Zé Queiroz no Panorama Entrevista dessa segunda-feira (26/9)

img_3624.jpg

O prefeito José Queiroz (PDT) será o entrevistado dessa segunda-feira (26/9) no Panorama Entrevista, na Globo FM 89,9. O atual gestor vem fazer um balanço das gestões dele a prefeito de Caruaru. Ele também avalia a reta final da eleição e o que espera para o pleito que se aproxima. O Panorama começa a partir de 13h e você pode ouvir na FM 89,9 ou na internet pelo Globo FM na Rádios Net

Clebel abre frente de 17 pontos em Salgueiro, diz Opinião

clebeu

Do Blog do Magno

Faltando apenas sete dias para as eleições, o candidato do PMDB a prefeito de Salgueiro, Clebel Cordeiro, subiu 11 pontos em relação ao levantamento anterior, de 15 e 16 de agosto, mantendo-se na liderança. Ele oscilou de 41% para 52,3% e se o pleito fosse hoje estaria eleito com uma vantagem de 17 pontos sobre o seu principal adversário, Marcelo Sá, do PSB, que também cresceu 12 pontos, saindo de 23,7% para 35,7%. Márcio Nemédio, do PR, recuou de 8,3% para 2,3%. Brancos e nulos, que eram 7,1%, agora recuaram para 2,9% e os indecisos, antes na casa dos 19,8%, foram reduzidos para 6,8%.

Na espontânea, modelo pelo qual o eleitor é obrigado a lembrar do nome do candidato sem o auxílio do disco com todos os nomes dos postulantes, Clebel cresceu 22 pontos. Na pesquisa anterior, estava com 26,6% e nesta aparece com 48,3%, enquanto Marcelo cresceu 16 pontos, saindo de 15,7% para 31,4%. Nemédio, que tinha antes 2% caiu para 1,4%. Brancos e nulos, que eram 5,3% neste modelo, agora foram reduzidos para 2,3%, enquanto o número de indecisos caiu de 48,8% para 15,7%.

No quesito rejeição, Marcelo continua no topo. Entre os entrevistados, 36,3% disseram que não votariam nele de jeito nenhum, 11 pontos a mais em relação à sondagem anterior. Clebel, que era rejeitado por 9,7% dos entrevistados, agora alcança 22,9%, segundo o segundo, enquanto Nemédio, que era o segundo no levantamento anterior, com 21,1%, agora aparece em terceiro com 18,6%. Ainda entre os entrevistados, 2% disseram que rejeitam todos e 20,2% afirmaram que não rejeitam nenhum dos candidatos apresentados.
Foram aplicados 350 questionários entre os dias 21 e 22 de setembro nas localidades de Campinhos, Centro, COHAB, Conceição das Crioulas, Corpo de Cristal, Divino Espírito Santo, Granja Aurora, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Pau Ferro, Paula, Planalto, Santa Margarida, Umãs e Vasques.

A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares. A pesquisa está registrada sob o protocolo PE-04461/2016.

Estratificando a pesquisa, Clebel aparece melhor situado entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (68,1%), entre os eleitores com grau de instrução de 6ª a 9ª séries (63,3%) e entre os eleitores com renda familiar com apenas um salário (56,6%). Por sexo, 57% dos seus eleitores são homens e 48,1% são mulheres.

Já Marcelo se situa melhor entre os eleitores com grau de instrução superior (61,7%), entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (45,8%) e entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários mínimos (49,2%). Por sexo, 37,6% dos seus eleitores são homens e 34,1% dos seus eleitores são mulheres.

Avaliação da gestão
A gestão do prefeito Marcones Libório (PSB) também foi avaliada no levantamento. Para 46,3% dos entrevistados, o Governo é aprovado e para 43,7% desaprovado, enquanto 10% disseram que não sabiam ou se recusaram a responder. O Governo Paulo Câmara tem 40% de aprovação e 39,1% de desaprovação, enquanto o Governo Michel Temer tem 66% de desaprovação e apenas 14% de aprovação.

Artigo – O Delegado Lessa e o papel do cristão na política – por Jénerson Alves*

img_3643-1.jpg

O inteligente texto ‘É necessário que Lessa fale…’, escrito pelo professor Mário Benning e publicado recentemente no Blog do Mário Flávio, lança questionamentos importantes acerca da candidatura do Delegado Lessa (PR) a prefeito de Caruaru. De maneira equilibrada, o articulista aponta haver uma “nebulosidade” que não permite ao eleitor identificar qual modelo de gestão o republicano adotaria, caso eleito – em outras palavras, se Lessa se enquadraria nos moldes da direita ou da esquerda.

Essa dúvida é pertinente. Há um ultraconservadorismo no meio evangélico, apesar de também existir frentes progressistas. Porém, de modo geral, o que tem sido visto, atualmente, é uma participação evangélica na política de forma medíocre, abjeta, viciada e vergonhosa. Portanto, basta saber que candidato A ou B é evangélico para imaginar que ele pode ser “um misto de Bolsonaro e Malafaia”.

Entretanto, antes mesmo da provocação para que falasse, vale ressaltar que Lessa já falou sobre a relação entre o protestante e a política. Em entrevista publicada no mês de março no blog Presentia – voltado ao segmento evangélico –, o delegado discorreu sobre qual é o papel do cristão na política. Na ocasião, ele afirmou que o político evangélico precisa representar toda a sociedade e não se pode fechar no egocentrismo do seu segmento religioso. Quando perguntado sobre o excesso das pautas morais – como o casamento homoafetivo – nos discursos dos políticos evangélicos, o delegado criticou essa postura.

E, valendo-se de indagações para provocar reflexão, proferiu os seguintes questionamentos: “Quais são as posições cristãs quanto à sustentabilidade, à economia, à saúde, à segurança ou à educação? Ora, se não tivermos uma educação de qualidade, como formaremos as próximas gerações, que respeite as diferentes e a qualidade no serviço público?”

Na realidade, a participação cristã no processo político tem pautas que, em certos pontos, dialogam, e, em outros pontos, se distanciam tanto da esquerda quanto da direita. A referência de políticas públicas para o cristão está definida no capítulo 25 do Evangelho de São Mateus, mais precisamente nos versículos 35 e 36. No contexto, Jesus está falando que as nações serão julgadas por Deus de acordo com os seguintes critérios: “Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão e fostes ver-me”.

Trocando em miúdos, a tarefa do Estado, sob uma ótica cristã, está baseada na eficiência do serviço público. O Estado precisa garantir que o cidadão que tem fome seja suprido com segurança alimentar; que haja acesso a água de qualidade; harmonia; suprimentos básicos (como vestimentas e moradia); saúde e segurança. Imbricado a tudo isso, está a compreensão de uma Educação baseada no pluralismo, no respeito às diferenças, na coletividade e no bem público.

No Pacto de Lausanne (congresso realizado em 1974 na Suíça, no qual igrejas evangélicas do mundo inteiro afirmaram seus posicionamentos sobre princípios e fundamentos de convivência da igreja com o mundo), destaca-se que o dever sócio-político do cristão é em prol da justiça social. Dessa forma, inclusive, adotando uma prática e “uma mensagem de juízo sobre toda forma de alienação, de opressão e de discriminação”.

Não se pode pensar que todo político evangélico será uma emulação caricata de Marco Feliciano. Basta lembrar do pastor presbiteriano Lysâneas Maciel, deputado federal que teve o mandato cassado durante a ditadura militar por opor-se ao golpe de 1964). Ele mesmo declarava que sua consciência política em prol dos direitos humanos ocorreu mediante sua participação na igreja.

O bispo Robinson Cavalcanti, também cientista político e referência nessa área, entendia que cristãos vocacionados à política devem participar do processo eleitoral. Tanto é que ele próprio se apresentou como postulante a cargos públicos pelo menos por duas vezes – em 1982, candidato a deputado estadual (em oposição ao regime militar) e em 1996, a vice-prefeito de Olinda.

Mais do que uma alternativa de um nome diferente ou de um novo rosto na política de Caruaru, a candidatura do Delegado Lessa pode representar uma nova ótica, com referências, categorias e ideias distintas das que têm sido vistas até então na Capital do Agreste. Ademais, ele mesmo tem declarado que, se eleito, governará com ênfase na participação popular. Contudo, apenas a história dirá se essa alternativa será viável ou não.

Link da entrevista a Presentia: Entrevista Presentia

Link do artigo ‘É necessário que Lessa fale’, de Mário Benning: Artigo Mário /

*Jennerson Alves é jornalista

Associação Caruaruense de Esportes realiza sabatina com candidatos a prefeito de Caruaru

acape

A Associação Caruaruense de Esportes promove essa semana uma série de encontros com os candidatos à prefeitura de Caruaru, com o objetivo de proporcionar à população as propostas e metas dos candidatos para o esporte e lazer do município. Vivemos em 2016 o ano olímpico e paralímpico, o esporte sempre foi um tema em destaque em nosso município com grandes equipes de esportes coletivos e destaques em esportes individuais, nesse sentido quais as propostas que esportistas caruaruenses podem espera do futuro gestor municipal.

A promoção da saúde é um tema que pode está associado a programas de lazer e qualidade de vide contribuindo para o desenvolvimento social e físico dos caruaruenses, nesse sentido, quais programas voltados para o lazer será implantados na futura gestão. Os encontros serão abertos ao público em geral, principalmente para alunos e professores de educação física, ex-atletas, atletas e dirigentes esportivos. Mais informações: acadeesportes@gmail.com / 9.9313.9096 (whats)

AGENDA DOS ENCONTROS

JORGE GOMES (PSB)
Dia 26/09 – 15h – Comitê do candidato;

EDUARDO GUERRA (PSOL)
DIA 27/09 – 9h – Comitê do candidato

RAQUEL LYRA (PSDB)
DIA 27/09 17h30 – Teatro João Lyra

TONY GEL – (PMDB)
DIA 27/09 – 19h – Comitê do candidato

RIVALDO SOARES (PHS)
DIA 28/09 – 9h – Comitê do candidato

JEFFERSON ABRAÃO (PCB)
DIA 28/09 – 14h – Sede do Partido;

ERIC LESSA (PR)
Aguardamento agendamento

Não se fala mal de Lula no interior – por Inaldo Sampaio

Lula

Fenômeno interessante ocorre em Pernambuco nessas eleições. Candidatos do PT escondem a sigla e a tradicional estrela do partido, enquanto seus adversários não falam mal de Lula com receio de perder votos. Uma das raras exceções é o prefeito Geraldo Júlio, que aproveitou um evento de rua, no Recife, na última sexta-feira, para dar uma bordoadas nos petistas dizendo que os recifenses não querem a “volta ao passado”.

Lula, apesar do desgaste político que carrega por ter escolhido Dilma candidata e recusar-se a dar explicações sobre as denúncias do Ministério Público Federal, ainda é um mito no interior do Nordeste, por razões compreensíveis. Foi nos dois governos dele que foram postas em prática políticas sociais, algumas das quais os pobres não esquecem como a bolsa família, o programa de cisternas e o luz para todos. Isso representa o dinheiro da feira, água na porta e energia para ligar pelo menos uma geladeira e uma televisão.

Polícia Federal cumpre a 35ª fase da Lava Jato e prende Antonio Palocci

palocci

Policiais federais estão nas ruas para cumprir mandados da 35ª fase da Operação Lava Jato na manhã desta segunda-feira (26). Foram expedidos 45 mandados judiciais, sendo 27 de busca e apreensão, três de prisão temporária e 15 de condução coercitiva em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. A ação foi batizada de “Omertà”.

Antônio Palocci, que foi ministro da Casa Civil no governo Dilma Rousseff e ministro da Casa Fazenda no governo Lula, foi preso. As suspeitas sobre Palocci surgiram na delação de outro acusado na Lava Jato, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Ele disse que, em 2010, Alberto Youssef lhe pediu R$ 2 milhões da cota de propinas do PP para a campanha presidencial da presidente Dilma Rousseff. O pedido teria sido feito por encomenda de Palloci.
Segundo a defesa do ex-ministro, Yousseff negou, primeiramente, que tivesse recebido tal pedido de Palocci. Mas, depois, Fernando Baiano, em sua delação, tentou “conciliar” as versões de Paulo Roberto Costa e Youssef.

34ª fase
A penúltima fase, deflagrada na quinta-feira (23), foi batizada de Arquivo X e mira a contratação, pela Petrobras, de empresas para a construção de duas plataformas de exploração de petróleo na camada do pré-sal, as chamadas Floating Storage Offloanding (FSPO´s). O valor do contrato foi de US$ 922 milhões, de acordo com os investigadores.

Sete investigados foram presos temporariamente e o prazo vence nesta segunda-feira (26), podendo ser prorrogado pelo mesmo período ou convertido em prisão preventiva, que é quando não há prazo para deixar a carceragem. O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega chegou a ser preso, mas posteriormente teve o mandado revogado pelo juiz federal Sérgio Moro. Quer saber mais notícias do estado? Acesse o G1 Paraná.

Candidatos a prefeito de Caruaru divulgam agenda para essa segunda (26/9)


Raquel Lyra (PSDB)
9h30 – Visita ao Colégio Atual;
14h – Porta a Porta na Vila Canaã;
18h – Visita ao Sindicato dos Médicos;
19h – Caminhada no Novo Milênio e José Carlos de Oliveira.

Tony Gel (PMDB)
8h30 – Visita Colégio particular em Caruaru;
10h30 – Participa de sabatina promovido pelo SISMUC;
15h30 Participa de sabatina promovida pelo SINTEDUC;
19h – Reunião com a coordenação da campanha;

Jorge Gomes (PSB)
8h – gravação para o guia eleitoral
16h – plenária com a Associação Caruaruense de Esportes
17h – reunião com lideranças, em Terra Vermelha
19h – assembleia no Sindloja
20h – caminhada no Bairro Santa Clara

Rivaldo Soares (PHS)
8h30 – Corpo a corpo na Feiras da Sulanca;
14h – Grava para o guia;
15h30 – Visita a uma entidade de atenção aos idosos no Sol Poente;

Delegado Lessa (PR)
9h – Visita ao Colégio Sagrado Coração;
10h Visita ao centro de Caruaru;
15h – Porta a porta no José Carlos de Oliveira;
20h – Jantar com empesários;
22h Reunião com a coordenação da campanha.

Eduardo Guerra (PSOL)
10h – entrevista na Rádio Comunidade;
A tarde visitará um fábrica da cidade;
A noite fará visitas em comunidades carentes.

Jefferson Abraão (PCB)
Pela manhã faz panfletegem na feira da sulanca;
A tarde atende na sede do partido.

Rede de Marina Silva patina na estreia eleitoral

Marina

Do Diario de Pernambuco

Em sua primeira disputa eleitoral, a Rede Sustentabilidade, legenda criada há um ano pela ex-ministra Marina Silva, não conseguiu se apresentar para o eleitor como uma terceira via diante da polarização entre petistas e aliados do presidente Michel Temer, incluindo o PSDB. Apesar do bom desempenho de Marina nas últimas duas eleições presidenciais, seu partido apresenta até agora uma performance pouco significativa em quase todas as capitais onde disputa a prefeitura como cabeça de chapa.

Segundo levantamento do Estadão Dados com pesquisas registradas no TSE, apenas um nome da sigla aparece com chance de vitória. Trata-se do atual prefeito de Macapá, Clecio Luís, que em março deixou o PSOL e migrou para a Rede.

Na mais recente pesquisa Ibope, divulgada no dia 15, ele apareceu na liderança com 27% das intenções de voto. Nas demais nove capitais, a Rede oscila entre traço e 4% nos levantamentos. Os casos mais dramáticos são os de São Paulo e Rio, onde o partido esperava estar entre as candidaturas competitivas.

Apesar da presença constante de Marina no (brevíssimo) horário eleitoral do partido, Ricardo Young, candidato a prefeito de São Paulo, registrou menos de 1% na última pesquisa Datafolha. Em 2010, quando estava no PV, ele ficou em 4.º lugar na disputa por uma vaga no Senado com 4.117.634 votos (11,2% dos válidos). Já o deputado federal Alessandro Molon, que deixou o PT em setembro de 2015, após 18 anos de filiação, está em uma situação um pouco melhor, com 2% na capital fluminense.

Tour

Pré-candidata à Presidência em 2018, Marina já visitou 42 cidades de 18 Estados durante a campanha para tentar alavancar os candidatos da Rede. Em sua primeira experiência eleitoral, o partido lançou 154 candidatos a prefeito e está presente em 820 cidades.

Apesar do esforço, os candidatos não conseguiram montar palanques fortes e têm, na maioria dos casos, pouco mais de dez segundos no horário eleitoral.

Em São Paulo, Young fez um apelo dramático por WhatsApp aos simpatizantes da Rede. “Já temos contratado R$ 630 mil em despesas. Tivemos que congelar qualquer contratação adicional bem agora na reta final pois captamos R$ 308 mil.”

Porta-voz da Rede, José Gustavo Barbosa da Silva minimiza os problemas da atual campanha. “Fizemos um ano de idade na quinta. Nesse período trabalhamos a formação do partido. A ideia era lançar candidaturas programáticas”, disse ele.

Pernambuco fez o terceiro maior número de denúncias pelo aplicativo Pardal

gilmar_mendes-fotostf

Por meio do aplicativo Pardal, a Justiça Eleitoral já recebeu até ontem 32.070 denúncias sobre supostas irregularidades na presente campanha eleitoral, informou a assessoria do presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes. O aplicativo foi lançado pelo TSE no dia 18 de agosto e por meio dele qualquer cidadão pode fazer denúncia contra candidatos e partidos políticos.

A denúncia pode ser feita pelo próprio aplicativo, através do envio de fotos, vídeos ou áudios que comprovem indícios de crime eleitoral. O material é encaminhado automaticamente para análise do Ministério Público Eleitoral, que avalia se deve ou não denúncia contra os responsáveis. Por razões óbvias, de São Paulo chegaram o maior número de denúncias (6.444), seguindo-se Espírito Santo com 3.160 e Pernambuco com 2.841.

Delegacias receberam orientações sobre direitos do eleitor na semana da eleição

img_3657-1.jpg

Por meio de nota, a Secretaria de Defesa Social informou que, considerando os prazos do período eleitoral, os órgãos operativos já estão orientados para, a partir dessa terça-feira (27/09), observarem o cumprimento do art. 236 do Código Eleitoral determinando que “nenhuma autoridade poderá, desde 5 (cinco) dias antes e até 48 (quarenta e oito) horas depois do encerramento da eleição, prender ou deter qualquer eleitor, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável”. Ocorrendo qualquer prisão, nas condições permitidas pelo Código Eleitoral, o preso deverá ser imediatamente conduzido à presença do juiz competente. Na terça-feira (04/10), às 17:01 hrs, os trabalhos policiais voltam à normalidade em obediência à legislação eleitoral​.