Sismuc vai sabatinar candidatos a prefeito de Caruaru

Eduardo-Mendonça

O SISMUC Regional enviou convite para os servidores associados com o intuito que participem de uma série de diálogos com os candidatos a prefeito de Caruaru. Na ocasião será entregue a cada postulante, uma pauta de reivindicações da categoria e todos poderão apresentar suas metas de governo em prol do Servidor Público do Município.

Os encontros vão acontecer na sede do SISMUC Regional, sempre a partir das 9h. O primeiro candidato, será o Professor Jefferson Abraão do PCB, nesta segunda-feira, 19. Na terça-feira, 20, será a vez de Tony Gel do PMDB (a confirmar), na quarta-feira, 21, está confirmada a presença de Jorge Gomes do PSB. Enquanto aos candidatos Eduardo Guerra do PSOl, Raquel Lyra do PSDB e Erik Lessa do PR, o Sindicato aguarda a confirmação.

Clima é quente em Santa Cruz do Capibaribe para debate entre os candidatos a prefeito 


A rua na frente da rádio Polo FM já está pronta para receber a militância dos candidatos a prefeito de Santa Cruz do Capibaribe. A partir de 20h Edson Vieira (PSDB) e Fernando Aragão (PTB) se enfrentam num debate promovido pela emissora. Na frente da rádio, dois telões de led foram montados para que os simpatizantes dos candidatos possam acompanhar com imagens o confronto de ideias. 

O encontro será mediado pelo jornalista Ney Lima e terá cinco blocos. Você pode ouvir pelo site da Polo FM ou ver na net pelo blog do Ney Lima. 

Ao lado de Humberto, Lula critica pirotecnia do MPF e diz que segue de cabeça erguida 


O ex-presidente Lula se defendeu, nesta quinta-feira (15), das acusações feitas pelo Ministério Público Federal (MPF) de que chefiou um esquema corrupto que desviava recursos da Petrobras. Ao lado do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), que considerou o discurso do ex-presidente emocionante, motivador e robusto contra a falta de apresentação de provas, Lula reiterou que não é possível acusar alguém apenas com base na convicção – conforme a própria equipe de investigação da Operação Lava Jato chegou a admitir ontem, durante entrevista coletiva. 

“Fui vítima de um momento de indignação. Alugaram um espaço pago com dinheiro público em um hotel para fazer show de pirotecnia à imprensa para falar que não há provas contra mim, mas sim convicção. Inventaram coisas que eu não tenho. Inventaram, com base em convicção e não em prova, que sou o comandante maior da corrupção”, declarou Lula, ovacionado pelos presentes.

Ele afirmou ter convicção e provas de que usou instrumentos legais para mudar a realidade social do país e o colocar em outro patamar, durante a sua presidência, e que, agora, também tem convicção de que quem mentiu sobre ele está numa enrascada.  Falando diretamente a Humberto, o ex-presidente ressaltou que foi o seu governo e o de Dilma que fortaleceram as instituições em defesa do Estado democrático de Direito, com o objetivo de “tirar o tapete da sala que sempre escondeu a corrupção deste país”. 
“Ninguém respeita a lei neste país como eu. Conquistei o direito de andar de cabeça erguida. Provem uma corrupção minha que irei a pé para ser preso. A custo de que promoveram aquele espetáculo ontem, com um produto que não têm como entregar? Para desgastar a minha imagem? Bobagem”, afirmou o ex-presidente. 

Lula, que se emocionou principalmente quando falou da falta de respeito com que os investigadores tratam Marisa Letícia, sua esposa, disse estar completamente disposto a cooperar com a Justiça, desde que haja honestidade com ele. “Querem me investigar, me investiguem. Querem me convocar, me convoquem. Agora, eu só quero que sejam honestos comigo e respeitem a dona Marisa”, cobrou. 
Pela manhã, o senador Humberto participou de reunião do Diretório Nacional do PT em São Paulo, que divulgou nota em repúdio à denúncia feita pelo MPF contra o ex-presidente Lula. O senador, que acompanhou todo o discurso de Lula, segue em São Paulo para participar de reuniões do partido.

Sérgio Moro condena Bumlai, Vaccari e outros seis réus na Operação Lava Jato

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, condenou nesta quinta-feira (15) o pecuarista José Carlos Bumlai a nove anos e dez meses de prisão. Bumlai foi condenado pela participação, obtenção e quitação fraudulenta do empréstimo de 12 milhões de reais, contraído no Banco Schahin em 2004. Além disso, o pecuarista também obteve vantagens indevidas no contrato entre a Petrobras e o Grupo Schahin para a operação Navio-Sonda Vitória 10.000.

Na mesma sentença, Moro também condenou o ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) João Vaccari Neto a seis anos e oito meses de reclusão, em regime semiaberto, por crime de corrupção passiva. O ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró foi condenado a seis anos e oito meses em regime semiaberto. Outros cinco réus no processo também foram condenados.

Em Belo Jardim, candidato diz que sofreu tentativa de homicídio 


NOTA OFICIAL– 

O candidato a prefeito de Belo Jardim, Hélio dos Terrenos (PTB), sofreu uma tentativa de homicídio por volta das 5h30 de hoje (15). Dois homens que estavam encapuzados, realizaram vários disparos de arma de fogo no momento em que se ele deslocava de sua residência, no condomínio Heliópolis, na PE-166.
O candidato não foi atingido pelos disparos. O veículo que dirigia recebeu três disparos. Hélio compareceu a delegacia acompanhado de seus advogados para realizar boletim de ocorrência. A coordenação de sua campanha informa que a agenda de compromissos para o dia foi cancelada.

Coligacão Belo Jardim Para todos 

Celso Russomano segue caindo em São Paulo

celso-russomanno

O deputado Celso Russomano, candidato do PRB à prefeitura de São Paulo, continua perdendo pontos nesta reta final da campanha política, exatamente como aconteceu na campanha de 2012. A segunda pesquisa do Ibope/TV Globo divulgada nesta quarta-feira (14) mostra Russomano com 30% das intenções de voto, três pontos percentuais a menos em relação à pesquisa anterior divulgada em 23/8.

Já a senadora Marta Suplicy (PMDB) subiu de 17% para 20% e está empatada tecnicamente com o candidato João Dória (PSDB), que saltou de 9% para 17%.

O prefeito Fernando Haddad (PT) continua na quarta colocação com os mesmos 9% da pesquisa anterior. Já a ex-prefeita Luiza Erundina (PSOL) caiu de 9% para 5% e agora é o quinto colocado.

Numa simulação de segundo turno, Russomano bateria todos os adversários. Derrotaria Fernando Haddad por 54% a 20%, Erundina por 54% a 23%, Marta por 44% a 33% e João Dória por 49% a 28%.

O Ibope avaliou também a rejeição dos candidatos é o campeão nesse quesito é Fernando Haddad: 48%, seguido por Erundina com 29%, Marta com 27%, Russomano com 22% e João Dória com 18%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 10 e 13 de setembro com 1.001 questionários e sua margem de erro estimada é de 3 pontos porcentuais para mais ou para menos.

Pesquisa – Geraldo Júlio abre 11 pontos sobre João Paulo, diz Ibope 


Da Folha de Pernambuco 

Quase um mês após iniciada a campanha eleitoral, a segunda pesquisa Ibope, encomendada pela Folha de Pernambuco e Rede Globo, aponta que o prefeito e candidato à reeleição, Geraldo Julio (PSB), cresceu 12 pontos percentuais em relação ao levantamento anterior e assumiu a primeira posição isolada. O socialista aparece com 38% das intenções de voto. Na pesquisa de 22 de agosto, ele tinha 26%, um ponto a menos do que João Paulo (PT), que repetiu os mesmos 27% nas duas sondagens.

O candidato do PSDB, Daniel Coelho, permanece na terceira posição com 13%, oscilando positivamente dois pontos em relação ao levantamento anterior. A postulante do DEM, Priscila Krause, caiu além da margem de erro, indo de 8% para 4% nesta nova pesquisa. Completam a lista Edilson Silva (PSOL), que oscilou negativamente um ponto, de 4% para 3%, e Carlos Augusto (PV), que permanece com o mesmo 1%. Brancos e nulos somam 10%, enquanto outros 4% se dizem indecisos.

Assim como na sondagem estimulada, a pesquisa espontânea – quando não são mostrados os nomes dos candidatos – aponta crescimento das citações de Geraldo Julio. No dia 22 de agosto, ele aparecia com 12% e, agora, é lembrado por 31%. João Paulo também cresceu nesse item, passando de 11% para 21% das citações. Daniel Coelho passou de 2% para 8%; Priscila Krause de 2% para 3%; e Edilson Silva de 1% para 2% Outros foram citados por 1%, mesmo percentual anterior, branco e nulo caiu de 27% para 17%, assim como os que não souberam, que saiu de 43% para 17%.

Segundo Turno

A nova pesquisa Ibope/Folha PE/Globo, também simulou três cenários de segundo turno. No primeiro deles, na disputa entre Geraldo Julio e João Paulo, o socialista leva vantagem. Ele aparece com 50% contra 33% do petista. Nesse quadro, 12% votariam branco ou nulo e outros 5% não opinaram.

No outro cenário, Geraldo aparece com 52% das intenções de voto, contra 28% de Daniel Coelho. Dos ouvidos, 15% votariam branco ou nulo e 5% não opinaram. Já numa eventual disputa entre João Paulo contra Daniel, o petista levaria vantagem, ficando com 43%, contra 38% do tucano. Nesse cenário 13% votariam branco ou nulo e 7% não opinaram.

Rejeição

Com quase um mês de campanha, os números da rejeição começam a alterar. Em relação à pesquisa anterior, cinco candidatos ampliaram esse índice. Mais rejeitado em 22 de março, Pantaleão (PCO) segue na ponta desse item. Ele era citado por 36% e subiu para 46% nessa nova pesquisa. Depois aparece Simone Fontana (PSTU), que foi de 24% para 33% das citações. A rejeição a João Paulo caiu de 33% para 32%.

Na quarta posição aparece Carlos Augusto, que passou de 23% para 31%, seguido por Edilson Silva, que foi de 23% para 30%, Priscila Krause, que passou de 23% para 26%.

Geraldo Julio teve a maior queda nesse índice, passando de 29%, em 22 de março, para 20%, na atual sondagem. Assim como o socialista, Daniel Coelho teve queda no índice de rejeição, passando de 25% para 19%. Afirmaram poder votar em todos saiu de 3% para 2% e não souberam ou não opinaram passaram de 10% para 5%. Os entrevistados puderam citar mais de um candidato, portanto os resultados somam mais de 100%.

A pesquisa Ibope ouviu 1.001 eleitores entre os dias 9 e 13 de setembro de 2016. A margem de erro máxima estimada é de três pontos percentuais para mais ou para menos, com um nível de confiança de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral. O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco sob o protocolo Nº PE-09778/2016.