DeVry|Unifavip lança novos cursos de graduação em Caruaru

Unifavip Biblioteca externa

O Centro Universitário do Vale do Ipojuca (DeVry|Unifavip) lançou novos cursos para as turmas de graduação da instituição. Agora, a universidade também oferece cursos de Dança e Estética e Cosmética em seu rol, que já conta com mais de 30 graduações nas áreas de Arquitetura, Comunicação, Design, Direito, Engenharia, Gastronomia, Gestão e Negócios, Saúde, Tecnologia e Psicologia. Os interessados já podem se inscrever no vestibular do Unifavip, que tem inscrições abertas até 21 de novembro, através do site do Unifavip (https://www.devrybrasil.edu.br/unifavip).

O curso de Estética e Cosmética abordará em sua ementa temas como estética corporal e facial, visagismo e maquiagem profissional, bem como as diversas atuações do profissional da área. Já a graduação em Dança tem como objetivo formar profissionais autônomos nas diferentes atuações do mercado profissional e que trabalhem de maneira crítica e reflexiva. Os dois cursos tem horários disponíveis para o turno da tarde e noite.

A prova do vestibular 2018.1 do Unifavip ocorre no dia 26 de novembro e o valor da taxa de inscrição é de R$ 80. A prova contará com 60 questões objetivas baseados em conhecimentos de ciências da natureza, ciências humanas, linguagens e códigos (incluindo inglês ou espanhol) e matemática e uma prova de redação. Para os que já fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e desejam ingressar por esse meio, é preciso enviar a nota do exame para o e-mail admissoes@unifavip.edu.br ou comparecer ao setor de Admissões de Novos Alunos, apresentando cópia do resultado. Quem optar entrar através de transferência ou portador de diploma deverá comprovar, no dia da solicitação, certificado de graduação da IES de origem constando o reconhecimento ou autorização de funcionamento do curso pelo MEC.

O Devry|Unifavip fica localizado na Rua Adjar da Silva Casé, nº 800, Indianópolis. Mais informações no site da instituição ou através do 4020-4900.

Vereador emite nota e diz que projeto vetado na Câmara tira direitos das servidoras

Daniel

NOTA DE ESCLARECIMENTO ACERCA DA LICENÇA-MATERNIDADE PARA SERVIDORAS DE CARUARU
 
Na tarde de ontem, em sessão ordinária da Câmara de Caruaru, foi rejeitado o Projeto de Lei 7587/2017, de autoria da Prefeitura, que “dispõe sobre a contratação por tempo determinado”, ou seja, trata da regulamentação dos Contratos Temporários.
O Projeto, encaminhado pela Prefeita Raquel Lyra, causou espanto ao dispor em seu artigo 9o, § 4o:
 
PL 7587/2017
“Art. 9o: Ficam assegurados aos contratados temporários os seguintes direitos:
§ 4o A licença maternidade será concedida no período de 120 (cento e vinte) dias consecutivos”.

Ocorre que, atualmente, o direito à licença-maternidade das servidoras em regime de contrato temporário em Caruaru é de 180 dias, segundo Emenda Organizacional 15/2009, enviada como Projeto pelo então Prefeito José Queiroz à Câmara e incorporada à Lei Orgânica do Município, em seu artigo 80, § 7o, abaixo transcrito:
 
Lei Orgânica do Município
Art. 80: (…)
§7o Os beneficiários de que tratam o Inciso XI e XII deste artigo são extensíveis:
I – aos exercentes de cargos comissionados, com no mínimo seis meses de exercício;
II – aos servidores contratados temporariamente, com contratos de, no mínimo, um ano de duração, desde que passados seis meses de sua vigência.
 
Ora, os incisos XI e XII tratam exatamente de licença à servidora gestante (XI) e licença à paternidade pelo nascimento ou adoção de filhos (XII). Ou seja, desde 2009, tanto as mães quanto os pais servidores contratados têm direito à licença de 180 dias para elas e 15 dias para eles – cumpridos os seis meses de exercício/vigência.
Ao enviar um Projeto modificando tal prazo para 120 dias, não apenas incorreu a Prefeita em erro formal – uma lei ordinária não tem poder para modificar a Lei Orgânica – como, principalmente, atentou contra um direito tão importante, conquistado por luta e mobilização das mulheres, com sensibilidade e coragem do Prefeito José Queiroz – que enviou a ampliação da licença-maternidade como primeira ação da Secretaria Especial da Mulher que ele criou no mesmo ano.
Destaque-se que, se quisesse tratar apenas das servidoras fora das “condições” de contratos de um ano ou menos de seis meses de exercício, o Projeto da Prefeita deveria explicitar, no texto da lei, que os 120 dias se referem apenas a esses poucos casos, mantendo o direito de 180 dias para os demais. Ao silenciar sobre a existência de tal direito na Lei Orgânica, a proposta do governo colide frontalmente com as garantias já existentes.
Por esse motivo, o Vereador Daniel Finizola denunciou a gravidade da medida na Tribuna da Câmara, pedindo aos colegas edis que rejeitassem a proposta. Embora 15 vereadores tenham votado a favor do Projeto que, nos termos acima expostos, reduziria a licença maternidade para 120 dias, não foram obtidos os 2/3 de votos favoráveis necessários (que seriam 16 votos SIM). Assim, os 5 vereadores que votaram NÃO à proposta conseguiram imprimir a primeira derrota legislativa ao Governo, garantindo o mais importante: o direito das servidoras contratadas continuarem usufruindo de 180 dias – 6 meses – com seus bebês, cumpridas as exigências legais.
Segundo o Vereador Daniel Finizola: “Nosso papel na Câmara é defender os direitos historicamente conquistados com tanta luta. Conseguimos barrar a proposta em primeira votação, mas é importante que a sociedade se mobilize para que possamos derrotá-lo na segunda votação, ou, quem sabe, convencer o Governo de retirá-lo ou modificá-lo antes disso”.

Governo se solidariza a PMs e critica ação de movimentos sociais

Protesto

NOTA OFICIAL

A Polícia Militar de Pernambuco foi acionada, na manhã de hoje (11.10), para conter atos de vandalismo praticados por manifestantes que protestavam contra cortes do Governo Federal, no Programa Minha Casa Minha Vida, conforme pauta divulgada por esses movimentos à Imprensa. 

Com agressividade, os manifestantes, ao chegarem ao Palácio do Campo das Princesas, tentaram derrubar o gradil que faz a segurança do patrimônio público e atacaram os policiais que faziam a contenção. 

Antes do incidente, o chefe da Casa Militar, coronel Eduardo Pereira, se dirigiu aos manifestantes e pediu, como de praxe, que fosse formada uma comissão a ser recebida por representantes do Governo. O movimento, surpreendentemente, negou-se ao diálogo e partiu para o ataque. Policiais militares foram recebidos com pedras e atingidos na cabeça até com tijolos. 

O Governo do Estado presta solidariedade aos policiais militares atingidos. E registra que, por meio da Casa Civil e da Secretaria de Habitação, o Governo tem dialogado permanentemente com todos os movimentos sociais. Ontem mesmo, integrantes desses movimentos estiveram com o próprio secretário de Habitação do Estado, Kaio Maniçoba, e com a Casa Civil. 

O atual Governo é pautado pelo diálogo com a sociedade civil e recebe comissões sempre que procurado. Mas não serão tolerados atos de vandalismos como os registrados hoje. É dever do Estado manter a ordem pública. Disso, jamais abriremos mão.

Prefeitura diz que vereadores tiveram equívoco de interpretação e garante não tirar direitos de gestantes

Raquel

NOTA À IMPRENSA

A prefeita Raquel Lyra é uma defensora dos direitos das crianças e da mulher e, diante disso, jamais teve a intenção de suprimir qualquer direito adquirido pelas servidoras do Município de Caruaru.

O projeto votado ontem na Câmara de Vereadores, tinha como objetivo definir regras demasiadamente claras e objetivas quanto à seleção pública simplificada por ventura promovida pela atual ou por futuras gestões deste Município. Inexiste no referido Projeto de Lei qualquer supressão a direito já conferido pela Lei Orgânica Municipal.

Em razão do equívoco contido na interpretação adotada por reduzido número de Vereadores Municipais, quanto às normas postas no Projeto de Lei encaminhado ao Poder Legislativo, faz-se necessária a apresentação dos esclarecimentos que seguem:

● No tocante à Licença Maternidade de 120 (cento e vinte) dias contida no Projeto de Lei, é imprescindível esclarecer que dita regra segue estritamente o que dispõe a vigente Constituição Federal do Brasil, bem como, o Regime Geral da Previdência Social, todavia, em nada afeta a garantia excepcional concedida pela Lei Orgânica do Município de Caruaru, bastando, para tanto, que as servidores contratadas sob o regime temporário, efetivamente cumprissem a regra disposta na vigente Lei Orgânica Municipal;

● A Licença Maternidade de 180 (cento e oitenta) dias prevista na Lei Orgânica Municipal, especificamente para as servidoras contratadas no regime temporário, será concedida na hipótese do Contrato Temporário celebrado apresentar vigência mínima de 01 (um) ano e haja a servidora desempenhado suas funções há pelo menos 06 (seis) meses da data da assinatura do compromisso;

● O Projeto de Lei encaminhado ao Legislativo não prevê em quaisquer dos seus dispositivos a mudança da regra condicionante contida na Lei Orgânica Municipal para efeito de concessão da Licença Maternidade de 180 (cento e oitenta) dias;

Feita tais observações e esclarecimentos, é indubitável que o Projeto de Lei encaminhado ao Legislativo Municipal não afronta a regulação condicional contida na Lei Orgânica Municipal quanto à concessão da Licença Maternidade de 180 (cento e oitenta) dias, visto que tal benefício permaneceria garantido e assegurado à todas as servidoras que cumprindo as exigências formais previstas na lei em questão, efetivamente obteriam o afastamento remunerado pelo prazo de 06 (seis) meses. Sendo assim, a prefeitura esclarece que a licença maternidade permanecerá sendo de 180 dias, quando verificado o atendimento aos critérios previstos em Lei Orgânica Municipal.

Só resta lamentar o equívoco cometido na análise das referidas normas e a não aprovação das regras claras e objetivas que regulariam as futuras seleções públicas simplificadas para a Administração Pública do Município de Caruaru.

Governador anuncia 3.800 soldados novos na PM em 2016 e 2017 e nega aposentadoria de policiais 

 

O governador Paulo Câmara anunciou reforço na Segurança de Pernambuco com a implantação do pacote de ações na renovação e ampliação das frotas das polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros, que vai receber até o ano de 2018, um investimento de R$ 150,8 milhões.

“No entanto, informações inverídicas propagadas em redes sociais sobre aposentadorias de soldados buscam apenas distorcer os números apresentados pelo Governo”, disse o socialista.

Em 2016, 1 mil soldados foram nomeados para fortalecer a segurança pública. Já em 2017, o Governador Paulo Câmara garantiu a chegada de mais 1.500 policiais às ruas. “E atualmente outros 1.322 recrutas estão em treinamento no Curso de Formação e Habilitação de Praças da PM, para reforçar o combate a criminalidade. Ou seja, em dois anos, 3.822 novos soldados da PM fazem parte do efetivo da segurança pública. A meta é chegar até 2018 com um incremento de 4.500 novos policiais, ou seja, aumento de cerca de 15% do atual efetivo”, diz o governador.

Já em relação às aposentadorias, entre 2016 e 2017, em se tratando de soldados, nenhum policial desta patente aderiu à aposentadoria. O que houve foi a adesão à reserva remunerada de 858 policiais militares, desde Cabos a Coronéis. “A conta é simples, o Governo Paulo Câmara, nesses dois anos aumentou em quase quatro mil policiais na missão de combater a criminalidade em Pernambuco”, disse.

Ministro autoriza obras em escolas da Mata Sul 

O Ministro da Educação,  Mendonça Filho autoriza, nesta quarta-feira (11) durante visita a Escola Municipal José Joaquim de Santana, em Primavera, o início das obras de reforma de escolas nos municípios de Amaraji, Caruaru e Quipapá. 

No ato, será liberado um montante de R$ 3,78 milhões que contemplará, ao todo, 24 unidades escolares distribuídas nos três municípios. Esses prédios escolares tiveram suas estruturas afetadas pelas chuvas ocorridas em maio deste ano.

Secretário diz que polícia vai fazer operação especial na Sulanca de fim de ano aqui em Caruaru

Laura

Numa audiência realizada no Gabinete da Secretaria de Defesa Social na manhã desta terça, o Secretário Antonio de Pádua informou aos representantes dos sulanqueiros que o 4º Batalhão da PM, de Caruaru, já está preparando o esquema especial de segurança para as chamadas “feiras gordas” da Sulanca, que serão realizadas em novembro e dezembro com o novo calendário de funcionamento aos domingos e segundas-feiras.

O encontro foi articulado pela deputada Laura Gomes, também presente ao evento, e teve a participação de Marcílio Sales, vice-presidente do Sindloja; Pedro Moura, presidente da Associação dos Sulanqueiros e da diretora Fátima Amaral. O próximo passo é uma reunião da representação do Governo Estadual, incluindo o setor policial e a SDS, com os membros do Comando Presente para definir as ações e providências de lado a lado.

A primeira das “feiras gordas” será nos dias 26 e 27 de novembro. Outras três, em dezembro, acontecerão aos domingos e segundas, sendo a última nos dias 17 e 18. Além da vigilância de câmeras, aumento do contingente policial ostensivo e fechamento controlado dos acessos, a pretensão das autoridades policiais é exercer rigorosa vigilância nas estradas que ligam Caruaru à região e demais estados.

Para a deputada Laura Gomes “foi uma satisfação articular este encontro da SDS com a liderança dos feirantes da Sulanca, cumprindo o nosso papel parlamentar. Agora é acompanhar as ações para que comerciantes e consumidores possam aproveitar o bom movimento de fim de ano e tirar o atraso econômico provocado por essa crise sem precedentes que infelizmente atinge todo o Brasil”.

Prefeita de Caruaru assina hoje ordem de serviço para construção da creche no Alto do Moura

Raquel

A Prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, vai lançar, nesta quarta-feira (11), às 10h, na Escola Prof.ª Josélia Florêncio, no bairro São João da Escócia, o Programa Aprender com Saúde.
Esse programa visa à integração e articulação permanente da educação e da saúde. O objetivo é contribuir para a formação integral dos estudantes por meio de ações de promoção, prevenção e atenção à saúde, que serão desenvolvidas nas escolas municipais, com vistas ao enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno aprendizado das crianças e jovens.

O público-alvo são os estudantes da Educação Infantil (CMEI), Educação Básica, gestores e profissionais de educação e saúde, comunidade escolar e, de forma mais amplificada, estudantes da Educação de Jovens e Adultos. Sendo cerca de 29 mil alunos, 130 gestores e 52 Equipes de Saúde da Família que possuem escolas municipais localizadas em seus territórios adscritos.

Ás 11h, a tucana assina ordem de serviço da creche do Alto do Moura. A solenidade será na Estrada do Alto do Moura, em frente ao Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE). E às duas da tarde, a gestora firmará o termo de colaboração com a APAE- Associação de Pais e Amigos Excepcionais.

O termo visa afirmar o compromisso da nova gestão, de apoiar os familiares e prestar uma assistência de qualidade às crianças com microcefalia, garantindo o estímulo precoce e melhor desenvolvimento destas crianças que, em Caruaru, totalizam 19.