Associação dos Moradores do Alto do Moura critica vereador sobre postagem nas redes sociais 


Por meio de nota, a Associação dos Moradores do Alto do Moura fez duras críticas à um vereador sobre a assinatura de ordem de serviço da prefeita Raquel Lyra para construir uma creche no bairro. De vídeo com o texto, o espaço, que ainda vai ser construído não é obra de autoria do vereador, mas uma conquista da entidade, que foi várias vezes ao Ministério Público para lutar pela construção da unidade. Mesmo sem citar o vereador, o blog apurou que as críticas são para Ranilson Enfermeiro, que mora no bairro e postou vídeos com discursos sobre o assunto. Segue abaixo a íntegra da nota: 

Nota de Repúdio

Lamentamos o posicionamento de um determinado Vereador que postou nas redes sociais que ele conseguiu a creche para o Alto do Moura. O terreno foi doado pelo o IFPE-Caruaru a secretária de Educação do Município de Caruaru, assim como consta no TAC do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) com a participação da Associação do Alto do Moura e moradores/as que estiveram presentes diversas vezes no Ministério. Esta é a verdade.

Direção da Associação 

CCJ se prepara para votar 2ª denúncia contra o presidente Temer

Temer

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados se prepara para votação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer.

Tudo ocorre em meio à divulgação dos vídeos da delação de Lúcio Funaro, com acusações contra Michel Temer. Aliados negam que haverá impacto, mas, mesmo dentro da base, deputados cobram mudança no governo.

Rodrigo Maia rebate defesa de Temer e diz que publicação de vídeos de delação de Funaro foi para dar transparência

Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), ressaltou que a publicação dos depoimentos no site da Câmara seguiu o trâmite da primeira denúncia e foi disponibilizado no sistema de informações legislativas para dar transparência ao processo.

Mais cedo, o advogado de Temer, Eduardo Pizarro Carnelós, mandou nota para a imprensa para tentar aliviar o mal-estar causado pela afirmação de que a divulgação seria um ‘criminoso vazamento’. Carnelós afirmou que não sabia que os vídeos com os depoimentos de Funaro estavam disponíveis na página da Câmara dos Deputados.

Voluntários realizam brechó para conseguir recursos para campanha em favor do menino Breninho

Breninho

Na manhã desta segunda-feira (16) o Marco Zero de Caruaru vai receber um brechó solidário. A intenção é arrecadar fundos para o menino Breninho, uma criança de 2 anos que sofre de Atrofia na Medula Espinhal (AME) tipo 1.

A ação faz parte da campanha intitulada ‘Super Breninho’, que tem o objetivo de reunir fundos para o tratamento do garoto, que custa cerca de R$ 3 milhões e é realizado nos Estados Unidos.

No local, estarão sendo vendidas roupas e outros acessórios e você passar pelo local a partir de 8h e contribuir.

DEM pode dissolver diretórios estaduais

dem

O DEM, que se esforça para receber nove novos deputados federais, está analisando dissolver diretórios estaduais para entregá-los, refeitos, aos novos filiados.

A dissolução no Mato Grosso, por exemplo, seria para acomodar Fábio Garcia e Adilton Sachetti. No Mato Grosso do Sul, a manobra seria por Tereza Cristina, atual líder do PSB na Câmara.

Também está sendo estudada a situação em Pernambuco, por Marinaldo Rosendo, e Piauí, para absorver Heráclito Fortes.

Essas costuras devem ser concluídas na próxima semana.Além disso, serão testados nomes para disputar cadeiras nos estados. As conversas sobre alianças estaduais já começaram.

Deputados teriam recebido dinheiro para votar no impeachment de Dilma

Deputados

Delator diz que Cunha pediu dinheiro para comprar votos pelo impeachment de Dilma. O doleiro Lúcio Funaro, que agora é colaborador da Justiça, no entanto, não soube dizer no depoimento quantos parlamentares teriam recebido o valor ilícito. O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, teria pedido R$ 1 mi para comprar votos do processo contra a petista.

Ministros-deputados vão sair dos cargos para votar a favor de Temer

Mendonça Filho

Caso a segunda denúncia contra Michel Temer (mais Moreira Franco e Eliseu Padilha) avance na Câmara, o Planalto vai exonerar os ministros com mandato de deputado para votarem no plenário a favor do presidente, claro. O expediente é igual ao utilizado na batalha pela aprovação da Reforma Trabalhista e quando Temer foi acusado por Rodrigo Janot de corrupção passiva.

O primeiro escalão tem 14 “ministros-deputados”, mas 13 votam – Raul Jungmann (PPS-PE) é suplente de Mendonça Filho (DEM-PE), portanto está fora. A oposição precisa de 342 dos 513 votos para que a denúncia seja enviada ao STF. De Pernambuco, além de Mendonça, votam Fernando Filho e Bruno Araújo.

Enquanto isso, acaba de ser concluída a auditoria que o Conselho Diretor do Banco do Brasil determinou nas operações citadas na Lava Jato, no período em que Aldemir Bendine presidiu a instituição. Depois de cinco meses nada de irregular foi encontrado. Os resultados devem ser enviados agora para a CVM, o MPF e ao Juízo da 13ª Vara Federal, em Curitiba.

Nenhum depoente afirmou ter sofrido pressão para favorecer empresas investigadas na operação, em especial a Odebrecht. Em delações premiadas, executivos da construtora revelaram ter pago R$ 3 milhões ao publicitário André Gustavo, apontado como operador de “Dida” (Bendine).