Morre mãe do presidente da Câmara de Caruaru 

Morreu na madrugada deste sábado (15) dona Maria Creuza Rodrigues Tôrres. Ela tinha 84 anos e era mãe do presidente da Câmara de Caruaru, vereador Lula Tôrres. O velório está sendo realizado no Cemitério Dom Bosco. O sepultamento será às 17h no mesmo local. O blog se solidariza com os parentes e amigos. 

Policias Civil e Militar realizam operação em Santa Cruz do Capibaribe 


O município de Santa Cruz do Capibaribe recebe neste sábado (15) a ‘Operação Força no Foco’.

A ação conta com helicóptero da Defesa Social, equipes do GATI e BEPI pelas ruas, além de uma delegacia móvel. Durante a operação, todas as vias, sendo elas entradas e saídas da cidade serão fechadas, além de bloqueios das vias vicinais do município.

O objetivo da operação será realizar cumprimentos de uma série de mandados de prisão e busca apreensão a caça homicida.

Ao todo, são 117 policiais militares do 24º BPM, sendo 40 homens do BEPI, 37 da Civil, 5 do GTA (Grupamento Tático Aéreo), além da equipe do Corpo de Bombeiros integrando.

OAB/Caruaru quer saber da SDS o que está sendo feito para diminuir violência na cidade 

NOTA OFICIAL 

-Por meio de ofício, a OAB CARUARU solicitou à Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS) uma resposta imediata das medidas de curto e médio prazo que serão adotadas no intuito de coibir o aumento da violência no município. 
A OAB tem demonstrado grande preocupação em relação aos altos índices da criminalidade registrados somente no primeiro trimestre em Caruaru. “Infelizmente não temos o poder de decisão do Estado, mas a sociedade pode e deve se mobilizar para cobrar e fiscalizar. Não podemos nos acomodar e achar que essa situação é “normal”, que “acontece no Brasil todo” ou que é “culpa da crise econômica.” O Governo precisa esclarecer que ações serão implementadas para combater a violência em Caruaru e região, em curtíssimo prazo, com transparência e efetividade. Dizer que vai fazer, sem dizer como e quando, não dá mais pra aceitar. Sigamos vigilantes!”, ponderou o presidente da OAB, Felipe Sampaio.
A Ordem dos Advogados também se colocou à disposição da SDS para colaborar com as ações.

Vídeo – Em mensagem às redes sociais, Temer diz que nunca participou de negociações ilegais entre empresas e políticos

Em vídeo divulgado nas redes sociais, na tarde desta sexta-feira (13/4), o presidente da República, Michel Temer, reafirmou que não ouviu referências a valores, nem tampouco a negociações entre políticos e empresários em reunião que participou em 2010.
“É fato que participei de uma reunião em 2010 com um representante de uma das maiores empresas do País. A mentira é que, nessa reunião, eu teria ouvido referência a valores financeiros ou a negócios escusos da empresa com políticos. Isso jamais aconteceu”, disse.

Temer enfatizou seu compromisso com a vida pública e disse estar preparado para todos os desafios inerentes à sua posição. Demonstrou, ainda, indignação com falsas notícias que têm sido divulgadas, lembrando que sua maior aliada é a verdade. “Eu não tenho medo dos fatos, nunca tive. O que me causa repulsa é a mentira”, completou.

Leia transcrição na íntegra:

“Eu não tenho medo dos fatos, nunca tive, o que me causa repulsa é a mentira. É fato que participei de uma reunião em 2010 com um representante de uma das maiores empresas do país. A mentira é que nessa reunião eu teria ouvido referência a valores financeiros ou a negócios escusos da empresa com políticos. Isso jamais aconteceu. Nem nessa reunião e nem em qualquer outra reunião que eu tenha feito ao longo de minha vida pública com qualquer pessoa física ou jurídica jamais colocaria a minha biografia em risco. O verdadeiro homem público tem que estar à altura dos seus desafios, que envolvem bons momentos e momentos de profundo desconforto. A minha maior aliada é a verdade, matéria prima do poder judiciário, que revelará toda a verdade dos fatos. Muito obrigado”.

Artigo – A incoerência de Paulo Rubem e do PSOL – por Marcelo Aprígio*

Não é novidade pra ninguém que o PSOL de Edílson Silva é incoerente em tudo o que faz e diz. Como reforço dessa imagem, o recém filiado ao PSOL, o ex-deputado Paulo Rubem Santiago, saiu atirando nos nomes pernambucanos que saíram na lista de Fachin, até ser informado por um seguidor de sua página que o seu nome constava na referida lista.

Após isso, o ex-companheiro na chapa de Armando Monteiro nas eleições de 2014, veio com um discurso diferente, dessa vez mais sério, claro. No entanto, incoerente. Dizendo que não deveríamos entrar no “ôba ôba de sempre”, que investigado não é condenado e etc. Afinal, agora ele está no tribunal das ruas e das redes, o que deve ter lhe obrigado a lembrar da máxima: quem com ferro fere, com ferro será ferido.

Paulo Rubem parece esquecer de tudo o que fez em 2014, quando só faltou chamar Eduardo Campos de corrupto após sua morte, levantando questionamentos que parecem, hoje, não lhe fazer sentido, pois foram baseados em situação similar a que, hoje, ele está encaixado, na qual um criminoso acusa alguém sem as devidas provas.

Diante de tudo isso, o PSOL de Pernambuco, que se arvorava como o paladino da ética e da justiça, emitiu uma nota que coloca o partido como instituição similar ao ex-presidente José Sarney, que citou, em certa ocasião, Maquiavel: “aos amigos tudo, aos inimigos o rigor da lei.”

Esse é o mesmo PSOL que pediu que o MPE investigasse as contas da campanha Paulo Câmara por acreditar que o governador poderia ter ligação com corrupção. E agora faço o questionamento: porque o PSOL de Pernambuco não pede ao MPE que investigue as contas de Paulo Rubem?

Para Santiago, o PSOL destina a confiança na conduta proba do filiado. Para os adversários, o PSOL destina a alcunha de corrupto. E para nós, que vemos isso de fora, o PSOL reafirma sua identidade incoerente.

* Marcelo Aprígio – Estudante de Jornalismo na UFPE e vereador jovem do Recife.

Núcleo duro do governo Queiroz insatisfeito com “jeito” Raquel Lyra de  governar 


Publicamente um silêncio uníssono, mas nos bastidores a insatisfação é presente entre os aliados do ex-prefeito José Queiroz. O próprio Zé e o filho dele, deputado federal Wolney Queiroz, não estão satisfeitos com a postura da prefeita de Caruaru. A chiadeira vem desde a transição de governo e pirou após algumas declarações da tucana e decisões administrativas da nova gestora. 

Em entrevista a Globo FM Raquel foi enfática ao dizer que pegou uma casa que precisa ser “arrumada”. Ao contrário do que diz Raquel, os aliados de Queiroz afirmam que a casa estava nos “trinques”. Até a mudança do local dos shows e o nome das apresentações na Semana Santa são motivos de reclamações. 

“A festa caiu para três dias. Fora isso, não tem mais nada. O espaço na Silvino Macedo é outra curiosidade. Confesso que não entendi o propósito. Exceto pra dizer que fez diferente. Você passa lá e vê o lugar onde as pessoas andavam, agora está cheio de carros. E colocou gente no meio da rua, onde passavam os carros”, disse um dos integrantes do núcleo duro da gestão pedetista, que pediu reservas ao blog.