Segundo turno – Marina abre 10 pontos contra Dilma, diz Datafolha

Do G1

Nas simulações de segundo turno, o Datafolha avaliou os seguintes cenários. Marina venceria a eleição contra Dilma por 10 pontos. Ela teria 50% contra 40% da petista. Abaixo os números:

- Marina Silva: 50%
- Dilma Rousseff: 40%
- Brancos/nulos/nenhum: 7%
- Não sabe: 3%

Se a disputa fosse entre Dilma e Aécio, a petista seria reeleita com uma vantagem de 8 pontos sobre Aécio. Seguem os números.

- Dilma Roussef: 48%
- Aécio Neves: 40%
- Brancos/nulos/nenhum: 9%
- Não sabe: 4%
O Datafolha não realizou simulação de segundo turno entre Marina e Aécio.

Rejeição – A presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse item da pesquisa, os entrevistados puderam escolher mais de um nome.
- Dilma Roussef: 35%
- Pastor Everaldo: 23%
- Aécio Neves: 22%
- Zé Maria: 18%
- Eymael: 17%
- Levy Fidelix: 17%
- Rui Costa Pimenta: 16%
- Luciana Genro: 15%
- Marina Silva: 15%
- Eduardo Jorge: 14%
- Mauro Iasi: 14%

Datafolha – Marina empata com Dilma. Aécio despenca

IMG_3920.JPG

Do G1

Pesquisa Datafolha sobre a corrida presidencial, divulgada nesta sexta-feira (29), indica uma situação de empate entre a presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, e a ex-senadora Marina Silva, candidata do PSB. Cada uma aparece com 34% das intenções de voto. A seguir, vem o senador Aécio Neves (PSDB), com 15%. Na pesquisa anterior do Datafolha, divulgada no último dia 18, Dilma tinha 36%, Marina, 21% e Aécio, 20%.
Na simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a ex-senadora alcançou 50% contra 40% da presidente.

Na pesquisa anterior, Marina tinha 47% e Dilma, 43%. No levantamento desta sexta, Pastor Everaldo (PSC) obteve 2%. Os outros sete candidatos somados têm 1%. Segundo o levantamento, os que disseram votar branco ou nulo são 7%, mesmo percentual dos que não sabem em quem votar.

Veja os números do Datafolha para a pesquisa estimulada (em que uma cartela com a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado):
- Dilma Rousseff (PT): 34%
- Marina Silva (PSB): 34%
- Aécio Neves (PSDB): 15%
- Pastor Everaldo (PSC): 2%
- José Maria (PSTU): 0% *
- Eduardo Jorge (PV): 0% *
- Luciana Genro (PSOL): 0% *
- Rui Costa Pimenta (PCO): 0% *
- Eymael (PSDC): 0% *
- Levy Fidelix (PRTB): 0% *
- Mauro Iasi (PCB): 0% *
- Brancos/nulos/nenhum: 8%
- Não sabe: 9%
(*) Os candidatos indicados com 0% são os que não atingiram 1% das intenções de voto; somados, os sete têm 1%.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”. O Datafolha fez 2.874 entrevistas em 178 municípios nestas quinta (28) e sexta (29). A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00438/2014.

Espontânea
Na modalidade espontânea da pesquisa (em que o pesquisador somente pergunta ao entrevistado em quem ele pretende votar, sem apresentar a lista de candidatos), os resultados são os seguintes:
- Dilma Rousseff: 27%
- Marina Silva: 22%
- Aécio Neves: 10%
- Outras respostas: 3%
- Em branco/nulo/nenhum: 3%
- Não sabe: 32%

Procuradoria Eleitoral investigará prestação de contas de avião usado pelo PSB

A Procuradoria-Geral Eleitoral instaurou hoje (29) procedimento preparatório para investigar a prestação de contas do Partido Socialista Brasileiro (PSB) quanto à utilização da aeronave Cessna 560XL. A queda do avião resultou na morte de sete pessoas, entre elas o então candidato à Presidência da República pelo partido, Eduardo Campos.

O procedimento foi instaurado pelo procurador-geral eleitoral, Rodrigo Janot. Com isso, o Ministério Público Eleitoral deve apurar se o uso do avião respeitava a legislação eleitoral em relação à prestação de contas parcial quanto à arrecadação e gastos envolvidos na campanha.

Segundo a procuradoria, um dos pedidos é para que o comitê de campanha do PSB apresente a documentação que comprove a movimentação financeira para a utilização da Cessna 560XL na campanha presidencial. O partido terá de encaminhar ao PGE os recibos eleitorais que comprovam a prestação de contas parcial, prevista na Resolução 23.406/2014 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A procuradoria também pede que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informações sobre a propriedade da aeronave utilizada na campanha presidencial de Campos, assim como sobre os registros de voo desde maio e do custo médio de locação de uma aeronave do mesmo modelo.

A PGE aponta várias reportagens divulgadas pela imprensa sobre a utilização de recursos provenientes de empresas fantasmas na compra do Cessna 560XL efetuada pela AF Andrade, proprietária do avião.

A procuradoria diz que documentos entregues à Polícia Federal pelos representantes da AF Andrade informam que a aeronave teria sido vendida para três empresários pernambucanos, parcelada em 16 depósitos bancários. No entanto, o uso da aeronave por Campos não foi informado pelo partido ao TSE.

O prazo inicial de duração do procedimento é 60 dias, permitidas prorrogações sucessivas, de acordo com a necessidade de dar continuidade à investigação iniciada. A Agência Brasil entrou em contato com a assessoria do partido. Ainda não há um posicionamento sobre a questão.

Marina lança programa de governo e lamenta queda do PIB

A candidata à Presidência da República Marina Silva (PSB) apresentou hoje (29) seu programa de governo. Caso eleita, a candidata se compromete a diminuir o número de cargos de confiança na administração pública, fazer as reformas tributária, política e do mercado de crédito, implantar a escola em tempo integral, manter a inflação dentro da meta, destinar mais recursos da União para a segurança nos estados e defender o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

De acordo com a coordenação da campanha, programas atuais, como Mais Médicos, Minha Casa, Minha Vida e o Bolsa Família, serão mantidos e “aprimorados”. Segundo Marina Silva, a proposta de reforma política, por exemplo, não está finalizada e será debatida com a sociedade. “Estamos colocando algumas ideias sobre reforma política para o debate”, disse.

Em relação ao casamento gay, a candidata disse que “o Estado é laico”. “Nosso compromisso é que direitos civis sejam respeitados”, defendeu, além de comentar sobre Lei da Anistia, agronegócio, reforma tributária, legalização da maconha e política externa. Marina disse que a taxação de grandes fortunas não está dentro do programa, mas poderá ser discutida na reforma tributária. A respeito de ajuste fiscal, Marina disse que “estamos nos propondo a criar o Conselho de Responsabilidade Fiscal”. Perguntada sobre o tema aborto, a candidata disse que seu programa traz o que já está previsto em lei.

A respeito do resultado do Produto Interno Bruto (PIB), a candidata disse que “estamos vivendo uma situação de recessão que é muito preocupante”. “Mas nunca tive a filosofia do quanto pior, melhor. Para nós, seria bom que o nosso país estivesse crescendo, que tivéssemos investimento e não estivéssemos vivendo a ameaça de romper o tempo todo com o teto da meta da inflação e não estivéssemos ameaçando o emprego”. “O que queremos com esse programa é que o Brasil possa, de fato, ser um país economicamente próspero. Por dois trimestres consecutivos, o Brasil está com um crescimento que lamentavelmente nos leva para situação complicada”, disse.

Em discurso, Marina lembrou que as ideias de Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo, estão relacionadas a um desejo de mudança no país. “A sociedade brasileira é quem está fazendo a mudança. Ela mandou um sinal. Em 2010, ela me deu 20 milhões de votos. Depois, vieram as manifestações de junho. Agora, uma liderança morre precocemente e descobrem seu potencial. Há uma comoção nacional, que não é por acaso. É o desejo das pessoas de fazerem a mudança”, disse. A candidata afirmou que pretende exercer mandato por apenas quatro anos, sem tentar disputar a reeleição.

Aécio atribui baixo crescimento do PIB à política econômica atual

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, atribuiu hoje (29) o baixo crescimento da economia ao governo atual. Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no segundo trimestre deste ano, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil teve queda de 0,6%. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país.

“A verdade é que o governo do PT terminou antes da hora, e o legado será crescimento baixo, investimento baixo, combinados com inflação alta, juros altos e uma perda crescente da confiança na nossa economia, o que impacta nos investimentos e no emprego”, afirmou Aécio, durante visita à Estação Vila Prudente da Linha 15-Prata do monotrilho, junto com o governador Geraldo Alckmin, que é candidato à reeleição pelo PSDB.

Aécio reforçou que, se for eleito em outubro, seu governo terá transparência fiscal, previsibilidade e resgate das agências reguladoras, além da criação de um ambiente adequado para a retomada do crescimento econômico.

“Não existe emprego se não existe crescimento. Portanto, fica claro que este modelo que está aí fracassou. E nós temos condições de apresentar ao Brasil não apenas uma proposta de mudança, mas uma mudança consistente, clara na direção da retomada do crescimento, do combate firme à inflação e da volta dos empregos de melhor remuneração”, disse o candidato.

Ele acrescentou que seu projeto para o Brasil não é um projeto improvisado, mas constituído por ideias e pessoas capazes de transformá-las em realidade. “A grande questão que se colocará daqui por diante é: que mudança queremos? A do improviso ou a consistente?”, indagou o presidenciável.

TV Universitária vai entrevistar candidatos de Pernambuco

O programa Opinião Pernambuco, da TV Universitária, vai promover uma série de entrevistas ao vivo com os candidatos ao governo do Estado e ao Senado. A sabatina vai ter início no dia 1º de setembro e segue até o dia 8 para os candidatos ao governo. A segunda fase, de 15 a 19 de setembro, será dedicada aos candidatos ao Senado. O programa terá uma hora de duração e será mediado, em rodízio, pelos jornalistas Valdir Oliveira, Haymone Neto e Stella Maris Saldanha.

Para acertar os detalhes, a equipe convidou os representantes de partidos e coligações que estiveram reunidos na emissora, na segunda-feira (11), com o propósito de definir as regras e o sorteio dos dias de participação de cada um dos seis candidatos ao Governo e dos cinco candidatos ao Senado. Ao final do encontro, todos assinaram termo de compromisso, garantindo a participação de seus candidatos.

Cada programa terá como convidados, além dos candidatos, jornalistas, professores ou cientistas políticos. Eles farão perguntas aos candidatos e ajudarão o telespectador a entender melhor os assuntos em pauta. Ainda de acordo com as regras, qualquer menção a pesquisas de intenção de voto só será permitida se devidamente registrada na Justiça Eleitoral.

O candidato ao governo Armando Monteiro, da coligação Pernambuco Vai Mais Longe, será o primeiro a ser entrevistado, no dia 1º (segunda-feira). No dia 2, é a vez de Zé Gomes, da coligação Mobilização por Poder Popular; no dia 3, Miguel Anacleto (PCB); no dia 4, Paulo Câmara, da coligação Frente Popular de Pernambuco; no dia 5, Jair Pedro (PSTU) e, no dia 8, Pantaleão (PCO).

SENADO – Pela disputa ao Senado, o primeiro será Antônio Elias Pereira, o Oxis (PCB), no dia 15 de setembro. No dia 16, será a vez de Simone Fontana (PSTU); no dia 17, Albanise Pires, da coligação Mobilização por Poder Popular; no dia 18, João Paulo, da coligação Pernambuco Vai Mais Longe e, no dia 19, Fernando Bezerra Coelho, da coligação Frente Popular de Pernambuco.

O programa será dividido em três blocos. No primeiro, o mediador apresenta o candidato e os convidados e, em seguida, informa as regras do programa, iniciando a sabatina sobre temas políticos. No segundo abre a discussão sobre o programa de governo do candidato. No terceiro e último bloco, o candidato responde às perguntas feitas pelos telespectadores por telefone, e-mail, Twitter ou facebook.

O Opinião Pernambuco vai ao ar de segunda a sexta, sempre às 19h30, pela TVU Recife (canal 11). A produção é de Ricardo Araújo e Josimar Parayba e a direção, do jornalista Bráulio Brilhante.

Armando, Paulo Rubem e João Paulo comandam atos no Recife, RMR, Mata e Agreste

armando

O candidato a governador Armando Monteiro (PTB) comanda uma série de atividades no Recife, na Região Metropolitana, Zona da Mata e no Agreste desta sexta-feira (29) ao domingo (31). Ao lado dos candidatos a vice, Paulo Rubem Santiago (PDT), e a senador, João Paulo (PT), Armando inicia as atividades hoje com uma caminhada na comunidade dos Coelhos, no Recife, às 15h. À noite, a chapa majoritária segue para Ipojuca para outra caminhada e comício.

A programação do sábado (30) começa logo cedo. Às 7h30, Armando, Paulo Rubem e João Paulo realizam uma panfletagem na estação de metrô do Barro, no Recife. Em seguida, a chapa majoritária faz uma grande caminhada pelo Centro de Camaragibe, às 9h. A concentração será em frente à Câmara Municipal de Vereadores.

Ainda no sábado, Armando, Paulo Rubem e João Paulo fazem uma visita à feira livre e ao mercado público de São Lourenço da Mata, às 11h. A chapa majoritária conclui o dia com caminhadas, às 19h, nas comunidades de Beirinha e Vila Tamandaré, no bairro de Areias, no Recife. A concentração será em frente ao Hospital Pan de Areais, na Avenida Recife.

No domingo (31), Armando, Paulo Rubem e João Paulo prestigiam a feira livre do distrito de Bonança, no município de Moreno, na Região Metropolitana, e de lá seguem em caminhada. A próxima atividade será uma grande carreata no município de Pombos, na Zona da Mata, às 10h30.

Outro momento importante da agenda do domingo é a participação na tradicional romaria de Frei Damião no município de São Joaquim do Monte, no Centro. O ato ocorrerá às 15h30. E fechando a programação, Armando, Paulo Rubem e João Paulo promovem um grande comício em Santa Cruz do Capibaribe, às 19h, na Avenida Cesário Aragão, no largo da rodoviária.

Tony Gel cumpre agenda intensa neste fim de semana em Caruaru

Tony Gel -

O deputado estadual e candidato a reeleição pelo PMDB, Tony Gel, cumpre extensa agenda neste final de semana, com foco nas zonas urbana e rural de Caruaru. Neste sábado (30) os compromissos de campanha começam logo cedo na zona rural do município. No período da tarde, visita a Chácara Araújo às 14h. Á noite, às 19h30 participa de reunião com lideranças políticas e comunitárias. Às 20h30, inaugura um comitê no bairro do Salgado.

Já no domingo (31), Tony Gel visita a feira do bairro São João da Escócia. Em seguida, às 10h, faz caminhada novamente na zona rural de Caruaru. Em todos os compromissos, Tony Gel estará acompanhado de lideranças políticas da cidade e da militância jovem.

Paulo Câmara prestigia inauguração de comitê de Aline Mariano

Foto Wagner Ramos_30

Durante a inauguração do comitê da candidata a deputada estadual Aline Mariano (PSDB), o postulante da Frente Popular ao Governo Estadual, Paulo Câmara (PSB), destacou que uma das conquistas mais importantes da campanha até agora foi a construção da ampla aliança que o apóia. “Tivemos muitas alegrias nesta caminhada cheia de construções. Uma delas é ter, depois de 20 anos, o PSDB de volta a este palanque. A partir de 2015, precisarei de você e do seu partido na Assembleia Legislativa, Aline, para me ajudar a governar Pernambuco”, afirmou o socialista.

Discursando em seguida, a tucana agradeceu a Paulo a presença em sua festa e destacou que o eleitorado começa a perceber que ele representa a continuidade e a possibilidade de avançar ainda mais com o projeto iniciado por Eduardo Campos em Pernambuco. “Estarei na Assembleia, defendendo seu Programa de Governo, para que tenhamos um Pernambuco cada vez mais justo”, prometeu Aline Mariano.