliança DEM-PSDB.

Festa em Tabira só pode ocorrer após pagamento de salários atrasados dos servidores

Em razão da falta de informações sobre o pagamento dos meses de novembro e dezembro de 2017 para os servidores públicos de Tabira (Sertão do Pajeú), o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou ao prefeito Sebastião Dias priorizar a quitação da folha salarial. Dessa maneira, o gestor deverá se abster de realizar gastos com festividades como o Carnaval, São João, data de emancipação política, dentre outras, na hipótese de haver salários em atraso.

Segundo a promotora de Justiça Manoela Eleutério de Souza, o MPPE também reiterou pedido de informações à gestão municipal sobre a existência ou não de salários em atraso. “Essa recomendação é uma forma de alertar o prefeito, de forma preventiva, sobre a importância de cuidar dos recursos públicos. Sobre os salários, apesar de não termos uma resposta, soubemos que no final do ano foram demitidos funcionários temporários para reduzir os gastos”, destacou a promotora.

A recomendação estabelece a data limite de 25 de janeiro para que a administração municipal informe ao MPPE se vai acatar a recomendação. “Nos municípios com dificuldades financeiras, que sofrem com a carência de verbas, se impõe ao administrador o dever de otimizar a alocação de recursos públicos na satisfação das necessidades mais prementes da população. O gestor que realizar gastos com festa no período carnavalesco enquanto a folha salarial dos servidores estiver atrasada, total ou parcialmente, tem o potencial de violar o princípio da moralidade administrativa”, complementou Manoela Eleutério de Souza.