Governador vistoria recuperaçãoda PE-095 nesta quinta

O governador Paulo Câmara inspeciona, nesta quinta-feira (2), às 10h30, a obra de recuperação da PE-095; um trecho de 80 quilômetros que liga Limoeiro a Caruaru, no Agreste. A intervenção, orçada em R$ 62 milhões, vai reduzir o tempo de deslocamento de quem precisa trafegar entre os dois municípios, além de aumentar a segurança dos motoristas durante o percurso. A vistoria será realizada pelo governador em Passira. 

Primeira etapa da obra, a pavimentação será entregue já em maio. Após a conclusão dessa fase, será iniciada a colocação das placas, bem como a instalação definitiva da sinalização e da pintura. A previsão é que a recuperação da rodovia, que começou no mês de fevereiro, seja entregue em dezembro deste ano.

Elevar a qualidade da malha rodoviária do Estado é uma das prioridades do governo, que, em menos de 100 dias de administração, já iniciou a implantação da PE-590, que ligará Ipubi ao distrito Serrolândia, no Sertão do Araripe; e a construção do contorno viário de Sertânia, no Sertão do Moxotó, que estará interligado à PE-280, entregue em março. Além disso, o governador também autorizou a recuperação da PE-292, que liga Albuquerque Né a Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú; e da PE-103, entre Bezerros e Bonito, no Agreste.  

Oposição quer debater Pacto Pela Vida em Audiência Pública 

Usando a tribuna da Assembleia Legislativa o líder da oposição, Sílvio Costa Filho (PTB), apresentou um levantamento que aponta a ocorrência de mil homicídios em Pernambuco nos primeiros dias do ano. Para ele, este número é resultado do colapso do Pacto pela Vida, que precisa ser remodelado.  Silvio lembrou que o governador Paulo Câmara, poucos dias após tomar posse, reuniu todo o secretariado para tratar do programa, afirmando que assumiria pessoalmente sua condução. “E o que está nos preocupando é que passados quase três meses os índices de violência só fizeram crescer no Estado”. Segundo Silvio, “ou o governo toma uma medida eficaz, para reconstruir o Pacto pela Vida, ou nós perderemos o controle da violência em todo o Estado”.

O deputado Romário Dias (PTB) falou da importância do programa e reforçou que ele precisa ser repensado. “Nós da oposição somos conscientes do grande trabalho que foi feito no Pacto pela Vida, no governo anterior. Lamentavelmente, no atual governo isto não está ocorrendo”.

Já o deputado Joel da Harpa (PROS), comentou a situação de pressão enfrentada pelos policiais militares e afirmou que o Pacto pela Vida não pode apenas ser pensado pela lógica das metas. “Não pode só cobrar metas dos policiais, dos delegados, e esquecer das políticas sociais, porque a questão da violência está muito ligada à questão das drogas. O número de homicídios tem crescido porque a quantidade de dependentes químicos tem crescido assustadoramente no nosso Estado”, alertou.

O deputado Julio Cavalcanti (PTB) disse ser importante uma ampla rediscussão do tema pela sociedade. “No passado o Pacto deu certo, mas é preciso pensar no presente e no futuro. Hoje o Pacto está saturado”, finalizou. A bancada de oposição na Assembleia Legislativa solicitou audiência pública no próximo dia 16, para discutir os problemas do programa Pacto pela Vida. Dentre os convidados, está o secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho.

Reunião do Conselho da Transferência da Nova Feira é adiada mais uma vez 

Por meio de nota o Conselho da Transferência da Nova Feita confirmou que a reunião que estava marcada para hoje foi adiada. A justificativa foi jurídica. É a segunda vez que a reunião é modificada, já que a mesma iria ser realizada na semana passada e não ocorreu. Segue a íntegra da nota: 

NOTA – O Conselho Consultivo/Deliberativo da Feira da Sulanca informa que recebeu agora há pouco um comunicado do jurídico, de que não concluiu a análise de toda as cláusulas da minuta do contrato. Por isso, solicitou que a reunião de hoje seja remarcada para a próxima quarta (8), na Acic, às 19h.

Por falta de pagamento, carros da Polícia Civil estão com abastecimento suspenso 

  

Um e-mail enviado hoje aos membros da Polícia Civil confirmou que por falta de pagamento o abastecimento da frota está suspenso. A situação evidencia mais um problema para os policiais, que esse ano ainda tiveram que ficar sem o possível reajuste da categoria. A ação causa ainda mais insatisfação na categoria, que vive numa clima tenso com o governo de Pernambuco desde o ano passado. Ainda não existe a previsão de quando o abastecimento será normalizado. 

Pesquisa Ibope revela que avaliação do governo Dilma desaba para 12

dilma

Do G1

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (1º) mostra que a administração da presidente Dilma Rousseff tem a aprovação de 12% dos entrevistados, no percentual que reúne os que avaliam o governo como “ótimo” ou “bom”. Em dezembro, no último levantamento do Ibope, 40% aprovavam a gestão da petista.
A pesquisa, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi realizada entre os dias 21 e 25 de março e ouviu 2.002 pessoas em 142 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Os que julgam o governo “ruim” ou “péssimo”, segundo o Ibope, são 64%. Para 23%, o governo é “regular”.
O resultado da pesquisa de avaliação do governo Dilma foi o seguinte:
– Ótimo/bom: 12%
– Regular: 23%
– Ruim/péssimo: 64%
– Não sabe/não respondeu: 1%

Na pesquisa de dezembro, 27% consideravam dos entrevistados avaliaram a administração Dilma “ruim” ou “péssima”. Já 32% consideraram a gestão “regular”.
O nível de confiança da pesquisa é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

Confiança – Segundo a pesquisa divulgada nesta quarta pela CNI, 24% dos entrevistados disseram ter confiança na presidente Dilma Rousseff; 74% afirmaram não confiar na petista; e 3% não souberam ou não opinaram.

Maneira de governar - O percentual dos eleitores que aprovam a maneira de governar de Dilma também caiu no levantamento do Ibope: passou de 52% para 19%.
Outros 78% dos entrevistados desaprovam a maneira de governar, e 4% não quiseram ou não souberam responder. Conforme a pesquisa, para 76% dos entrevistados, o segundo governo Dilma está sendo pior que o primeiro, enquanto para 18% está sendo igual. Outros 4% consideram a administração no segundo mandato melhor.

O levantamento mostra ainda que 14% da população acredita que o restante do segundo governo será ótimo ou bom. Outros 55% consideram que será ruim ou péssimo, 25% acham que será regular e 5% não quiseram ou não souberam responder.

Oposição destaca mais de mil homicídios em Pernambuco 

A bancada de oposição na Assembleia destacou que o Estado de Pernambuco alcança, em plena Semana Santa, a marca dos 1 mil homicídios, registrados nos três primeiros meses do ano. O dado foi levantado pela Oposição, a partir dos números oficiais da Secretaria de Defesa Social (SDS) e também de informações obtidas junto a profissionais que atuam no Infopol – portal da Polícia Civil do Estado que reúne os registros das vítimas de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI).

Em janeiro, Pernambuco registrou 323 assassinatos e, em fevereiro, foram 324. Em março, de acordo com as informações obtidas pela Bancada de Oposição, este número já chega a mais de 350 assassinatos. Uma média de mais de 10 pessoas mortas por dia. 

O líder da Bancada de Oposição, deputado estadual Silvio Costa Filho (PTB), observa que, em comparação com os três primeiros meses de 2014, o índice de criminalidade subiu mais de 25%. “Ano passado, neste mesmo período, a SDS registrava 803 pessoas assassinadas. Em 2015 chegamos às mil pessoas, mais 200 pessoas mortas em relação a 2014. Este é um dado alarmante”, afirma.

Para Silvio, a situação exige respostas firmes e imediatas do Governo do Estado, que precisa rever o que não está dando certo no programa Pacto pela Vida. “O que se verifica é uma tendência. Em 2014, o número de homicídios em Pernambuco já havia crescido 9,5%. Ou seja, o Pacto pela Vida, que foi pensado para reduzir a criminalidade em 12% ao ano, não está funcionando, e o que se vê é o crescimento da insegurança, da violência. O governo precisa dar uma resposta rápida à sociedade, porque os índices tendem a aumentar. A violência está numa curva crescente, não só na Região Metropolitana, mas em todas as regiões do Estado”, reforça.

O parlamentar lembra que logo nos primeiros dias de sua gestão, o governador Paulo Câmara (PSB) reuniu todo o secretariado estadual para discutir o Pacto pela Vida. “Naquela ocasião, o governador afirmou que cuidaria pessoalmente do programa e que o comando da segurança pública seria dele. Ele também disse que queria resultados imediatos. Estes resultados não chegaram e a situação só piora”, frisa.

O líder da bancada de oposição anuncia que já foi convocada para o dia 16 uma audiência pública na Assembleia Legislativa, para que o secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, possa falar sobre o que não está dando certo no Pacto pela Vida. “É importante que o governo do Estado apresente uma agenda, que possa buscar a redução da violência no nosso Estado, porque estes números são profundamente preocupantes“, lamenta.

Marcelo Gomes ressalta importância da reformulação do Pacto Federativo

marcelo

A necessidade de reformular o Pacto Federativo foi debatida nesta terça-feira (31), pelo vereador Marcelo Gomes (PSB), na Câmara Municipal de Caruaru (PE). Para o parlamentar, é necessário que o governo Federal ceda mais recursos para os Estados e Municípios.

“Os problemas com a economia, gerados pela crise na Petrobras – que já demitiu muito funcionários – são perigosos porque essa crise pode chegar aqui, apesar de nossa cidade ter um crescimento acima do patamar do Estado. É preciso que a União reveja a questão do Pacto Federativo. Não é mais possível que o governo Federal fique com todos os recursos e os municípios com o pires nas mãos. O ônus é dado em Brasília, com aumento para os funcionários (que devem receber) e os municípios que se virem para arranjar dinheiro para, por exemplo, fazer creches. A demandada da nossa cidade aumenta e o município não tem os recursos suficientes”, alertou o vereador.

Ainda segundo Marcelo, um exemplo de abandono por parte do governo Federal é a falta de recursos para a Adutora do Agreste, que já deveria estar em funcionamento. “A Adutora do Agreste é uma obra feita em parceria com a União, que não tem desembolsado um centavo. É preciso que o governo abra uma linha de crédito, porque é uma obra de extrema importância para o Estado, tanto pela água, quanto para que não haja demissões. Atualmente a Compesa gasta milhões com caminhões-pipas, quando deveríamos ter água vindo pela adutora. Jucazinho está com menos de 10% da capacidade e está abastecendo Santa Cruz, que já está em colapso e hoje é toda abastecida por caminhões pipas”, finalizou o socialista.

Em menos de um mês Jucepe atendeu todas as reivindicações da Accape e do CRC

raffiê

A primeira ação após a nova gestão do Núcleo Regional da Jucepe (Junta Comercial de Pernambuco) Caruaru assumir foi solicitar das entidades contábeis todas as reivindicações que estivessem sob competência da Autarquia. A Accape (Associação dos Contabilistas de Caruaru e do Agreste de Pernambuco), junto com o a Delegacia Regional do CRC (Conselho Regional de Contabilidade) são as entidades representativas dos Contabilistas em Caruaru, as reivindicações da Accape, segundo o CRC, contemplaram as demandas do Conselho.

O procedimento de atendimento aos usuários através de Senhas foi o primeiro ponto solicitado pela entidade, os Deferimentos de Empresas que fossem realizados em Caruaru também foi outro pedido, somado a disponibilização de um guichê exclusivo para dúvidas. “Gestão se constrói é ouvindo as pessoas. A contribuição e o interesse da Presidente Terezinha Nunes com o principal Núcleo da Junta no interior do estado tem nos dado uma facilidade imensa as nossas demandas”. Comentou Raffiê Dellon, Chefe do Núcleo Regional da Jucepe.

Favip promove palestra com arquiteta e urbanista ex relatora da Onu

Cada vez mais se faz necessária a discussão das problemáticas no âmbito da cidade, do urbanismo, do direito urbanístico e da habitação com cidadania. Pensando nisso, o Centro Universitário do Vale do Ipojuca (Unifavip | DeVry) realizará, no dia 13 de abril, às 18h30, no Maria José I, uma palestra com Raquel Rolnik, arquiteta e urbanista, professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP e ex-relatora especial do Conselho de Direitos Humanos da ONU para o Direito à Moradia Adequada. Autora de A cidade e a lei (Fapesp/Studio Nobel, 1997) e O que é cidade (Brasiliense, 1988), entre outros livros.

 

A ideia do encontro é discutir os problemas das cidades do porte de Caruaru e seu desenvolvimento de uma forma sustentável. Tendo em vista a atual dinâmica urbana existente e os pontos que entrarão em pauta, podemos destacar a interiorização do ensino superior de Arquitetura e Urbanismo, crescimento econômico, verticalização, expansão urbana, moradia, entre outros.