Saiba o que é permitido para candidatos e eleitores durante campanha eleitoral

Faltando menos de dois meses para as eleições de outubro, as campanhas eleitorais começam a ser permitidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a partir desta quinta-feira (16). Para isso, candidatos e eleitores devem respeitar regras estabelecidas pela Justiça Eleitoral ou estarão sujeitos à multas e até a cassação do mandato.

De acordo com as normas do TSE, é permitido ao candidato distribuir folhetos, adesivos e impressos, colar propaganda eleitoral no para-brisa de carros e até usar bandeiras móveis em vias públicas. Os comícios podem acontecer entre oito da manhã e meia-noite e podem ser utilizados alto-falantes, amplificadores, carros de som e minitrios em carreatas, caminhadas e passeatas ou comícios.

É proibido ao candidato fixar propaganda em bens públicos, fazer propaganda em bens particulares, jogar ou autorizar propaganda no local de votação ou nas vias próximas, mesmo na véspera da eleição, pagar por propaganda na internet, usar dispositivos ou programas como robôs, conhecidos por distorcer a repercussão de conteúdo.

No caso do eleitor, é permitido participar livremente de campanha, respeitando as regras sobre propaganda nas ruas e na internet aplicadas aos candidatos, fazer doações acima de R$ 1.064,10 apenas mediante transferência e prestar serviços gratuitamente para a campanha. No dia das eleições, 7 de outubro, é permitida a manifestação individual e silenciosa da preferência pelo partido ou candidato, com uso somente de bandeiras, broches, dísticos e adesivos.

É proibido ao eleitor durante toda a campanha eleitoral trocar voto por dinheiro, cobrar pela fixação de propaganda, degradar ou ridicularizar candidato por qualquer meio, ofendendo sua honra e fazer boca de urna no dia da eleição.

Os eleitores vão às urnas para escolher presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador, deputado federal e deputado estadual ou distrital. Onde houver segundo turno, a campanha nas ruas vai até 27 de outubro. Para saber mais sobre todas as normas durante campanha eleitoral, acesse tse.jus.br.

Dani Portela abre campanha com ato no Arruda 

As candidatas ao governo e vice do estado pelo Psol, Dani Portela e Gerlane Simões, deram hoje (16) o pontapé inicial da campanha da chapa “A esperança não tem medo” com um ato público no bairro do Arruda, zona norte do Recife. O ato contou com a presença dos candidatos a deputados federal, Ivan Moraes; e estadual Áureo Cisneiros.

O grupo percorreu algumas ruas do bairro e conversou com a população sobre suas principais demandas.

“O Psol veio para fazer uma oposição de fato. A gente é a candidatura de esquerda no estado de Pernambuco. A gente é a candidatura que tá com a luta social, com a luta do povo, pela moradia, pela segurança pública”, demarcou Dani Portela. Ainda segundo ela, a chapa feminista é o grande diferencial dessas eleições para conseguir a paridade de gênero nas representações políticas. “A gente entende que o momento das mulheres estarem puxando isso no centro. Não é porque a gente vai falar só com mulher não. É porque aqui em Pernambuco a gente é mais da metade, 54%, mas sabe quantas de nós estão nos espaços políticos? 10%. É muito pouco”, finalizou.

Hoje à noite a candidata participa do debate promovido pela Universidade Federal de Pernambuco, no auditório do CCSA.

Artigo – O PT, Lula e sua candidatura – por Rodrigo Augusto Prando*

Consta, já, no anedotário político, a afirmação que, nesta eleição, além das “fake news”, há a “candidatura fake”. O leitor mais informado sabe, certamente, não só pelo título, que se trata da candidatura de Lula, preso e condenado em segunda instância e, por isso, inelegível pela da “Lei da Ficha Limpa”.

O PT, assim, buscou e buscará, até o último minuto, manter Lula em evidência. O partido tornou-se um ser desfigurado que, no seu âmago, têm Lula como seu principal e único líder. O partido que nasceu objetivando colocar-se contra a cultura política autoritária brasileira, rendeu-se às práticas que sempre condenou: messianismo, paternalismo, corrupção, patrimonialismo e clientelismo. Tais elementos estão, quase sempre, dispersos em todos os partidos, o problema, aqui, a desconexão do discurso que o PT sempre divulgou e sua prática. Cheguei, numa oportunidade, a asseverar que, de tudo, a pior herança petista – sua herança maldita – foi solapar a lógica, a coerência, mais comezinha.

Os “outros”, em sua fábrica de narrativas, sempre foram inimigos e suas práticas condenáveis, mas “nós”, os éticos, somos, geralmente, perseguidos por um complô das elites, da mídia, do Judiciário, etc. À luz da racionalidade, tais afirmações não se sustentam em argumentos ou, como dizia Weber, numa “ética da responsabilidade”, sobrando, abundantemente, uma retórica alicerçada na “ética da convicção”.

Desta forma, a estratégia do PT de registrar a candidatura de Lula não é surpresa aos que acompanham a trajetória do partido que, vale, sempre, ressaltar, deu, sim, sua contribuição ao país na luta pela redemocratização, na melhor distribuição de renda entre os mais pobres e no aumento da classe média. Lula ungido num supremo líder não permitiu ao longo do tempo que nenhuma liderança despontasse no PT. Particularmente, tinha a crença de que com Lula preso outras lideranças pudessem, no partido, conduzir uma autocrítica e refundar o PT.

Até o momento, ou essa liderança não surgiu, ou surgiu e não quer realizar tal tarefa, ou surgiu e quer, mas não tem condições objetivas e força para essa empreitada. Se há os que defendem, na perspectiva política, que deixar Lula candidato até o momento foi acertada e que não havia outra alternativa; há, também, os que consideram que essa opção é capaz de esgarçar ainda mais a trama de nossa democracia, de desrespeitar e colocar em xeque as instituições, bem como a própria estrutura do Estado democrático de Direito.

Em alguns dias haverá, provavelmente, a impugnação candidatura de Lula e Haddad será o cabeça de chapa tendo, como vice, Manuela D’Ávila. É sabido que, por exemplo, Lula tem condições políticas de transferir votos para o seu escolhido e, especialmente, os votos da região Nordeste tem levado os candidatos do PT ao segundo turno das eleições presidenciais. Embora muitos analistas apostem na probabilidade de um segundo turno PT X PSDB, o elemento imponderável neste pleito tem sido Jair Bolsonaro. O pouco tempo de TV, os escassos recursos financeiros e a falta de apoio político serão impeditivos para que o capitão avance para o segundo turno ou sua retórica explosiva e seus eleitores e seguidores nas redes sociais conseguirão “bombar” (sem trocadilho) o seu candidato? Ainda é cedo para responder.

No dia do registro da candidatura de Lula houve discussões, manifestações e alguns poucos enfrentamentos. Tudo, até aqui, parte das cenas já projetas pelas lideranças partidárias. Só não pode desprezar que esse filme – escolha o leitor o gênero – tem, intencionalmente ou não, jogado muita, muita, água no moinho de Bolsonaro. Escolhas serão feitas e as urnas deverão ser respeitas. Aguardemos.

*Rodrigo Augusto Prando é Cientista Político e professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie. É bacharel e licenciado em Ciências Sociais, Mestre e Doutor em Sociologia, pela Unesp/FCLAr.

Dívida de pequenas e médias empresas pode ser incluída em proposta de Ciro

A proposta do presidenciável Ciro Gomes de retirar o nome da população do Serviço de Proteção ao Crédito, o SPC, deverá ser incrementada. O economista responsável pela campanha do pedetista, Neslon Marconi, declarou, nesta quarta-feira (15), que quer tentar incluir o endividamento de pequenas e médias empresas (PMEs) no projeto.

Em debate com outros economistas, organizado pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap), em São Paulo, Marconi disse que a ideia ainda precisar ser desenvolvida. Segundo ele, o levantamento da dívida das pequenas e médias empresas deve ser minucioso.

O economista alegou, ainda, que já se sabe que o volume da dívida das empresas é superior ao montante das pessoas físicas, que está em torno de R$ 265 bilhões. O próprio Ciro Gomes disse nesta semana que só serão avaliadas dívidas feitas até 20 de julho deste ano, para evitar que pessoas se endividem esperando renegociação.

De acordo com Marconi, a intenção é estimular o devedor a ir ao banco renegociar o valor com desconto para refinancia-la em condições mais vantajosas ou mesmo quita-la. A proposta de Ciro Gomes já foi nomeada pelos internautas de “SPCiro”.

Primeiro dia de campanha foi morno e com ações nas redes sociais

O primeiro dia da campanha eleitoral foi marcado pela propagação de divulgação dos números dos candidatos pelas redes sociais. Candidatos usaram os perfis pessoais e de aliados para apresentar os nomes e números.

Páginas de aliados no Facebook, Instagram e Twitter também foram usadas. A campanha na rua ainda não começou pra valer e deve mesmo começar no próximo sábado, quando feiras são realizadas em diversas cidades.

Prefeitura de Caruaru divulga lista com atletas contemplados com Bolsa Municipal

Foi publicado no Diário Oficial de Caruaru a lista dos 17 atletas contemplados com a Bolsa Municipal, uma iniciativa da gestão para valorizar esportes amadores. O total de investimento é de R$ 28 mil no período de utilização da bolsa entre os meses de setembro a dezembro. Segue abaixo a lista com os nomes dos que foram contemplados.

Categoria Regional:
Lucas Vinícius de Melo Costa – Judô
Maria Clara Vasconcelos – Tênis de Mesa,
José EdicharlesTexeira – Luta Olímpica,
Severina Vitória Batista – Taekwondo,
Guilherme Torres – Judô,
Rafael do Rego Barros – Tênis de Mesa,
Eduardo Ramos – Tênis de Mesa,
Davi Tabosa de Assis – Karatê,
Vitória Gabrieli Rafael – Natação,
José Wedson Ramos – Kung Fu,
Samara de Almeida Mota – Judô.

Categoria Nacional A:
Milena Stefani Ferreira da Silva – Karatê
Jordânia Luzia Pereira Ramos de França – Kung Fu,

Categoria Nacional B:
Thyago Costa Silva – Ciclismo
Camilla Mirelly Medeiros – Karatê,

Internacional A:
José JeandrewKarlo Vieira Souza – Jiu Jitsu.

Internacional B
Jordan Mayron Pereira Ramos – Kung Fu

Concorrência: 8 nomes de Caruaru registrados para disputar eleição de deputado federal

Se a disputa por uma vaga na Assembleia mobilizou 11 candidaturas com domicílio eleitoral em Caruaru, para tentar chegar a um mandato na Câmara Federal a situação não é diferente. São 8 nomes para que os eleitores locais possam escolher.

O presidente do PDT em Pernambuco, Wolney Queiroz vai em busca da reeleição e tenta o sexto mandato. Outro nome cotado para conseguir a vaga é do empresário Tonynho Rodrigues (SD), que vai ser testado pela primeira vez nas urnas. Uma supresa é o nome do vereador Marcelo Gomes, que vai dobrar com a mãe dele, deputada Laura Gomes.

O jornalista Fernando Rodolfo (PHS) aposta no recall do trabalho na Tv para obter sucesso. Outros novatos que tentam surpreender é João Antônio (Novo) e Otávio Caruaru (PRTB). O ex-candidato a prefeito Fábio José (Psol) e a ex-candidata a vice-prefeita Michelle Santos (Psol) completam a lista.

Abaixo os nomes e números dos postulantes:

Reeleição

Wolney Queiroz (PDT) 1234

Tentam pela primeira vez

Tonynho Rodrigues (SD) 7788

Marcelo Gomes (PSB) 4034

Fernando Rodolfo (PHS)

3131

Michelle Santos (PSOL) 5005

João Antônio (Novo) 3031

Fábio José (PMN) 3300

Otávio Caruaru (PRTB) 2899

Pesquisa mostra vantagem para o PT em Pernambuco na corrida para presidência

Da Folha de Pernambuco

Na pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), divulgada em parceria com a Folha de Pernambuco, o ex-presidente Lula (PT) lidera, em Pernambuco, a disputa para a Presidência da República com 55% das menções. Na segunda colocação, Jair Bolsonaro (PSL) registra 13%, seguido por Marina Silva (Rede), 7%; Ciro Gomes (PDT), 4%; e Geraldo Alckmin (PSDB), 3%.

O senador Alvaro Dias (Podemos) obteve 2% das intenções, e João Amoêdo (Novo) e Vera Lúcia (PSTU) registraram 1%, cada. O ex-ministro Henrique Meirelles (MDB), Cabo Daciolo (Patriota), Guilherme Boulos (PSOL), João Goulart Filho (PPL) e José Maria Eymael (PDC) não pontuaram na amostragem. Os brancos, nulos ou “nenhum” somam 10%, e os entrevistados que não sabem em quem vão votar ou não responderam são 4%.

O levantamento também questionou os eleitores sobre as intenções de votos em um cenário com o ex-ministro Fernando Haddad (PT) como candidato, sendo apoiado por Lula. Nesse panorama, o petista aparece na frente, com 27% das menções. Sem Lula, Marina Silva sobe para 15% das intenções de votos, em um empate técnico com Bolsonaro, 14%. Considerando a candidatura de Haddad, apesar de Marina ocupar o segundo lugar na pesquisa, quem herda mais votos do ex-presidente é Ciro Gomes, que sobe para 9%. Outro dado que chama atenção é o percentual de votos brancos e nulos, que aumenta significativamente para 20% sem candidatura de Lula.

A pesquisa foi realizada entre os dias 11 e 13 de agosto, por telefone, ouvindo 800 pessoas, definindo cotas de sexo, idade, localidade, instrução e renda. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,45%. Como manda a lei, a pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob os números de protocolo BR-06973/2018 e PE-07336/2018.

Recorde: 11 candidatos de Caruaru registram nome para disputar eleição de deputado estadual

A cidade de Caruaru terá um número recorde de candidatos a deputado estadual para a eleição de 2018. Tiveram as candidaturas registradas 11 postulantes, sendo que alguns, como é o caso do vereador Alberes Lopes (PSC), já anunciou que desistiu de disputar o pleito.

Buscam a reeleição Tony Gel (MDB) e Laura Gomes (PSB). Outro nome forte na disputa é o do ex-prefeito Zé Queiroz (PDT), que tenta voltar a Alepe.

Da Câmara ainda três nomes estão com o registro. Sem o apoio da prefeita Raquel Lyra, o presidente da Casa, vereador Lula Tôrres (PSDB) ainda não decidiu se vai retirar o nome da disputa. Da casa estão com candidaturas postas Edmilson do Salgado (PCdoB) e Edjailson da Caru Forró (PRTB). O delegado Lessa (PP) aposta no recall da campanha de 2016 para obter uma boa votação e chegar na assembleia.

Dois postulantes apoiam o candidato à presidência Jair Bolsonaro: Silvio Nascimento e Isaac Albuquerque. A comunista Ailza Trajano completa a lista.

Abaixo os nomes e números dos candidatos a deputado estadual que têm domicílio na cidade.

Reeleição

Tony Gel (MDB) 15232

Laura Gomes (PSB) 40240

Tenta voltar a Alepe

Zé Queiroz (PDT) 12345

Tentam pela primeira vez

Delegado Lessa (PP) 11022

Edmilson do Salgado (PCdoB) 65222

Edjailson da Caru Forró (PRTB) 28345

Lula Tôrres (PSDB) 45614

Alberes Lopes (PSC) 20888

Silvio Nascimento (PSL) 17777

Isaac Albuquerque (PMN) 33017

Ailza Trajano (PCdoB) 65659