Ex-presidente do Uruguai critica o excesso de partidos no Brasil

José-Mujica-foto-Agência-Brasil

O ex-presidente do Uruguai e atual senador, José (“Pepe”) Mujica, participou em São Paulo neste final de semana do congresso estadual do Partido dos Trabalhadores.

Ele aproveitou seu discurso para criticar o excesso de partidos políticos que existem hoje no Brasil (35) dizendo, apropriadamente, que não pode haver “30 projetos de poder”.

“Uma desgraça no Brasil é a atomização política. Não pode haver 30 projetos de país, estão loucos. Há dois projetos de país, e não mais. Três ou quatro, não muito mais”, disse o ex-presidente do Uruguai, que foi entrevistado no novo programa de Pedro Bial na Rede Globo de Televisão (espaço que foi ocupado durante muitos anos por Jô Soares).

Mujica, que leva uma vida franciscana nos arredores de Montevidéu, deve ter deixado muitos petistas morrendo de inveja, por vários motivos:

Primeiro, porque nunca houve um questionamento moral sobre sua conduta como presidente.

Segundo, porque não entrou na política para fazer fortuna e sim para servir ao povo do seu país após ter sido preso como guerrilheiro.

Por último, ao responder a uma pergunta de Bial, disse que leva uma fica franciscana (seu carro é um fusca) não para fazer “apologia à pobreza” e sim “apologia à solidariedade”.