Mais uma investigação contra Lula

lula-no-congresso-do-pt

O Ministério Público Federal abriu mais uma investigação que envolve o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Dessa vez, a ação é para apurar a veracidade dos recibos de aluguel referentes a um apartamento em São Bernardo do Campo (SP), apresentados pela defesa do petista.

O MPF acredita que o imóvel é objeto de propina negociada entre a Odebrecht e Lula. Os advogados do ex-presidente anexaram os recibos aos documentos para provar que o aluguel estava sendo pago. No entanto, há a suspeita de que parte dos recibos tenha sido assinada no mesmo dia pelo empresário Glaucos da Costamarques, dono do apartamento.

Costamarques é primo do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula e já condenado na operação Lava-Jato por corrupção.

Em defesa, os advogados de Lula negam que haja qualquer irregularidade na documentação e atribuem a negociação do aluguel do imóvel à ex-primeira-dama Marisa Letícia, já falecida.

Fim da greve dos correios

Terminou a greve dos Correios. A informação foi conformada pelo SINTECTe, em assembleia nesta sexta (6), em frente ao edifício sede dos Correios, deliberou pelo fim da greve que começou às 22h do dia 19 de setembro. As atividades serão retomadas às 6h da próxima segunda (9).

“Diante do cenário atual, consideramos que o resultado final da mobilização dos trabalhadores foi uma vitória, já que as primeiras previsões eram de retirada de direitos”, comentou o diretor de Imprensa do SINTECT-PE, Eliomar Macaxeira.

O Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) fechado prevê reajuste salarial e de benefícios de 2,07% (índice do INPC) e a reedição de cláusulas sociais, com a manutenção dos direitos históricos conquistados.Em Pernambuco, a categoria ecetistas tem cerca de 3,4 mil trabalhadores.

PLANO DE SAÚDE
Com relação ao Postal Saúde, está mantida a mesma redação do ACT 2016/2017 e continua a mediação do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Os trabalhadores reafirmam que não abrirão mão dos seus direitos.

Tonynho Rodrigues vai tentar uma vaga de deputado federal 


O deputado estadual Tony Gel vai disputar a reeleição e deve dobrar com um velho conhecido. Trata-se de Tonynho Rodrigues, filho de Tony e que atualmente atua no ramo de entretenimento. 

A confirmação veio na manhã desta sexta-feira (6) em entrevista de Tony à rádio Cultura. O próprio Tonynho acompanhava o pai na emissora, disse que o nome dele está a disposição do partido. Tonynho já queria ter disputado em 2014, mas recuou após o pai dele apoiar Jarbas Vasconcelos. 

COI suspende Nuzman e Comitê Olímpico do Brasil de maneira provisória

coi

Do G1

Depois da prisão do presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Carlos Arthur Nuzman, nesta quinta-feira, o Comitê Olímpico Internacional decidiu suspender provisoriamente tanto o dirigente quanto a entidade brasileira. A decisão foi publicada pelo Comitê Executivo da entidade máxima do esporte internacional nesta sexta-feira, no site oficial.

De acordo com a regra 59 da Carta Olímpica, a suspensão provisória nesse caso significa que o subsídios e pagamentos do COI ao COB estão congelados; e que o COB está proibido de exercer seus direitos de membro de associações de Comitês Olímpicos Nacionais.

Para proteger os interesses dos atletas brasileiros, entidade internacional afirma que a decisão não vai afetar os esportistas. O COI informou que vai aceitar o time olímpico do Brasil nos Jogos de Inverno de PyeongChang em 2018 e em todas as competições sob os cuidados do COB “com todos os direitos e obrigaçoes”. Além disso, bolsas de estudo dadas aos esportistas brasileiros continuarão a ser pagas.

Antes da decisão do Comitê Executivo, foi feita uma recomendação por parte da Comissão de Ética do COI, assinada pelo presidente Ban Ki-moon, sobre a suspensão de Carlos Arthur Nuzman e sobre a retirada de seu nome da Comissão dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Confira na íntegra o texto da recomendação da Comissão de Ética, que foi seguida pelo Comitê Executivo do COI na decisão publicada nesta sexta-feira:

“Caso número 2017/04

A Comissão de Ética do COI levou em consideração as alegações contra o Sr. Carlos Nuzman, em particular às que se referem aos votos para cidade-sede dos Jogos Olímpicos na sessão do COI de 2009, e sua prisão no dia 5 de outubro de 2017 pelas forças das leis brasileiras dentro de uma investigação criminal.

Considerando o status atual, a Comissão de Ética do COI considera que não está em uma posição de fazer recomendações sobre o valor das alegações. Entretanto, a Comissão decidiu que a investigação precisa continuar seguindo suas regras de procedimento. A Comissão reafirma a importância de respeitar o princípio de presunção de inocência a qualquer pessoa envolvida em investigação criminal.

É apontado que uma das missões da Comissão de Ética do COI é analisar as alegações feitas contra membros do COI tendo em vista seu Código de Ética. Dentro desse cenário, não apenas os fatos, mas as consequências na reputação do COI, são levadas em consideração. Considerando a gravidade e a urgência da situação e seu impacto na reputação do COI, a Comissão de Ética recomenda, observando o parágrafo 2 da lei da regra 59 da Carta Olímpico, as seguintes medidas ao Comitê Executivo do COI, com efeito imediato:

– a suspensão do Sr. Carlos Arthur provisoriamente de todos seus direitos, prerrogativas e funções derivadas da qualidade de membro honorário do COI; e
– a retirada do Sr. Carlos Nuzman da Coordenação da Comissão dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020;

Para a Comissão de Ética, o presidente,
Sr. Ban Ki-moon

Lausanne, 5 de outubro de 2017
Decisão N° 2017/02”

Severino Florêncio: um homem da arte e da virtude por Jaelcio Tenório*

Jaelcio

Reza a lenda que, nos anos 50, o Vaticano teria construído uma máquina chamada “Cronovisor”. Através dela, seria possível enxergar imagens do passado. Deixando as teorias de lado, eu gostaria de dizer que hoje senti um grande desejo de possuir uma máquina assim. Eu gostaria que existisse uma máquina que nos mostrasse o passado acontecendo. Se fosse possível, eu iria colocá-la hoje nesta casa, exibindo suas imagens em um telão. E a data que eu gostaria de mostrar seria 05 de outubro de 1957. Exatamente 60 anos atrás.

Eu não queria ver os fatos históricos que marcam esse período. Eu não queria ver a Rússia lançando seu primeiro satélite artificial, nem o clima de instabilidade política em Buenos Aires. Não me interessaria sequer assistir aos bastidores da política, que previa a mudança da Capital Federal para Brasília. Meu desejo seria visitar o Sítio Serra de Aires, no município de Bezerros. Entre a simplicidade do lugar, todos iríamos ver nascendo um bebê humilde, que desenvolveria um trabalho grandioso. Eu gostaria de mostrar para vocês o primeiro sorriso e o primeiro olhar, encantado com o mundo, deste que se tornou um dos maiores atores da nossa terra: Severino Florêncio.

Dando um salto no tempo, é possível lembrar daquele jovem destemido, que com 15 anos de idade veio morar em Caruaru, onde estudou, trabalhou, se desenvolveu. Após uma experiência com o teatro em um grupo jovem, foi convidado por Jô Albuquerque a fazer parte do TEA, Teatro Experimental de Arte, que havia sido criado por Argemiro Paschoal e Arary Marrocos, casal que dispensa comentários devido aos grandes feitos por nossa cultura.
Algum tempo depois, já nos anos 80, foi contratado pelo Sesc, onde já havia ministrado algumas oficinas de artes cênicas. Em seguida, criou um grupo teatral, de modo que dirigiu 10 espetáculos e descobriu diversos talentos, muitos deles brilhando nos palcos de Caruaru e da região até os dias de hoje. Em 1987, fundou o grupo Arte Em Cena, por meio do qual produziu peças grandiosas, a exemplo de “Doroteia Vai à Guerra”, “Quinze Anos Depois”, “Avatar” e “Deus Danado”, só para citar algumas.

Versátil, o ator também fez algumas incursões pelo mundo do cinema. “As Videntes de Cimbres”, “A Cidade de Quatro Torres”, “A Ressurreição da Praça”, “O Cangaceiro”, “Ferrolho”, e “Nelson Barbalho, o Imortal do País de Caruaru” são apenas algumas das participações de Severino Florêncio no universo da sétima arte.

A verdade é que ele nos encanta. Nos palcos, consegue nos fazer rir ou chorar. Seja encenando na Paixão de Cristo de Nova Jerusalém ou no monólogo “A Visita”, ele faz com que as letras do roteiro ganhem vida através de seus gestos, sua voz, seu talento. Fora do palco, no espetáculo da vida cotidiana, Severino é um forte guerreiro, um batalhador incansável pela cultura regional, mas também é uma pessoa sensível, um amigo do bem e da virtude.

Pois bem, senhoras e senhores, não posso – conforme falei no início – apresentar nesta noite as cenas reais de toda a história de Severino Florêncio. O que posso, porém, é aplaudir e engrandecer a história deste homem ainda em vida. É dizer que este título de cidadão de Caruaru é um símbolo do respeito, do reconhecimento e do agradecimento por tudo o que ele faz, mas também por tudo o que ele é. Não posso mostrar o primeiro sorriso daquele bebê que nasceu há seis décadas, mas posso ver o sorriso emocionado no rosto deste homem cujo maior talento que tem é emocionar. Desejo-lhe muita luz, muita paz, muita inspiração. E que Deus, o Pai das Artes, permaneça guiando o seu caminho, dentro e fora dos palcos.

*Discurso do ex-vereador Jaelcio Tenório

Mendonça inaugura campus do Instituto Federal e escola em Pernambuco

mendonca_filho_foto_sidney_lins_junior

O ministro da Educação, Mendonça Filho, inaugura, nesta sexta-feira (6), a sede definitiva do campus Santa Maria da Boa Vista, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE). A solenidade terá início às 10h. Às 15h, Mendonça Filho inaugura a Escola Municipal Padre Antônio Barbosa, no município de Lajedo.

Prefeitos precisam cair na real e cobrar de deputados e senadores ações para melhorar Polo de Confecções

Arte do Blog do Moda Center

Arte do Blog do Moda Center

O encontro ontem a noite no Moda Center entre os prefeitos de Caruaru (Raquel Lyra), Toritama (Edilson Tavares) e Santa Cruz do Capibaribe (Edson Vieira), mostrou mais uma vez como os nossos políticos precisam colocar os pés no chão e se conectar com a realidade do povo. Enquanto empresários, representantes dos feirantes e empreendedores tinham várias situações práticas, os três gestores seguiam num discurso bom para ouvir, mas bem longe do que precisa ser feito.

O que mais esteve presente da realidade foi o peemedebista Edilson Tavares. Com a língua afiada teve duras falas, como, por exemplo, dizer que os pequenos comerciantes não deveriam pagar nenhum tipo de imposto ou que os problemas de estrutura não são apenas do governo de Pernambuco e sim de todos, até mesmo dos gestores municipais e do Governo Federal.

Na fala de Allan Cordeiro, Bruno Bezerra e Arnaldo Xavier, empresários que participaram do debate, ficou evidente a angústia sobre situações que poderiam ser solucionadas e iriam beneficiar as três cidades e todo o Polo de Confecções do Agreste. Ficou claro também que não existe nenhum projeto entre as três cidades e cada uma segue fazendo o seu.

Um exemplo da falta de diálogo entre as prefeitura é a Vila de Canaã, que pertence a Caruaru, mas é praticamente em Toritama. O local tem uma péssima estrutura e a violência impera. Por qual motivo não deslocar a cidade para Toritama? Todos iriam ganhar com isso. Mas o que se viu nas discussões entre os gestores foi que existem projetos, intenções, e por aí vai.

O empresário Bruno Bezerra também colocou o dedo na feria das alianças que os políticos fazem com os deputados, principalmente os federais. “É preciso cobrar ações desses deputados, que só vêm aqui pedir votos”. Pois é… É preciso, o povo cansou de conversa e quer ação. Não tem mais como esperar.

A iniciativa do Moda Center em juntar os três prefeitos no Estilo Moda Pernambuco foi válida demais e permitiu a todos enxergar que os nossos políticos precisam de um choque de realidade.

Com o STF dividido, de que lado está o direito?

stf
O papel primordial do Supremo Tribunal Federal é interpretar a Constituição. Mas nem sempre a interpretação tem correspondido às expectativas da comunidade jurídica da nação. Metade da Corte interpreta de um jeito e a outra metade interpreta de outro, gerando a seguinte dúvida na cabeça do povo brasileiro: de que lado está o direito?

Veja-se o caso da condenação criminal em segunda instância. Até 2016 o STF entendia que o cumprimento da pena só deveria ocorrer se o réu fosse condenado em última instância. Ou seja, enquanto houvesse recurso pendente de julgamento, ele tinha o direito de ficar em liberdade, que é o que diz textualmente a Constituição.

A decisão pelo cumprimento da pena a partir da segunda instância foi tomada por 6 votos contra cinco. Anteontem, exatamente pelo mesmo placar, a Suprema Corte decidiu que a Lei da Ficha Limpa, que entrou em vigor em 2012, deve retroagir para alcançar políticos condenados por abuso de poder político e econômico, afrontando um princípio geral do direito, internacionalmente reconhecido, segundo o qual a lei não retroage para prejudicar o réu.

É esta, infelizmente, a nossa Corte Constitucional, que há muito não converge para uma posição de unidade em torno de temas inclusive triviais, como a proibição imposta ao senador Aécio Neves de sair de casa no período noturno. A decisão, na Primeira Turma, foi tomada por 3 x 2.

Deputado petista diz que dinheiro do Fundo é “muito” para o eleitor e “pouco” para o candidato

O deputado Vicente Cândido (PT), que foi o relator dos projetos da reforma política na Câmara Federal, disse em Brasília nesta quinta-feira (5) que o dinheiro do fundo eleitoral aprovado na véspera pelos congressistas representa um “custo alto” para o eleitor, mas não é suficiente para bancar os gastos das campanhas.

Segundo ele, “o Fundo é muito pra quem vai pagar, que é o povo brasileiro, mas é pouco pra quem vai receber (os candidatos). Porque o sistema atual não combina nem com financiamento público nem tampouco com privado. Se resolvesse com o privado, não teria havido a Lava Jato. O que tem que se mudar é o sistema de votação. Ou muda o sistema e baixa o custo da campanha, ou será crise permanente com dinheiro público ou privado”, disse ele.

Inicialmente, a reforma política na Câmara previa a mudança do sistema eleitoral, a partir de 2022, para o voto distrital misto, com transição pelo voto majoritário para as eleições proporcionais até 2020 e a instituição do financiamento público de campanha. Mas a PEC foi rejeitada pela maioria dos deputados.

Só sobrou da reforma, além do Fundo, a PEC que proíbe coligações partidárias a partir de 2020 e estabelece uma cláusula de desempenho a partir de 2018.