Assembleia Legislativa debaterá formação de professores do MEC

A Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa promoverá uma audiência pública sobre um decreto do MEC (Ministério da Educação) que cria uma nova política de formação de professores e a chamada “residência pedagógica” ainda durante a graduação e sem regras claras de funcionamento. A autoria da reunião é da deputada estadual e presidenta do colegiado Teresa Leitão (PT).

Estudantes de pedagogia e outros cursos relacionados com a educação prometem lotar o auditório da Assembleia Legislativa para avaliar ao decreto do MEC, assim como fazer propostas de modificações no texto legislativo.

Respeitadas organizações acadêmicas e sindicais já se posicionaram contrárias ao decreto. A CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), entidade representativa de mais de 4,5 milhões de trabalhadores que atuam nas escolas públicas do país, afirmou que o MEC “se aproveita em parte de políticas implementadas na última década e, em outros aspectos, impõe retrocessos a direitos conquistados” pelos professores e pela sociedade.

Corpo de Mãe Jucy de Yemanjá, liderança da religião afro em Caruaru, será velado na Casa do Pife

Faleceu no final da tarde deste domingo (12), no Hospital Regional do Agreste, aos 57 anos, Jucimar Pereira da Silva, mais conhecida como ‘Mãe Jucy de Yemanja’. Era uma ilustre representante da religião de matriz africana de Caruaru, sendo fundadora do Afoxé Filhos de Lufã e membro do Conselho Municipal de Política Cultural de Caruaru, onde ocupou, como último cargo, o de conselheira de gastronomia.

Recentemente, Jucimar foi eleita delegada para a Conferência Estadual de promoção a Igualdade Racial, como uma das representantes de Caruaru. Em 2016, recebeu o Título de Notório Notório Saber da Cultura Afro Brasileira,  no evento Semana Cultural Afro Brasileira.

Jucy era reconhecida pelos povos de terreiros por encabeçar a luta contra o racismo e promover discussões referentes às religiões de matriz africana e também pela atuação em eventos relacionados. Teve intensa participação em seminários, rodas de diálogos, fóruns e conferências no município. Na religião era denominada como ‘egbomy’ de Yemanja.

O corpo será velado na Casa do Pife (Polo Cultural da antiga Estação Ferroviária) e o sepultamento será amanhã a tarde (segunda 13/11) no parque dos arcos 16h.